Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Reviravolta

Com futuro incerto na Record, Gugu dá sinais de que pode voltar ao SBT

Antonio Chahestian/RecordTV

Gugu Liberato em seu programa na Record: emissora não o quer mais às quartas-feiras - Antonio Chahestian/RecordTV

Gugu Liberato em seu programa na Record: emissora não o quer mais às quartas-feiras

DANIEL CASTRO

Publicado em 4/10/2017 - 5h23

Uma das contratações mais caras da Record, Gugu Liberato pode estar com os dias contados na rede de Edir Macedo. Seu horário nas quartas-feiras já está destinado para Buddy Valastro e Xuxa Meneghel em 2018. Com contrato a vencer em dezembro, Gugu já dá sinais de que pode retornar ao SBT, que deixou em 2009 sob o protesto das filhas de Silvio Santos.

Há duas semanas, a GGP, produtora de Gugu, fechou contrato com a Jequiti, empresa de cosméticos do Grupo Silvio Santos, para a gravação de uma série de comerciais _um deles estrelado por Patricia Abravanel. No final deste mês, voltará a pisar nos estúdios do SBT, durante o Teleton.

Os encontros entre o apresentador e o cabeleireiro Jassa, "conselheiro" informal de Silvio Santos, aumentaram nas últimas semanas.

Além disso, Gugu andou sondando a disponibilidade de antigos profissionais que trabalharam com ele e reduziu o ritmo de gravações de seu programa na Record, que acaba em dezembro, não terá edições em janeiro e fevereiro.

No mercado, acredita-se que o dono do SBT irá promover uma grande mexida em sua programação dominical no ano que vem. Uma das novidades será um programa de Patricia Abravanel. A outra pode ser Gugu.

Na Record, ninguém duvida que o pupilo de Silvio Santos não pensaria duas vezes diante da possibilidade de voltar para os domingos que o consagraram nos anos 1990. Melhor ainda se for em uma parceria com a GGP _algo que ele tentou fazer com a Record, mas não vingou.

Executivos do SBT refutam a possibilidade de Gugu voltar à emissora. Argumentam que não há espaço na grade e lembram que as filhas de Silvio Santos ficaram muito magoadas com a forma com que ele foi embora, oito anos atrás. Elas não perdoam até hoje os desaforos ditos na época por Homero Salles, diretor do programa de Gugu e seu braço direito para assuntos artísticos. 

Mas é justamente Salles quem está articulando, nos bastidores, o retorno de Gugu à casa que o revelou. E, no SBT, todo mundo sabe que, se Silvio Santos quiser o apresentador de volta, o tapete vermelho será estendido sem contestações.

Sem prioridade
Faltando menos de três meses para o fim do contrato, Gugu e Record tiveram apenas um encontro para tratar do assunto. Ambas as partes manifestaram o desejo de manter a parceria. Mas Gugu, que até a década passada renovava contrato um ano antes do vencimento, não é mais prioridade para a Record.

A emissora não está feliz com a audiência de seu programa semanal, na faixa dos oito pontos. Avalia que Batalha dos Confeiteiros e Dancing Brasil podem ser mais eficientes nesse dia. Tanto que seu departamento comercial colocou no mercado um plano de patrocínio do reality de Buddy Valastro prevendo exibições às quartas. Gugu não gostou nada.

Se continuar na Record, além de um novo dia, Gugu terá um novo programa, bem diferente do atual. A emissora pediu sugestão de novos formatos a produtoras como Endemol e Fremantle.

Ainda é cedo para afirmar se Gugu será uma nova Xuxa, trabalhando em esquema de temporada, ou se voltará a ser o velho "sucessor" de Silvio Santos. Seu futuro na TV está indefinido. Há apenas sinais no ar.

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas