Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DR. 90210

Após 12 anos, reality de plástica que consagrou Dr. Rey retorna empoderado

Divulgação/E!

As cirurgiãs Michelle Lee, Suzanne Quardt, Cat Begovic e Kelly Killeen posam para foto de divulgação do Dr. 90210

Michelle Lee (à esq.), Suzanne Quardt, Cat Begovic e Kelly Killeen são as estrelas do novo Dr. 90210

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 25/1/2021 - 6h45

Entre 2004 e 2008, o canal E! apresentou o reality Dr. 90210, estrelado pelo brasileiro Robert Rey --e que no Brasil foi exibido também pela RedeTV!, com interações inéditas entre a apresentadora Daniela Albuquerque e o médico. Mais de uma década depois de acabar, o formato está de volta com novos episódios. No lugar de Dr. Rey, as estrelas são quatro cirurgiãs mulheres --e muito empoderadas.

"Mostramos o ponto de vista das mulheres em questões relacionadas a plásticas e fazemos algumas transformações estéticas incríveis", promete Suzanne Quardt em entrevista ao Notícias da TV. "O drama vem das histórias dos pacientes, cada um com problemas e personalidades diferentes."

Os capítulos inéditos também vão mostrar a vida pessoal das médicas --algo que outros realities de cirurgias não fazem. "Minha filha de três anos, Bella, aponta para a TV e diz: 'Mamãe'. E ela pode se ver no programa também!", se anima Suzanne, conhecida como Dra. Q.

Já Kelly Killeen quer usar a visibilidade que terá no programa para mudar a fama de superficial dada a procedimentos estéticos. "É maravilhoso fazer parte do Dr. 90210, mas também tem um peso grande. Nossa especialidade médica nem sempre tem a melhor presença midiática, e eu sinto uma pressão enorme para mostrar o quão maravilhosa e impactante ela pode ser", diz.

Cat Begovic acredita que as plásticas têm o poder de transformar não apenas o corpo, mas vidas inteiras. "Meu sonho era poder compartilhar com o mundo o lado emocional das cirurgias. Elas representam um novo começo, esperança, é muito profundo. E o programa também retrata a relação íntima construída entre médico e paciente. O público nos verá em momentos de muita vulnerabilidade e aprenderá que diariamente todos têm a chance de buscar mudanças, felicidade e realização."

Acostumadas à rotina do consultório, as especialistas tiveram que lidar com o fato de que as câmeras do Dr. 90210 as seguiam o tempo todo. "É complicado gravar. Tem tantos elementos que precisam se alinhar, e não há espaço para erros. E eu também sou perfeccionista. Isso tudo coloca uma pressão muito grande em mim, nas outras cirurgiãs e na equipe", define Cat.

Kelly, por sua vez, preferiu focar no lado positivo de virar estrela de televisão. "Foi tão divertido! Quem não gostaria de contar com uma equipe para fazer seu cabelo, sua maquiagem, e ainda ter uma iluminação fabulosa o tempo todo?", diverte-se.

Mas por que o público brasileiro deveria sintonizar em um programa que mostra histórias dos ricos e famosos de Los Angeles na mesa de cirurgia? "O Brasil está bem familiarizado com o universo das plásticas, alguns dos procedimentos mais inovadores de modelagem do corpo vieram do Brasil e da Colômbia. E acho que todo mundo, em qualquer país do mundo, consegue se identificar com a questão da insegurança sobre o próprio corpo, são histórias universais", resume a Dra. Q. 

A nova fase do Dr. 90210 estreia nesta segunda-feira (25), às 22h. Confira o trailer que apresenta as novas cirurgiãs:

TUDO SOBRE

Canal E!

Dr. Rey


Leia também

Web Stories

+
Ana ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acaloradaFim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple BrasilLustre de cristal e piso de mármore: Conheça o Carioca Palace, hotel de Pega Pega

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?