Dia Internacional da Mulher

Série de canal negro traz mulher independente e bem-sucedida

Divulgação/BET

A atriz Gabrielle Union como a jornalista Mary Jane na série do canal Black - Divulgação/BET

A atriz Gabrielle Union como a jornalista Mary Jane na série do canal Black

JOÃO DA PAZ - Publicado em 07/03/2014, às 19h04 - Atualizado em 08/03/2014, às 15h44

RESUMO: Primeira série da BET (Black Entertaiment Television), Being Mary Jane é o sonho de consumo das feministas. Sua protagonista é uma mulher negra, jovem, bonita, desencanada e bem-sucedida. Enquanto procura o homem ideal, experimenta todos os que encontra pela frente. Faz sexo sem compromisso, se relaciona com um homem casado e se masturba

Sexo sem compromisso, relação com homem casado, masturbação antes de um encontro. Assim a jornalista Mary Jane, interpretada por Gabrielle Union, 41 anos, vai levando a vida em Being Mary Jane, a primeira série da BET (Black Entertaiment Television), o primeiro canal 100% negro da televisão norte-americana.

A primeira temporada de Being Mary Jane acabou de ser veiculada nos Estados Unidos. Teve um público respeitável de 2,82 milhões de telespectadores por episódio. No Brasil, não passa nem há previsão de que será exibido em algum canal, mas nada é impossível para quem conhece os caminhos do download na internet.

Mary Jane é uma mulher negra bem-sucedida em Atlanta, a quarta cidade com a maior população de negros dos Estados Unidos. Trabalha como apresentadora de um telejornal. Rica e famosa, desfruta do melhor que cidade oferece: restaurantes, festas, glamour. Solteira, busca o homem ideal e quer casar, mas enquanto não o encontra, "experimenta" todos que encontra pela frente.

Em casa, Mary Jane tem de lidar com uma família problemática, com crises quase diárias: o pai trai a mãe doente, o irmão é drogado, a irmã adolescente está grávida. Ela sustenta todos.

Um dos pontos mais relevantes da série é mostrar a vida sexual de Mary Jane de forma natural, sem julgamento moral. Mary Jane é um sonho de consumo feminista. Excitada antes de um encontro, usa um vibrador dentro de sua sala de trabalho. E, em uma usual festinha caseira, ela convida um stripper disfarçado de policial. 

Seus dois melhores amigos são um casal homossexual. É com eles que Mary Jane desabafa sobre os problemas diários da vida familiar, social e profissional. 

A série, recheada com uma trilha sonora com grandes sucessos da black music, traz uma visão da mulher independente e feliz a partir do seu própria ponto de vista. Destaca a mulher negra em seu mundo de amizades, relacionamentos e trabalho.

Veja o trailer de Being Mary Jane:

LEIA TAMBÉM:

Lobão se irrita com CQC, xinga repórter e ameaça processar a Band

Em Família: Juliana ameaça vender apartamento para comprar Bia

Fox vende comercial da estreia do novo 24 Horas por US$ 500 mil

Patricia Arquette vai estrelar versão de CSI sobre crimes na internet

HBO contrata rappers para fazerem rimas sobre Game of Thrones

SBT serve telebarraco no almoço para 'brigar' com Zeca Camargo

Marina Ruy Barbosa viverá ninfeta e terá caso com homem mais velho

Por Sabrina Sato, Record adia estreia de programa de Geraldo Luís


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Maria da Paz deve ficar em A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook