DIVERSIDADE

TV dos EUA cria Magnum latino e vai até a Índia para ter minorias nas novas séries

Montagem/Divulgação

Os atores Jay Hernandez e Hannah Simone, as novas faces de séries tipicamente americanas - Montagem/Divulgação

Os atores Jay Hernandez e Hannah Simone, as novas faces de séries tipicamente americanas

JOÃO DA PAZ - Publicado em 05/03/2018, às 05h42

Representatividade é a palavra do momento em Hollywood. A indústria de entretenimento está cada vez mais preocupada em escalar elencos diversificados, e a nova política fez a TV aberta dos Estados Unidos radicalizar. O novo Magnum, imortalizado pelo americano Tom Selleck, será interpretado por um latino. E o remake de The Greatest American Hero (Super-Herói Americano, originalmente loiro) terá como protagonista uma atriz de origem indiana.

A julgar pelos pilotos que serão gravados em março e abril, vai ocorrer uma transformação significativa no mundo das séries. Das 75 novas séries encomendadas até agora, 54 já tiveram os protagonistas definidos. Desses, 30 (ou 56%) contam com atores negros, de origem latina ou asiática.

Se os projetos restantes seguirem a média, a temporada 2018-2019 será um marco na TV norte-americana, por anos dominada por personagens brancos.

A emissora líder de audiência, a CBS, sempre foi a mais criticada por não diversificar seu plantel. Determinada a mudar esse quadro, a rede foi atrás do ator negro mais requisitado do momento, Damon Wayans Jr. (New Girl), e o escalou para uma comédia ainda sem nome definido.

A CBS também escolheu Jay Hernandez (Scandal), de origem mexicana, para viver o detetive Magnum no reboot da popular série dos anos 1980, então protagonizada pelo bigodudo Tom Selleck, norte-americano de Detroit.

Em outra contratação de peso, a CBS pegou o ator Bokeem Woodbine, indicado ao Emmy por sua atuação na segunda temporada de Fargo, e o colocou como protagonista de Main Justice, sobre o primeiro procurador-geral negro dos Estados Unidos.

Woodbine viverá Eric Holder, que ocupou o cargo entre 2009 e 2015. O drama policial Chiefs também chama a atenção por ter uma protagonista mexicana, Alana de la Garza (Forever), e outra negra, Aunjanue Ellis (Quantico).

Na NBC, um dos projetos mais esperados é uma adaptação para a TV da franquia cinematográfica Bad Boys. A atriz negra Gabrielle Union será a estrela da série, revivendo a personagem Sydney Burnett, que ela interpretou em Bad Boys 2 (2003). Sydney é irmã do detetive Marcus, que no cinema era vivivo por Martin Lawrence.

A emissora também terá atrizes de ascendência cubana (Natalie Morales, de Trophy Wife) e indiana (Sarayu Rao, de No Tomorrow) em duas comédias.

Kylie Bunbury em Pitch; atriz deixa jogadora de beisebol de lado e vira detetive em Nova York

Na ABC, que tem oito pilotos protagonizados por minorias, o destaque é o remake de Get Christie Love!, com Kylie Bunbury (Pitch). O piloto reconstrói a trama da série homônima exibida nos EUA em meados dos anos 1970, na era da blaxploitation (movimento de produções cinematográficas baratas feitas por negros e voltadas ao público afroamericano). A atração acompanhava uma detetive que tem como missão combater o tráfico de drogas em Nova York.

A emissora também surpreendeu ao dar à atriz Hannah Simone o papel principal na comédia The Greatest American Hero, nova versão de Super-Herói Americano (1981-1983). Hannah viverá Meera, uma mulher de ascendência indiana fã de tequila e karaokê que tem a vida transformada ao descobrir um traje mágico, que dá poderes a quem o veste. No original, o herói era um homem branco, vivido por William Katt.

Já a Fox buscou no elenco do filme La La Land: Cantando Estações (2016) a latina Callie Hernandez, escolhida para protagonizar o drama musical Mixtape. Dos nove pilotos da rede que já tem atores principais, quatro são compostos por minorias.

Outra série do passado que ganha vida com protagonistas latinos é Charmed (1998-2006), na The CW. Uma das três irmãs que descobrem ser bruxas será interpretada por Melonie Diaz (Room 104).

O que é pilot season
No jargão televisivo, piloto é o nome dado ao primeiro episódio de uma série. No começo de cada ano, a TV aberta dos Estados Unidos, formada pelas redes ABC, CBS, The CW, Fox e NBC, encomenda dezenas de pilotos e seleciona por volta de 40 para transformar em novas séries. 

A maioria das atrações aprovadas vai ao ar na movimentada temporada de lançamentos entre setembro e novembro. 

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook