ESTREIA NO CINEMA

Eiffel apagada, porre e boneca erótica: Bastidores de De Pernas Pro Ar 3 em Paris

FOTOS: EMMANUELE JACOBSON/PARIS FILMES

Ingrid Guimarães e Bruno Garcia posam às margens do rio Sena, nas filmagens de De Pernas Pro Ar 3 em Paris - FOTOS: EMMANUELE JACOBSON/PARIS FILMES

Ingrid Guimarães e Bruno Garcia posam às margens do rio Sena, nas filmagens de De Pernas Pro Ar 3 em Paris

VINÍCIUS ANDRADE - Publicado em 10/04/2019, às 06h10

Uma das cidades mais procuradas por turistas de todas as partes do mundo, Paris é cenário para De Pernas Pro Ar 3, comédia que entra em cartaz nos cinemas nesta quinta (11). As belezas da capital francesa mostradas no filme contrastam com perrengues que a equipe do longa protagonizado por Ingrid Guimarães enfrentou nos bastidores, como o risco de a Torre Eiffel apagar, porre de ator novato e visita a um bordel de bonecas eróticas.

Para gravar na cidade, são necessárias diferentes autorizações e, dependendo do que é filmado na rua, ainda há um custo de direitos autorais. Produtora da trilogia, Mariza Leão explica que não queria fazer um filme em Paris "nem por um caralho", por toda a logística envolvida no processo. Mas acabou dando o braço a torcer.

"Em Paris, tem uma coisa que é o copyright [direito autoral] dos artistas. Então, por exemplo, se você filma o Louvre e tem a pirâmide, o artista que construiu a pirâmide tem um direito autoral sobre aquela filmagem. E a Torre Eiffel tem o copyright da iluminação, então filmar a Torre Eiffel de dia é um preço, filmar a Torre Eiffel à noite é um outro preço", explica a produtora.

Uma das cenas em que a Torre é usada como cenário é a última do filme e foi gravada à noite. A equipe montou uma estrutura com direito a grua na Ponte Alexandre 3º, que tem postes de luz e uma vista privilegiada para a Eiffel. O problema foi que a iluminação dos postes não estava funcionando.


Ingrid Guimarães posa diante da Torre Eiffel durante as gravações do filme De Pernas Pro Ar 3 em Paris

"Deu um defeito na porra dos postes. A porra das luzes não acendiam. E o produtor francês estava habituado com a lógica francesa, de que se não acendesse, não acenderia. Eu falei: 'Você não me conhece, vai ligar pra Light [companhia de energia elética] de Paris e eles têm que vir aqui agora'. O homem disse: 'Eles não vão vir'. Eu falei 'vão sim'", conta Leão.

A companhia de energia foi até a ponte e resolveu o problema dos postes. Mas havia uma outra questão: a iluminação da Torre Eiffel tinha horário pra apagar. "Ninguém tinha me falado isso. Era uma que não acendia, era a outra que estava acesa, mas que ia apagar. Tinha pouco tempo pra Julia [Rezende, diretora do filme] conseguir fazer a cena, porque a meleca da Torre ia apagar. Isso é filmar em Paris", resume a produtora. Apesar de todas as dificuldades, a cena foi feita.

Porre no novato

As gravações do longa duraram sete semanas e aconteceram entre maio junho de 2018, no Rio de Janeiro e em Paris. Entre uma filmagem e outra na capital francesa, a equipe do longa ainda deu um porre em Eduardo Melo, ator que interpreta o filho de Ingrid Guimarães e Bruno Garcia no filme e fez a primeira cena de sexo da sua carreira em De Pernas Pro Ar 3.

"No segundo filme, quando a gente foi pra Nova York, ele tinha 14 aninhos e o Bruno Garcia falou: 'Vou te levar ao teatro'. Ele nunca tinha ido na Broadway. Aí comprou o ingresso, foram os dois, na primeira vez que ele saiu sem a mãe. Seis anos se passaram, a gente deu um porre nele em Paris, tipo 'agora você é homem, se junte ao grupo dos mais velhos'. A gente viu ele crescer, coisa mais linda", se derrete Ingrid.

Confira a entrevista exclusiva da protagonista do filme ao Notícias da TV

Bordel de bonecas eróticas

Uma das novidades no elenco do De Pernas Pro Ar 3 é uma boneca erótica. A "contratação da atriz", porém, não foi fácil. "Não existia nenhuma boneca erótica no Brasil. A gente começou a ver a possibilidade de importar da China, do Japão, da puta que o pariu. Mas não dava tempo de a boneca chegar", explica Mariza.

Em uma das visitas a Paris, antes de começarem as gravações, a equipe descobriu que um bordel de bonecas eróticas havia sido recém-inaugurado e foram conhecê-lo. "O custo era de 100 euros e tinham seis ou sete guichês com bonecas. As pessoas pagam 100 euros, recebem uma camisinha, transam com a boneca e vão embora. Mas tivemos que pagar caro, porque nós ocupamos todas as cabines. E não usamos a boneca", brinca a produtora.

A boneca erótica usada no filme não foi comprada em Paris. Os produtores conseguiram encontrar a de uma loja erótica brasileira, que estava em processo de importação e chegaria a tempo para as gravações.

"Essa boneca é muito cara. No filme, quando nós roteirizamos, tinha a boneca e o boneco. O homem nós não achamos, ficou mesmo no virtual. Mas achamos a mulher e filmamos com ela. É legal você pegar e ver que ela é igual gente, mas ao mesmo tempo é estranha. O vibrador, o coelhinho do primeiro filme, virou essa boneca", brinca Ingrid Guimarães, que também escreve o longa.

De Pernas Pro Ar 3 encerra a franquia lançada em 2010 que levou mais de 8 milhões de pessoas aos cinemas brasileiros nos dois primeiros filmes. Assista abaixo à entrevista exclusiva que a diretora Julia Rezende e os atores Eduardo Melo, Samya Pascotto e Bruno Garcia deram ao Notícias da TV:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Maria da Paz deve ficar em A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook