Dez anos no ar

Christina Rocha revela mágoas: 'Estranho não ser indicada ao Troféu Imprensa'

Reprodução/SBT

Christina Rocha está no comando do Casos de Família desde 2009, mas até hoje nunca foi indicada ao Troféu Imprensa - Reprodução/SBT

Christina Rocha está no comando do Casos de Família desde 2009, mas até hoje nunca foi indicada ao Troféu Imprensa

FERNANDA LOPES - Publicado em 06/05/2019, às 05h59

Christina Rocha completa neste mês dez anos à frente do Casos de Família. Já são quase 40 anos de carreira na televisão. Mesmo afirmando que Silvio Santos é grande fã de seu programa e que se sente realizada por estar no ar atualmente, ela confessa que não entende por que, até hoje, nunca foi ao menos indicada ao Troféu Imprensa.

"Só acho estranho uma pessoa que está há dez anos no ar não ser indicada a um Troféu Imprensa. Não sei o que acontece. Eu acho que eu merecia pelo menos ser indicada. Tem gente que ganha mas não está nem no ar. Esse ano juro por Deus que eu nem vi", ressalta Christina.

Ela acha que uma possível resposta ao fato de não ser lembrada pela premiação, realizada anualmente no próprio SBT, é o fato de não se divulgar nem aparecer muito na mídia e nas redes sociais.

"Eu não me promovo tanto. Por exemplo, não tenho assessoria de imprensa, o que acho até errado. Quem mexe nas minhas redes sociais sou eu mesma, e às vezes não estou com saco. Eu estou numa fase que eu faço o meu bem feito, porque eu amo o que eu faço, e vou pra casa", explica ela.

O diretor do Casos de Família, Rafael Bello, pensa diferente. Ele acha que existe uma "falsidade moral" nos países latino-americanos, que não dão o merecido valor aos programas mais populares. "A Christina, se estivesse em Miami [nos Estados Unidos], já teria ganhado prêmios, ganhado Emmy", acredita ele.

Christina também demonstra uma certa tristeza ao não ser suficientemente reconhecida como uma das pioneiras do SBT. Ela estreou no programa O Povo Na TV, em 1981, ainda na TVS.

"Minha estreia foi no início da casa, apesar de quase ninguém comentar. Eu fico até meio assim, porque na verdade a única que inaugurou essa TV [e continua lá] foi eu. E as pessoas parecem que não fazem questão de lembrar. Eu estreei isso aqui, comecei na TVS Rio. Os únicos que também poderiam falar isso são Sergio Mallandro e Wagner Montes [1954-2019], fazíamos O Povo na TV. Eu inaugurei essa casa, quando posso eu falo isso", relembra.

Christina fez a maior parte de sua carreira no SBT. Entrou em 1981 e participou de diversos programas até 2000, quando foi demitida. Ela retornou em 2009, quando fez teste para se tornar apresentadora da nova versão do Casos de Família e passou.

Agora, Christina afirma que não tem grandes sonhos que gostaria de realizar na TV. Sente-se bem por estar como está. "Televisão tem muita procura pra pouca oferta. Eu me sinto uma privilegiada por estar no ar até hoje. Quantas pessoas gostariam de estar no meu lugar, quantos programas existem na TV aberta? Aos trancos e barrancos estou aqui, empregada e feliz de estar fazendo o que eu gosto", afirma.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou da escolha de Maju Coutinho para o Jornal Hoje?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook