Max Fivelinha

Primeiro apresentador gay da MTV vira fazendeiro e referência em galinhas

Divulgação

O ex-apresentador Max Fivelinha em seu sítio em Camanducaia, no interior de Minas Gerais - Divulgação

O ex-apresentador Max Fivelinha em seu sítio em Camanducaia, no interior de Minas Gerais

FERNANDA LOPES - Publicado em 21/02/2018, às 05h36

As fivelas que Max usava no cabelo no auge da MTV, no início dos anos 2000, hoje dão lugar a um chapéu de palha. Maximiliano Machado, de 55 anos, conhecido como Max Fivelinha, fez sucesso como o primeiro apresentador gay do canal musical. Fora da TV há dois anos, mora em um sítio em Camanducaia, no sul de Minas Gerais, e cuida de plantações e animais. Virou até referência na criação de galinhas-d'angola.

Max foi apresentador durante 17 anos. Antes, havia sido maquiador, booker de modelos e até office boy. Em 2016, foi dispensado da Mix TV. Sem emprego na TV e sem convites para trabalhos com moda, ele se aposentou por tempo de serviço e se mudou de vez para um sítio que tem há dez anos.

"Desde que eu estreei na televisão, fui me preparando. Não adianta se deslumbrar muito. Juntei umas economias pra poder me manter e me aposentei. A vida inteira paguei o INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], todo mundo devia fazer isso. Além de me preparar psicologicamente, espiritualmente cuidei para não deixar que o meu trabalho de televisão fosse mais importante do que qualquer outro trabalho nem mais importante do que eu", afirma.

"Aí, me mudei pra cá. É um sítio pequeno, mas tenho 100 mil metros de terra, quatro alqueires. Eu tenho uma casa, uma capela, tenho galinhas, vacas, quatro cachorros pelos quais sou apaixonado. Tenho uma pessoa que me ajuda a cuidar de tudo e planto com as mãos, eu mesmo mexo na terra. É uma paixão de criança, porque eu nasci em fazenda", diz o ex-apresentador, natural de Ipanema (MG).

Divulgação

Parte das galinhas-d'angola que Max cria no sítio

No sítio, Max tem plantações de frutos, verduras e tubérculos, como manga, laranja, limão, mandioca e abóbora. Tudo é plantado apenas para seu consumo e para levar para familiares e amigos, mas ele tem planos de começar a comercializar produtos orgânicos ainda neste ano. Por enquanto, Max vende apenas ovos e algumas galinhas.

"Tenho muita galinha-d'angola, é um bicho que ninguém entende muito bem como criar, mas eu aprendi. Elas são psicologicamente loucas. Aprendi a cuidar e virei referência, as pessoas vêm na minha casa comprar d'angola porque as querem como 'ornamento'. São lindas, fortes e comem bichos de fazenda, como cobras. Vim para cá pra poder fazer esse tipo de coisa pra mim, porque eu gosto", diz.

divulgação/mtv

Max Fivelinha na época em que era apresentador da MTV, no início da década de 2000

Moda e Vídeo Show
Max conta que, mesmo nos tempos mais agitados em São Paulo, nunca havia se desligado do sítio e da vida no interior. Ele começou a trabalhar como apresentador da MTV em 1999, por insistência do amigo Cazé Peçanha e da direção da MTV, que achavam que o até então maquiador tinha muito carisma e apelo com o público.

Ele apresentou os programas VJ por um Dia, Em Busca da Fama, Ilha das Fivelas e Gordo a Go-Go, ao lado de João Gordo. Saiu da MTV em 2003.

"Eu tinha vários períodos na geladeira, que duravam meses. A direção sempre dizia que a audiência me adorava, mas eu ia ficar para a próxima estação. Então, às vezes, eu ficava até seis meses parado, para voltar só no verão, e isso me cansou um pouco", explica.

Na época, Max já apresentava um programa na rádio Mix FM, que manteve até 2012. Teve também uma atração de moda na Mix TV, Max Fashion Show, exibida até 2016.

"Eles me mandaram embora por questão de economia, foram cortando. Mas sempre me valorizaram, me respeitaram, assim como na MTV. Eu nunca imaginei que eu passaria daquele primeiro ano em que eu assinei contrato e deixei de ser maquiador. E passei, fiquei 17 anos no ar", orgulha-se.

Max continua trabalhando na área de moda esporadicamente _faz algumas palestras sobre o assunto e é convidado para coberturas da São Paulo Fashion Week. Mas a agenda para este ano tem eventos também no sítio: ele deve viabilizar uma horta orgânica e começar a vender doce de leite em pequena escala. "Minha receita é um absurdo", promete.

O ex-apresentador não tem planos concretos de voltar à TV, mas é telespectador fiel de novelas e gostaria de falar sobre isso profissionalmente.

"Uma coisa que eu adoraria fazer e acho que me encaixaria é como repórter do Vídeo Show. Eu não daria o menor trabalho para a direção e faria com gosto. Queria fazer uma coisa incrível ali, acho que é possível criar muito mais do que se cria", afirma.

"Também adoraria fazer um filme com o Paulo Gustavo, com a Samantha Schmütz, sou muito fã dos dois, eles são incríveis. Eu acho que a televisão parou comigo, mas eu não parei com ela. Ainda acredito que vou fazer alguma coisa."

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou da novela Orgulho e Paixão?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook