Drama Hospitalar

Homem grávido? Médicos reais explicam casos bizarros de Grey’s Anatomy

Imagens: Divulgação/ABC

Sandra Oh (à esq.), Katherine Heigl e Ellen Pompeo com homem grávido em Grey's Anatomy - Imagens: Divulgação/ABC

Sandra Oh (à esq.), Katherine Heigl e Ellen Pompeo com homem grávido em Grey's Anatomy

JOÃO DA PAZ - Publicado em 27/10/2017, às 05h17 - Atualizado em 31/10/2017, às 20h00

É possível um homem ficar grávido como em Grey's Anatomy? No programa online Grey’s Anatomy Post-Op, disponível desde a última quarta (25), dois médicos que trabalham na produção da série destrincharam esse e outros casos bizarros mostrados no drama hospitalar e revelaram que homem grávido foi inspirado em um tumor raro.

"Eu descobri que poderíamos dar vida a um homem com teratoma, que basicamente é um tumor com pequenos pedaços de tecidos, dente, cabelo, unhas...", explicou Zoanne Clark, médica com experiência em pronto-socorro. "Um dos hormônios produzidos por esse tumor é o HCG, que faz o exame de gravidez ficar positivo. Então, quando eu juntei essas peças, falei: 'Feito! Temos um caso curioso e sabemos exatamente como fazer'."

O homem grávido foi interpretado por Joe Sikora (Power), no sétimo episódio da segunda temporada. "Foi muito divertido e trabalhoso elaborar essa história", disse a médica no vídeo sobre os bastidores da série, prestes a completar 300 episódios.

Zoanne e Fred Einesman são os dois principais consultores médicos da série e têm a missão de dar veracidade a cada caso apresentado. "O que eu acho mais legal é o feedback de outros médicos", comentou Einesman. "Ligo para algum colega, digo que estamos fazendo uma história com isso ou aquilo e logo me interrompem: 'Isso nunca ocorreria de verdade'."

Depois de uma troca de ideias, chega-se a um consenso sobre como executar. "No final da conversa, eles [os médicos] ficam empolgados, curiosos, e querem saber quando o episódio vai ao ar", valoriza o consultor.

Einesman salienta que, embora produza casos raros, sempre busca fidelidade aos fatos.

No 22º episódio da sexta temporada, por exemplo, uma paciente interpretada pela cantora Demi Lovato ouvia tudo o que se mexia em seu corpo. Ela foi diagnosticada com esquizofrenia, pois achavam que estava louca. Mas, depois, os médicos do então hospital Seattle Grace acertaram ao fichá-la com uma síndrome rara: a da deiscência do canal semicircular superior.

"Isso [a síndrome] é tão real que, logo após o episódio ser exibido, recebemos uma carta de uma mãe que tinha problemas com sua filha, pois iam de médico em médico sem achar o diagnóstico correto dela", relatou Zoanne.

"A mãe voltou a levar a filha a um hospital e pediu para a garota ser testada novamente, agora com o conhecimento da síndrome. E era justamente isso o que a menina tinha", completou.

Fred Einesman e Zoanne Clark em programa especial sobre os bastidores de Grey's Anatomy

A dupla de médicos ainda detalhou a produção de outros casos, todos possíveis ou inspirados em fatos reais, como a de um tumor cerebral tido como inoperável (Geena Davis deu vida à personagem que passou por esse drama na série).

Nos Estados Unidos, a 14ª temporada de Grey’s Anatomy está em andamento. No Brasil, a estreia será no próximo dia 13, no Canal Sony.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Maria da Paz deve ficar em A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook