Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Não vai morrer

TV americana sobrevive a 'apocalipse' e deve crescer até 5% no próximo ano

Divulgação/NBC

A atriz Jaimie Alexander em Blindspot; série novata da NBC é o grande hit da temporada  - Divulgação/NBC

A atriz Jaimie Alexander em Blindspot; série novata da NBC é o grande hit da temporada

REDAÇÃO

Publicado em 11/5/2016 - 14h52

Pela primeira vez em três anos, as emissoras de TV aberta dos Estados Unidos devem terão aumento no faturamento na próxima temporada, que começa em setembro. Especialistas estimam que as receitas com publicidades das redes abertas crescerão até 5% sobre os US$ 8 bilhões (R$ 27,7 bilhões) arrecadados na última temporada, de acordo com a revista The Hollywood Reporter. Na próxima segunda-feira (16), as emissoras americanas dão início aos chamados upfronts, eventos em que apresentam suas grades e começam a vender espaços comerciais. No Brasil, ao contrário dos EUA, a previsão é de queda de 7% nas receitas pelo segundo ano consecutivo.

"O que se vê, ao analisar os números, é que a TV não está morrendo rapidamente como se esperava e talvez não morra de jeito nenhum", disse Ed Papazian, presidente da Media Dynamics Inc, empresa especializada em marketing ouvida pelo Hollywood Reporter.

As redes de televisão estão esperançosas com o futuro. O diretor-executivo da NBCUniversal, Steve Burke, falou que estará "na pole position" no início das negociações com as marcas. O chefão da CBS, Leslie Moonves, comentou que está "salivando" enquanto aguarda o começo de seu upfront.

A expectativa é alta porque muitos anunciantes que tentaram investir em plataformas digitais decidiram retornar para a TV. Papazian explica: "Os grandes nomes do mercado digital, como Netflix e Amazon, não vendem espaço publicitário. Então uma empresa não pode investir muito, mesmo se quiser. [Plataformas] digitais não se tornaram a grande mina de ouro que se esperava".

Quem brilhou (e deve brilhar)

A temporada 2015-2016 da TV aberta dos Estados Unidos só teve uma série que pode ser considerada um grande hit: Blindspot, da NBC, exibida aqui pela Warner. Mesmo assim, nada comparado ao que foi Empire, da Fox, na temporada anterior. Produções que tiveram boa audiência, como Supergirl e Limitless, ambas da CBS, ainda não foram renovadas (o anúncio deve acontecer na semana que vem).

Para os upfronts da próxima temporada, todas as redes vêm com boas novidades. A ABC aposta forte em Designated Survivor, que terá Kiefer Sutherland, de 24 Horas, como protagonista. A CBS coloca suas fichas em uma comédia estrelada por Kevin James, de The King of Queens _será o retorno dele à TV após se dedicar ao cinema.

A continuação de Prison Break, uma atração inspirada no filme Máquina Mortífera, a nova 24 Horas e uma série estrelada por Helen Hunt, de Mad About You, são as apostas da Fox. Por fim, a NBC apresentará Good Place, protagonizada por Kristen Bell (Veronica Mars, House of Lies) e Ted Danson (Cheers, CSI), mais uma série ambientada em Chicago e uma atração que será a continuação do filme Segundas Intenções.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas