Polêmica nos EUA

Comediante chama filha de Trump de vaca, e Casa Branca pede fim de programa

Reprodução/TBS

Samantha Bee falou sobre Ivanka Trump (em destaque) na edição de ontem (30) de Full Frontal - Reprodução/TBS

Samantha Bee falou sobre Ivanka Trump (em destaque) na edição de ontem (30) de Full Frontal

REDAÇÃO - Publicado em 31/05/2018, às 16h45

Na edição de quarta (30) do programa Full Frontal, a comediante Samantha Bee chamou Ivanka Trump, filha do presidente dos Estados Unidos Donald Trump, de "vaca" (cunt, que pode ser também "puta", pior ofensa na língua inglesa contra uma mulher). A fala gerou uma onda de críticas negativas contra a humorista. A Casa Branca, sede do governo norte-americano, divulgou uma nota nesta quinta (31) pedindo que o canal TBS tire a atração do ar.

"O linguajar usado por Samantha Bee foi repugnante e terrível", disse a porta-voz  da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders. "O comentário nojento de Samantha prova que seu programa não deve ir ao ar. Executivos da Time Warner [conglometado dono do TBS] têm de condenar tal profanidade explícita sobre integrantes desse governo."

Mas não foi bem isso que ocorreu. Samantha divulgou em seu Twitter um pedido de desculpas, na tarde desta quinta (31), em que disse: "Foi inapropriado e indefensável o uso de uma palavra ofensiva contra Ivanka Trump. Eu cruzei uma linha e me arrependo profundamente". Minutos depois, o canal também se posicionou, assumindo sua parcela de culpa, porém sem dizer se a comediante será punida.

"Samantha Bee tomou a decisão certa ao pedir desculpas pelo linguajar inapropriado usado ao citar Ivanka Trump", disse a nota publicada no Twitter oficial do TBS. "Aquela palavra não deveria ter ido ao ar. Foi nosso erro também e lamentamos".

Entenda o caso
Indicado ao Emmy do ano passado, o programa de Samantha Bee faz sucesso pelos comentários ácidos dela sobre as notícias da semana (similar com o que John Oliver faz na HBO). Na noite de ontem, a comediante citou Ivanka ao fazer um comentário sobre a política de imigração norte-americana.

Samantha falava de uma medida que permite que crianças imigrantes sem documento sejam separadas de seus pais. Ela usou uma foto de Ivanka com um de seus três filhos e falou:

"Sabe, Ivanka, essa é uma linda foto de você com seu filho, mas deixa eu te dizer uma coisa, de uma mãe para outra: faça algo sobre as políticas de imigração do seu pai, sua vaca irresponsável. Ele te ouve! Vista algo bem justo, com decote, e diga ao seu pai para parar com essa porra!", disparou.

A imprensa conservadora passou a atacar Samantha e a TBS, pedindo um posicionamento firme do canal e o cancelamento do programa. Megyn Kelly, uma das jornalistas mais renomadas dos EUA, disse que é "inaceitável e nojento" o que Samantha disse.

Os canais de notícias dos Estados Unidos passaram o dia debatendo o assunto, e muitos jornalistas citaram a máxima "dois pesos, duas medidas" ao comparar o caso com o cancelamento da comédia Roseanne, na última terça (29).

A protagonista da atração, Roseanne Barr, comparou uma ex-conselheira de Barack Obama a um macaco, e, horas depois do tuíte racista, a rede ABC cancelou a série. Isso desencadeou muitos contratempos contra Roseanne, praticamente acabando com sua carreira.

O editor do site The Wrap, Jon Levine, deixou no ar uma pergunta, postada no Twitter: "Podemos avaliar o que aconteceria se Roseanne chamasse Malia Obama [filha de Barack] de vaca?".

Tudo sobre

Donald Trump TBS

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook