Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TV por assinatura

Como um filme picante está mudando o jeito de ver TV no Brasil

Divulgação

Dakota Johnson em cena de 50 Tons de Cinza, que virou o filme mais alugado em video on demand no Brasil - Divulgação

Dakota Johnson em cena de 50 Tons de Cinza, que virou o filme mais alugado em video on demand no Brasil

DANIEL CASTRO

Publicado em 5/8/2015 - 5h39

Uma das maiores bilheterias do cinema neste ano, 50 Tons de Cinza está mudando o jeito de ver TV no Brasil. Em apenas duas semanas, se transformou no filme mais alugado da TV por assinatura. Disponível a R$ 9,90 no Now, da Net, a ficção já é o maior sucesso da curta história do vídeo sob demanda no país, desbancando A Culpa É das Estrelas e Frozen. As aventuras sexuais não convencionais do Sr. Grey (Jamie Dorman) estão ajudando a consolidar a televisão que, até cinco anos atrás, era apenas a TV do futuro.

Dados divulgados ontem (4) pela Net mostram que o video on demand (VOD) está virando rapidamente hábito entre os telespectadores mais ricos, das classes A e B. Os assinantes com acesso ao Now já gastam 20% do tempo que dedicam à TV vendo na hora que bem entendem séries, filmes e programas disponíveis de forma não-linear, fora da programação dos canais pagos.

Todos os meses, os assinantes dos pacotes de alta definição da Net, que oferecem o Now, assistem a 16 horas de conteúdo on demand _de um total de 90 horas passam na frente do televisor vendo canais pagos e abertos. Isso quer dizer que o VOD já é visto durante cinco dias por mês pelo telespectador da maior operadora de TV paga do país.

Lançado em 2011, o Now já é maior locadora virtual de filmes no país, segundo Márcio Carvalho, diretor de produtos e serviços da Net. Dos 40 milhões de programas assistidos todos os meses na plataforma, 10% são filmes alugados por valores que vão de R$ 5,00 a R$ 15,00. Em outras palavras, o Now aluga 4 milhões de filmes por mês _a maioria oferecidos pelo Telecine. Os demais 90% são filmes, séries e, principalmente, programas infantis disponíveis de graça.

O vídeo sob demanda, mostra a Net, está crescendo aceleradamente. "Há quatro anos, quando lançamos o Now, ninguém sabia o que era video on demand. Hoje, as pesquisas indicam que 70% dos assinantes já conhecem o conceito", diz Carvalho. Somente nos últimos 12 meses, o consumo de programas em VOD na operadora quase dobrou _cresceu 90%. Isso, no entanto, não quer dizer que as pessoas estão deixando de ver os canais lineares. Hoje, mais de 50% da audiência dos assinantes da Net é de canais pagos.

A Net diz oferecer 30 mil títulos em video on demand. Mas o serviço poderia ser ainda melhor. É muito ancorado nos conteúdos de Telecine e HBO. Atualmente, não tem em seu catálogo séries da Fox, como The Walking Dead e Wayward Pines. A oferta de séries do AXN é muito limitada. Isso tende a mudar, aposta a Net. Com o crescimento da relevância do VOD, os futuros contratos de distribuição de séries e programas terão, necessariamente, que incluir a plataforma.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas