CASOS DE POLÍCIA

De Power Ranger assassino a pedofilia em Glee: sete atores que foram presos

Imagens: Reprodução

Ricardo Medina Jr. como Cole Evans, o Power Ranger vermelho da temporada Força Animal - Imagens: Reprodução

Ricardo Medina Jr. como Cole Evans, o Power Ranger vermelho da temporada Força Animal

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 30/03/2017, às 05h57

Acusado de matar o companheiro de apartamento, Josh Sutter, em janeiro de 2015, o ator Ricardo Medina Jr., de 38 anos, ouvirá nesta quinta-feira (30) o veredicto de seu julgamento. Os dois tiveram uma discussão, e Medina usou uma espada de samurai que guardava em seu quarto para matar o amigo.

Conhecido por interpretar Cole Evans, o Power Ranger vermelho, na série Power Rangers Força Animal (2002), e o vilão Deker em Power Rangers Samurai (2011), Medina admitiu ser culpado pela morte de Sutter em uma audiência no dia 16 deste mês. Ele pode pegar até seis anos de prisão.

Ricardo Medina Jr. não é o único ator conhecido da TV que já teve problemas com a polícia. O Notícias da TV lista a seguir outros seis casos de artistas que trocaram o glamour de Hollywood por um tempo atrás das grades. 

Mark Salling como o Puck de Glee (à esq.) e a caminho do tribunal em junho do ano passado

Mark Salling: pornografia infantil
Alçado ao posto de estrela ao viver o rebelde Puck na série Glee (2009-2015), Mark Salling foi preso em dezembro de 2015 acusado de pedofilia. Na época, a polícia divulgou que encontrou milhares de fotografias e vídeos de exploração sexual infantil no computador do ator, inclusive um filme em que uma criança de 5 anos era obrigada a fazer sexo oral em um adulto.

Após pagar uma fiança de US$ 100 mil, ele foi solto, mas precisa usar uma tornozeleira de monitoramento e está proibido de ter contato com menores de idade. O julgamento do ator está previsto para começar em maio deste ano, e ele pode ser condenado a até 20 anos na cadeia. 

Anthony Anderson em cena da série Blackish (à esq.) e no filme O Ritmo de um Sonho

Anthony Anderson: abuso sexual
Protagonista da série Blackish, o ator Anthony Anderson foi preso em 2004 acusado de abusar sexualmente de uma figurante nas gravações do filme O Ritmo de um Sonho (2005), em que ele contracenava com Terrence Howard e Taraji P. Henson (ambos de Empire). Segundo a mulher, Anderson teria tirado fotos dela nua e a tocado indevidamente.

Levado para a prisão, o ator foi solto após pagar fiança de US$ 20 mil. No entanto, antes mesmo de o julgamento começar, o juiz arquivou o caso ao afirmar que a acusação da mulher era inverossímil e inacreditável. Anderson superou a história com um papel no filme Os Infiltrados (2006), de Martin Scorsese, e atuou na série Lei & Ordem (2008-2010) antes de voltar à comédia com Blackish, em 2014.

Winona Ryder como Joyce em Stranger Things (à esq.) e em choque durante seu julgamento

Winona Ryder: roubo em loja de roupas
Estrela de filmes como Os Fantasmas se Divertem (1988), Edward Mãos de Tesoura (1990) e Garota, Interrompida (1999), Winona Ryder foi presa em 2001 após ser filmada por uma câmera de vigilância roubando roupas em uma loja de Beverly Hills. Ela foi condenada a 36 meses de condicional e a 480 horas de serviço comunitário, além de devolver as 20 peças roubadas para a loja e pagar uma multa de US$ 3.700. Foi também forçada a fazer sessões de terapia para tratar sua cleptomania.

Mesmo depois de cumprir pena, Winona teve dificuldade em retomar sua carreira. Fez comédias como A Herança de Mr. Deeds (2002) e Dez Mandamentos Muito Loucos! (2007). No ano passado, conseguiu o papel de maior repercussão desde a prisão: fez Joyce Byers, a mãe que luta para descobrir o que aconteceu com o filho na série Stranger Things, sucesso da Netflix.

Astro da série Home Improvement (à esq.), Tim Allen foi preso em 1978 por tráfico de drogas

Tim Allen: tráfico de drogas
O maior astro da TV norte-americana na década de 1990, quando chegou a ganhar US$ 1,25 milhão por episódio da comédia familiar Home Improvement (1991-1999), Tim Allen também é responsável por dublar o astronauta Buzz Lightyear nas animações Toy Story e estrelou a trilogia Meu Papai É Noel, todos da Disney.

No entanto, antes de chegar à fama, Allen passava longe de exemplo para as crianças: em 1978, ele foi preso em um aeroporto com 650 gramas de cocaína, que ele pretendia revender.

Ameaçado de pegar prisão perpétua, preferiu dedurar outros traficantes que conhecia e acabou passando 28 meses atrás das grades. Sem conseguir emprego por causa da ficha criminal, Allen começou a fazer shows de stand-up. O sucesso nos palcos o levou para a TV, à fama e aos salários milionários.

Bill Cosby como o patriarca bonachão do Cosby Show e sendo levado para a prisão em 2015

Bill Cosby: estupro
Um dos ícones da TV americana, estrela do The Cosby Show (1984-1992), a série mais assistida entre 1985 e 1990, o humorista Bill Cosby viu sua fama desmoronar após ser acusado de assediar sexualmente mais de 60 mulheres desde a década de 1960. Ele também teria se insinuado para menores de idade.

Entre as vítimas de Cosby está Janice Dickinson, considerada a primeira supermodelo do mundo da moda. O caso que o levou para a cadeia, porém, foi o da então universitária Andrea Constand, que alega que o humorista a drogou e abusou dela quando tinha apenas 17 anos. Se condenado, pode pegar até dez anos de prisão _e abrir precedentes para que as outras acusações avancem no sistema judiciário.

Paul Reubens como Pee Wee Herman (à esq.) e na delegacia, após ser preso por indecência

Paul Reubens: exposição indecente
O ator e comediante apresentou o programa infantil Pee Wee’s Playhouse (1986-1991), um clássico das manhãs de sábado da CBS, que misturava atores com fantoches. Reubens vivia Pee Wee Herman, um inventor com personalidade infantil e expressões faciais exageradas.

Idolatrado pelas crianças, Reubens caiu em desgraça após ser preso em flagrante ao se masturbar em um cinema em Nova York em 1991. A Disney parou de exibir um vídeo narrado pelo ator que era mostrado para quem visitava seus estúdios, e a rede de lojas Toys "R" Us tirou todos os brinquedos de Pee Wee Herman de suas prateleiras.

Em uma entrevista para a revista Playboy, ele tentou provar que era inocente: "Eu sou destro e a polícia disse que eu estava me masturbando com a mão esquerda", brincou. Sem recorrer da acusação no tribunal, Reubens foi condenado a prestar 75 horas de serviço comunitário. No ano passado, o ator ressuscitou seu clássico personagem em um filme original da Netflix, Pee Wee’s Big Holiday.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook