Já é Natal

Preços despencam, e televisores de ponta estão até 75% mais baratos

Divulgação

Lançadas em 2013, as TVs de LED de tela curva custavam R$ 17 mil; hoje, há modelos a partir de R$ 4.200 - Divulgação

Lançadas em 2013, as TVs de LED de tela curva custavam R$ 17 mil; hoje, há modelos a partir de R$ 4.200

EDUARDO BONJOCH - Publicado em 08/11/2014, às 16h04

Está mais fácil e mais barato ter em casa algumas das TVs mais avançadas do mercado. Entre os modelos top de linha, os destaques são as TVs de LED com ultra-alta definição (Ultra HD ou 4K), as TVs de LED com tela curva e as TVs OLED. A boa notícia é que o consumidor pode adquirir um televisor de qualquer uma dessas três tecnologias por valores 75% mais baixos do que no ano passado.

Há modelos de 40 a 49 polegadas de televisores 4K sendo vendidos por cerca de R$ 4.000. No ano passado, as menores telas de altíssima resolução tinham 55 polegadas e custavam R$ 16 mil.

"Com a ampliação da linha de TVs Ultra HD, surgiram modelos menores e mais acessíveis ao consumidor", diz William Lima, gerente de TVs da Samsung. "A mesma estratégia também foi mantida na categoria de telas curvas, que ganhou modelos mais simples, com resolução full HD."

Nos primeiros meses deste ano, a única opção de tela curva de tecnologia LED vendida no Brasil era um modelo de 65 polegadas que custava R$ 17 mil. Agora, o consumidor pode levar para casa uma TV de LED com tela curva menor (48 polegadas) e definição full HD por R$ 4.200.

A mesma condição se observa entre as refinadas TVs OLED. Com R$ 10 mil, por exemplo, o consumidor consegue adquirir um modelo de tela curva de 55 polegadas, 25% do valor que pagaria pelo mesmo modelo há cerca de um ano.

"A ideia é massificar mesmo, tornando as TVs OLED uma opção interessante para o consumidor", afirma Rogério Molina, gerente-geral de TVs da LG. Segundo ele, as TVs desse tipo, que também estão sendo fabricadas no Brasil, são a grande aposta do fabricante para o final de ano.

Conheça as novas tecnologias de televisores:

TVs OLED

As telas OLED são formadas por pixels que emitem sua própria luz ao receberem carga elétrica. Assim, essa tecnologia, que utiliza diodos orgânicos no processo de formação da imagem, dispensa o processo de iluminação traseira, indispensável nas TVs de LED. O resultado é a fabricação de telas mais leves, mais finas (há modelo com quatro milímetros de espessura) e que consomem menos energia.

A qualidade da imagem também melhora, principalmente em relação ao contraste, deixando as variações de preto mais fiéis à imagem original. Por enquanto, não há TVs OLED Ultra HD sendo vendidas no Brasil. Mas, em testes realizados pelo Notícias da TV, não foi possível notar diferença na qualidade da imagem de uma tela OLED full HD com um televisor de LED com resolução mais alta. Como o processo de produção das TVs OLED ainda é muito caro, os valores, mesmo em queda, continuam altos para a maioria dos consumidores.

Tela curva

Podem ser de duas tecnologias: LED, como a maioria das TVs vendidas no país, ou OLED. Há também duas opções de resolução: full HD, compatível com as imagens da TV digital, ou Ultra HD. Em geral, a curvatura nas bordas amplia o ângulo de visão, evitando distorções na tela (inclusive para quem está sentado nas laterais da sala) e aumenta a imersão nas imagens, como no cinema.

TV Ultra HD/4K

As TVs de LED com ultra-alta definição (Ultra HD ou 4K) são capazes de exibir 3.840 por 2.160 pixels, que resultam em mais de 8 milhões de pixels (pontos de formação da imagem) na tela. Na prática, trabalham com quatro vezes mais pixels do que as TVs full HD.

A maior vantagem está na nitidez, no detalhamento e na profundidade da imagem. A qualidade é tão boa que o telespectador chegar bem perto da tela sem notar os pontos de formação da imagem. Mas ainda não há previsão de o formato 4K chegar aos programas da TV aberta ou aos canais pagos.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook