Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

The Night Of

Melhor do que Stranger Things, tapa-buraco da HBO surpreende

Divulgação/HBO

O ator Riz Ahmed em cena do último episódio da minissérie The Night Of, exibido ontem (28) - Divulgação/HBO

O ator Riz Ahmed em cena do último episódio da minissérie The Night Of, exibido ontem (28)

JOÃO DA PAZ

Publicado em 29/8/2016 - 16h21

[Atenção: contém spoilers]

Com uma estreia tímida, quase sem divulgação, a minissérie The Night Of parece ter vindo apenas para ocupar um espaço na programação da HBO entre o megassucesso Game of Thrones e a grande promessa Westworld, a entrar no ar em 2 de outubro. A produção, no entanto, surpreendeu. Teve uma boa audiência para o patamar da HBO (2,8 milhões de telespectadores na estreia) e agradou à crítica _que a considerou melhor do que o fenômeno Stranger Things. Apesar de ter sido criada para ter um começo e fim numa única temporada, terminou ontem (28) com ganchos para uma nova leva de episódios.

A produção conta o drama de um rapaz nova-iorquino, filho de paquistaneses, que decide pegar o táxi do pai escondido para ir a uma festa. No meio do caminho, Nasir "Naz" Khan (Riz Ahmed) encontra uma garota, Andrea Cornish (Sofia Black D’Elia), e muda de rota. Ele vai até a casa dela, os dois usam muitas drogas e fazem sexo. Naz adormece na cozinha e, quando acorda, encontra Andrea ensanguentada na cama, com 22 perfurações de faca.

Ele, logicamente, vira o principal suspeito do crime e vai parar em um presídio. The Night Of, então, passa a mostrar como um advogado de porta de cadeia, John Stone (John Turturro), tenta livrar Naz da condenação em uma disputa contra a promotora pública Helen Weiss (Jeannie Berlin), que está convicta de que o rapaz é culpado.

No episódio final, o detetive Dennis Box (Bill Camp), que indiciou Naz e fez de tudo para incriminá-lo, encontra uma imagem de câmeras de segurança que mostra Andrea instantes antes de entrar no táxi de Naz. Ela estava discutindo com seu contador e ex-namorado Raymond Halle (Paulo Costanzo). Ray é viciado em apostas e faz um saque de US$ 300 mil da conta bancária de Andrea.

Box passa a acreditar que Ray tem alguma coisa a ver com o caso, e The Night Of deixa justamente essa parte da trama em aberto. Pode ser o principal gancho de uma possível segunda temporada.

A HBO ainda não falou oficialmente em segunda temporada de The Night Of. Mas o produtor executivo da série, Steven Zaillian, já deixou no ar que isso pode acontecer.  "[The Night Of] foi desenvolvida como uma peça única", afirmou ele no seminário da TCA (Associação dos Críticos de Televisão dos Estados Unidos) no mês passado. "Dito isso, há maneiras de pegar o modelo da minissérie e fazer outra temporada com foco em outro assunto", completou.

Audiência surpreendente

The Night Of teve uma ótima audiência e foi um alento para a HBO depois do fiasco de Vinyl, no início do ano. Após a estreia com 2,8 milhões de telespectadores em todas as plataformas do canal, a série se estabilizou em 1,3 milhão de telespectadores por semana, mais do que o triplo do que Show Me a Hero conseguiu na mesma época do ano passado. Na TV paga dos Estados Unidos, The Night Of figurou na terceira colocação aos domingos, atrás de Power (Starz, exibido no Brasil no Fox Action) e de Fear The Walking Dead (AMC).

No site Metacritic, que compilia avaliações de críticos especializados, a série ganhou nota 90, numa escala de 0 a 100, só abaixo da quarta temporada de The Americans (95) _Stranger Things teve nova 76.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

TUDO SOBRE

HBO

Nova York

Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.