Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

BUSCA DA CIÊNCIA

Atores de Franjinha e Milena usam ciência da série para se saírem bem na escola

Divulgação/Discovery Kids

Vestido com jaleco branco e óculos de experimentos científicos, Fabrício Gabriel segura uma luz, enquanto Bia Lisboa tem expressão sapeca

Fabrício Gabriel e Bia Lisboa são os protagonistas de Franjinha e Milena em Busca da Ciência

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 8/7/2024 - 10h00

Ao serem escalados para a série Franjinha e Milena em Busca da Ciência, Fabrício Gabriel e Bia Lisboa conseguiram vantagens que vão além da possibilidade de dar vida a personagens muito queridos da Turma da Mônica. Os dois também ganham conhecimento nos temas abordados pela atração --algo que vem a calhar na hora da escola.

"A série me ajudou muito nas provas, principalmente porque a gente estava falando na série de assuntos que eu precisava estudar e não estava entendendo muito bem. Eu lembro que o Mauro [D'Addio, roteirista e diretor da atração] me deu uma dica esplêndida sobre mata ciliar, que era pensar nos cílios. Tudo o que a gente fala na série, eu aprendi na escola de alguma forma, então me ajudou bastante", entrega Bia em conversa com o Notícias da TV.

Responsável por falas repletas de jargões científicos, Fabrício Gabriel admite que, às vezes, precisou pesquisar na internet o significado do que diz em cena. Mesmo assim, ele também conseguiu usar o saber do Franjinha nas provas. "Alguns conteúdos ajudaram bastante nas aulas de Ciência e Matemática, nas atividades da escola. Porque a gente tinha que entender o que estava no roteiro para poder explicar para o público, né?", justifica o ator de 14 anos.

A primeira temporada de Franjinha e Milena em Busca da Ciência estreou em fevereiro. Nesta segunda (8), todos os episódios da segunda temporada chegam à plataforma Max, enquanto o Discovery Kids exibe o primeiro capítulo --os outros serão lançados diariamente, às 13h, com reprise às 20h30.

Apesar de pouco tempo ter se passado entre as duas levas de capítulos, os atores juram que a experiência de rodá-las foi bem diferente. "No começo, eu ainda estava um tiquinho nervoso, porque era minha estreia, nunca tinha gravado nada. Ainda precisava conhecer aquele negócio! Agora, quebrou o gelo inicial. E a gente cresceu, amadureceu, os personagens evoluíram. Foi um pouco mais fácil gravar por causa disso", diz Fabrício.

Bia, atualmente com 12 anos, também percebe uma maturidade na segunda temporada. "A gente já se acostumou com a produção, já aprendeu sobre os personagens. E, nos novos episódios, a gente sai mais do laboratório, explora mais a natureza, uma coisa que deixa a Milena bem feliz", adianta a atriz, que entendeu desde cedo a importância de dar vida à primeira personagem negra da Turma da Mônica. "É uma representatividade muito forte!"

Uma das novidades do segundo ano é a presença de Dudu (Rafael Pereira). O menino questionador, que atormenta a Magali nas HQs, chega à série para mudar a dinâmica de Franjinha e Milena. "Ele é um personagem meio complicado de se lidar", resume Fabrício, aos risos.

"O Dudu questiona tudo, é enjoado com comida e meio teimoso. Ele vem com um desafio para essa dupla --ou melhor, trio, porque temos o Bidu também. Vai aprontar bastante na segunda temporada", conta o intérprete de Franjinha, que formou uma relação de amizade nos bastidores com Pereira. "Eu e ele jogávamos bola com a produção, e às vezes até a Bia jogava também."

"Eu sinto que o Dudu representa as crianças curiosas, porque tudo o que a gente faz na série, ele questiona. E o Franjinha e a Milena manjam dos assuntos, mas a visão do Dudu faz eles pensarem diferente: 'Nossa, até que faz sentido o que ele está falando'. Com três cabeças juntas, dá para proporcionar muito mais coisas, né?", se empolga Bia Lisboa.

Confira o trailer de Franjinha e Milena em Busca da Ciência:


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.