É O BRUNO

Netflix ironiza comportamento insano de 'pais de cães' em nova comédia

DIVULGAÇÃO/NETFLIX

Solvan Naim interpreta Malcom, um rapaz que vive em função de seu cachorro, o Bruno, da raça pug - DIVULGAÇÃO/NETFLIX

Solvan Naim interpreta Malcom, um rapaz que vive em função de seu cachorro, o Bruno, da raça pug

GABRIEL PERLINE - Publicado em 28/05/2019, às 05h10

Pessoas obcecadas por cachorros, que chegam a dar um tratamento humano aos animais, são alvos de uma crítica bem-humorada de É o Bruno, série lançada pela Netflix no último dia 17. Em oito curtos episódios, de 15 minutos cada, a comédia mostra as insanidades que os tutores podem vir a cometer para garantir o bem-estar de seus "filhos".

Solvan Naim é o criador e também o protagonista humano da série. Na pele de Malcom, ele comete atrocidades para defender Bruno, um cão da raça pug que ele resgatou em um abrigo no Brooklyn, em Nova York.

O animal é bastante inteligente e obedece a todos os comandos. Sabe sentar, deitar e rolar, e ainda faz uma carinha de partir o coração. Por seu bom comportamento e doçura, é agraciado com fatias de peito de peru aquecidas em uma frigideira, seu alimento predileto.

O cão é o único sentido de Malcom viver. Sua rotina é preenchida basicamente por preparar as refeições de Bruno, levá-lo para passear pelas ruas de seu bairro, ir diariamente ao mercado para obter "carne fresca" para seu filho e comprar brigas com quem se atreve a insultar o animal. Mas todas as situações são expostas com uma lente de aumento hiperbólica.

Se Malcom encontra um tutor que tenha um cão mais adestrado, ele corre para casa e ensina novos comandos a Bruno. Quando o cachorro de seu rival é contratado para uma campanha de publicidade, ele arranja um jeito de fazer o mesmo com seu "filho". E se alguém cruzar o seu caminho, ele não hesita em partir para a agressão física.

A dependência de Malcom com Bruno é tão grande que ele perde completamente o rumo de sua vida quando o animal desaparece. Usa crack, transa com uma prostituta obesa e dorme na rua. 

Outros personagens fazem de É o Bruno uma série para ser vista de uma tacada só: a golpista Lulu (Shakira Barrera), que adora se relacionar com solteirões como Malcom para sequestrar seus cachorros, e o jovem Billy Bailando (Eddie J. Hernandez), que usa de seus talentos na salsa para distrair os tutores nos parques e permitir que seu pai, Barry Bailando (Anthony L. Fernandez), sequestre os animais.

A série tem um texto inteligente e diverte ao mostrar os absurdos que os tutores obcecados por seus animais fazem no dia a dia --e não se dão conta do rídiculo de seus atos. Assista ao trailer de É o Bruno:

Tudo sobre

Netflix

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é a mãe mais surtada de Amor de Mãe?
Thelma
80.47%
Lurdes
9.58%
Vitória
1.97%
Leila
7.99%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook