Transmídia

Amigas ou rivais? Netflix alavanca audiência de séries na TV convencional

Divulgação/The CW

As atrizes Lili Reinhart e Camila Mendes em Riverdale: público migra do streaming para a TV - Divulgação/The CW

As atrizes Lili Reinhart e Camila Mendes em Riverdale: público migra do streaming para a TV

JOÃO DA PAZ - Publicado em 21/02/2018, às 05h27

Quem acredita que plataformas de streaming estão roubando o público da TV convencional precisa rever conceitos. Nos Estados Unidos, a rede The CW e o canal Showtime registraram recordes de audiência com as séries Riverdale e Shameless depois que elas bombaram na Netflix.

"Definitivamente, a Netflix ajuda a série atingir novos telespectadores", disse David Nevins, diretor-executivo do Showtime no seminário da TCA (Associação dos Críticos de Televisão dos Estados Unidos).

Ele fez o comentário ao analisar o público registrado por Shameless na oitava temporada, encerrada no mês passado. Os dados indicam que milhares de telespectadores conheceram a série na Netflix, assistiram a todos os episódios disponíveis (de anos anteriores) e migraram para a TV para acompanhar os capítulos da temporada atual, ainda não disponíveis no streaming.

A estreia da oitava temporada de Shameless foi a melhor em quatro anos. A média de audiência da comédia na soma de todos os dados (quem assiste gravado e em plataformas digitais do Showtime) é de 7,7 milhões de pessoas por episódio, um aumento de 25% em comparação ao sétimo ano.

Nevins pontua que a parceria com a gigante do streaming tem pontos positivos e negativos.

"O lado bom é que a disponibilidade na Netflix ajuda o Showtime e há um período de exclusividade nosso", disse o executivo, referindo-se ao fato de que a oitava temporada de Shameless só entra no streaming em outubro. "O lado negativo é que eu não quero que as pessoas pensem que Shameless é uma série da Netflix."

divulgação/Showtime

Emmy Rossum na oitava temporada de Shameless: Netflix impulsionou comédia veterana

Transferência de público
O mesmo pensamento de Nevins é compartilhado por Rick Haskins, vice-presidente de marketing e digital da rede The CW, produtora e exibidora original de Riverdale.

Ao falar sobre o sucesso da série teen para a revista The Hollywood Reporter, Haskins admitiu: "Provavelmente, a maioria das pessoas que assistiu à série na Netflix pensou que era um produto original deles". O desafio, segundo ele, foi "pegar esse público e levá-lo à CW".

O plano deu certo. A estreia da segunda temporada foi o melhor retorno de audiência entre todas as séries veteranas da TV norte-americana na fall season do ano passado. Registrou um aumento de público de 70%.

Computados os dados de audiência após sete dias de exibição de cada episódio, a segunda temporada na CW cresceu em comparação com o ano de estreia no público geral (60%) e entre os adultos (59%).

Em 2016, a Netflix e a CW fecharam um acordo. Nos Estados Unidos, oito dias depois do término de cada temporada, as séries da CW entram no catálogo da plataforma. No Brasil, a espera é maior pois é necessário aguardar a exibição na TV paga; por aqui, Riverdale é atração da Warner.

Em tempo: o público brasileiro já pode acompanhar a primeira temporada de Riverdale na Netflix (os episódios foram disponibilizados no dia 13). Shameless, por sua vez, tem apenas as três primeiras temporadas no streaming.

Notícias da TV Recomenda

Riverdale

Riverdale

Ficha técnica: Drama, Supense. EUA, 2017. Criação: Roberto Aguirre-Sacasa. Elenco: KJ Apa, Lili Reinhart, Camila Mendes, Cole Sprouse, Marisol Nichols, Luke Perry. Disponível na Warner e na Netflix.

Sinopse: Baseada nos personagens da HQ A Turma do Archie, a série se passa nos dias atuais em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos.

Por que assistir: A série é ideal para passar o tempo embarcado em uma trama cheia de romances e mistérios, com aquele jogo tradicional para descobrir a identidade de um assassino. Das produções adolescente da atualidade, Riverdale é das melhores.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook