MARCOU ÉPOCA

Após 39 anos no ar, TV Cultura decide acabar com o Viola, Minha Viola

REPRODUÇÃO/TV CULTURA

Adriana Farias apresentou o Viola, Minha Viola nos últimos dois anos; programa parou de ser produzido - REPRODUÇÃO/TV CULTURA

Adriana Farias apresentou o Viola, Minha Viola nos últimos dois anos; programa parou de ser produzido

GABRIEL PERLINE - Publicado em 12/08/2019, às 04h36

TV Cultura decidiu acabar com o Viola, Minha Viola, programa de auditório mais longevo de sua história, há 39 anos no ar. A atração, que esteve sob o comando da cantora Adriana Farias nos últimos dois anos, não terá novos episódios. Os últimos inéditos foram gravados em 2018, e a emissora optou por reprisar o material por tempo indeterminado.

Oficialmente, a Cultura rejeita a ideia de que o programa tenha chegado ao fim, pelo fato de continuar reprisando os episódios desde o ano passado, mas confirmou ao Notícias da TV que não produzirá edições inéditas.

"O programa permanece na grade da emissora e, a partir deste domingo, dia 11, passa a ser exibido às 7h, antes da Missa de Aparecida, inclusive com apresentação de Adriana Farias", justificou em nota enviada à reportagem. A apresentadora não teve seu contrato renovado e deixou de fazer parte do elenco da TV Cultura.

O Viola, Minha Viola estreou em 25 de maio de 1980 sob o comando de Moraes Sarmento (1922-1998) e Nonô Basílio (1922-1997). No mesmo ano, recebeu Inezita Barroso no palco. Ela cantou A Moda da Mula Preta, contou sua história e agradou ao público. De convidada, passou para o posto de apresentadora. E nele permaneceu até 2015, ano de sua morte, à frente de mais de 1.500 edições.

O programa teve um breve hiato para que a Cultura pudesse definir como dar continuidade a ele. Inicialmente, foi cogitada a contratação de Lima Duarte, mas a ideia se tornou inviável. A emissora então optou por trazer um nome jovem e de destaque da música caipira para o comando. Foi aí que surgiu Adriana Farias, frequentadora da atração nos tempos em que era comandada por Inezita.

Mais mudanças

Além do Viola, Minha Viola, o programa Manos e Minas também deixou de ser produzido pela TV Cultura. Neste caso, a emissora afirma que se trata de um fim temporário e que ele voltará a ter novas edições.

"O programa continua na grade da emissora. No próximo dia 13, irá ao ar uma edição inédita com Larissa Luz. A atração está sendo reformulada e, assim que tivermos mais informações, comunicaremos as novidades", informou.

No ar há 26 anos, o programa já havia sido cancelado em 2010, gerando uma revolta entre os artistas da chamada "música negra", que inclui estilos como rap, funk, soul e reggae. Emicida, Kamau e Gisele Coutinho enviaram uma carta ao então senador Eduardo Suplicy apelando para o retorno do programa, que foi repaginado e restituído à grade da emissora.

Nos últimos três anos, o programa esteve sob o comando da cantora Roberta Estrela D'Alva, que também não teve seu contrato renovado com a Cultura.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook