Drama com pedigree

Revenge da Netflix, Dilema tem atriz azeda, gente rica e pegada novelesca

Reprodução/Netflix

A atriz Jane Levy na primeira temporada de Dilema; protagonista azeda não estraga a experiência da série - Reprodução/Netflix

A atriz Jane Levy na primeira temporada de Dilema; protagonista azeda não estraga a experiência da série

JOÃO DA PAZ - Publicado em 06/06/2019, às 05h05

Dilema não nega o pedigree. Criada por Mike Kelley, o mesmo de Revenge (2011-2015), a produção da Netflix tem o DNA da série novelesca que conquistou inúmeros fãs: protagonista azeda, gente bonita, ricaços por todos os lados, dramalhão exagerado e, claro, a infalível trama da vingança. A série foi classificada por telespectadores e críticos como "É ruim, mas não dá para largar".

Fica um aviso a quem decidir colocar outras séries boas de lados para ver Dilema. É necessário força de vontade para chegar até ao quinto (e melhor) episódio, a metade da primeira temporada. Esse é o capítulo chave, aquele ponto decisivo, para largar a série ou continuar a maratona.

Até lá, o telespectador estará acostumado com o jeitão esquisito da capitalista e manipuladora Anne Montgomery, interpretada por Renée Zellweger, que vive fazendo bico, sorrindo com desdém e rebolando nem que seja no trajeto da poltrona até uma mesa para pegar um drink. A atriz vencedora do Oscar imprimiu na personagem uma voz irritante, como se fosse a de uma menininha tímida e mimada.

Anne divide o protagonismo com a cientista Lisa Donovan, vivida por Jane Levy (Suburgatory), que fundou uma empresa de biotecnologia e procura investidores para tocar um projeto que promete revolucionar a medicina. Jane conseguiu o feito de repetir o azedume de Emily VanCamp, de Revenge.

Ruim de expressões faciais e pouco convincente, a atriz empurra sua personagem com a barriga. O que faz Lisa ser intrigante é a sua relação com Anne, que tem o interesse de investir na empresa da cientista. A resposta sobre o porquê desse entusiasmo dura toda a temporada de estreia e é o que prende o telespectador.

Ao lado de Lisa está seu marido, o galã Sean Donovan (vivido por Blake Jenner, o Ryder de Glee). O ator não é lá essas coisas, mas pelo menos é mais crível como o bonitão que faz-tudo pela mocinha. Assim como Revenge, o herói vive tirando a camisa e tem um trabalho viril: é um paramédico aspirante a bombeiro.

O que você faria...

Em inglês, Dilema tem o título de What/If. A tradução para o português é boa, pois entrega o princípio da trama. Anne descobre a ambição de Jane e faz uma proposta. A loira poderosa vai investir US$ 80 milhões (R$ 311 milhões) se Jane topar emprestar o seu marido para passar uma noite com a investidora. Entra em jogo a confiança no casamento versus o futuro da empresa.

A série propõe ao longo dos episódios várias dualidades, que colocam os personagens em encruzilhadas nas quais precisam escolher um caminho. O público acompanha esses dilemas e é metralhado por frases de efeito bregas, do nível: "O resultado justifica as ações", "É muito perigoso confiar em alguém" ou "A pior vítima é aquela que cria outras como ela".

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que você mais quer ver no BBB20?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook