BATERAM NA TRAVE

Dez indicados ao Oscar 2018 que não levaram a estatueta, mas mereciam

Divulgação/Universal Pictures

Saoirse Ronan (à esq.) e Laurie Metcalf em cena de Lady Bird: A Hora de Voar, indicado a cinco Oscars - Divulgação/Universal Pictures

Saoirse Ronan (à esq.) e Laurie Metcalf em cena de Lady Bird: A Hora de Voar, indicado a cinco Oscars

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 30/05/2018, às 05h28

Maior prêmio do cinema mundial, o Oscar só consegue entregar estatuetas a um número restrito de filmes. Sair de mãos vazias da premiação, porém, não tira o mérito de obras como Lady Bird: A Hora de Voar, que chega nesta quarta (30) à TV paga. Emocionante e divertido, o longa de Greta Gerwig foi indicado a cinco Oscars e merece ser conferido.

A comédia dramática não é a única que passou batida pela cerimônia de premiação. Da fábula de uma princesa Disney a histórias reais sobre jornalismo e a realeza britânica, confira dez filmes que não ganharam o Oscar, mas valem a pipoca. Todos estão disponíveis no Now, serviço de vídeo sob demanda para clientes das operadoras Net e Claro TV:

divulgação/lucasarts

O ator Mark Hamill volta a interpretar o jedi Luke Skywalker em um novo filme de Star Wars

Star Wars: Os Últimos Jedi
Oitavo episódio da saga espacial, Os Últimos Jedi mostra o esperado encontro de Rey (Daisy Ridley) com Luke Skywalker (Mark Hamill) em uma ilha isolada, e a tentativa da jovem de descobrir mais sobre seu passado durante treinamento para ser uma jedi. Enquanto isso, Finn (John Boyega) e Poe (Oscar Isaac) se juntam a Leia (Carrie Fisher) na Aliança Rebelde, contra o Império de Kylo Ren (Adam Driver).

O longa foi indicado a quatro Oscars, de efeitos especiais, edição de som, mixagem de som e trilha sonora. Com US$ 1,3 bilhão (R$ 4,9 bilhões) de bilheteria no mundo todo, a estatueta não foi necessária para transformar o longa em um hit. Aliás, Star Wars não leva um prêmio de Academia de Artes e Ciências Cinematográficas desde 1980, quando O Império Contra-Ataca venceu melhor som.

divulgação/universal pictures

Tom Hanks e Meryl Streep em cena de The Post: medalhões do cinema em uma história real

The Post: A Guerra Secreta
Dirigido por Steven Spielberg e estrelado por Tom Hanks e Meryl Streep, The Post: A Guerra Secreta tinha tudo para ser um grande chamariz de Oscars. Com a competição acirrada, porém, acabou com apenas duas indicações: melhor filme e melhor atriz, para Meryl (em sua 21ª indicação, recordista absoluta do prêmio).

A história, inspirada em fatos reais, conta a história de Kay Graham (Meryl), herdeira do tradicional Washington Post, que precisa decidir se publica ou não em seu jornal documentos secretos que revelam que governos dos Estados Unidos mentiram sobre a Guerra do Vietnã e enviaram milhares de jovens para o campo de batalha sabendo que não iriam vencer.

divulgação/universal pictures

Judi Dench e Ali Fazal interpretam a rainha Victoria e o indiano Abdul, confidente da monarca

Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha
A veterana Judi Dench ganhou o Oscar em 1999 ao viver a rainha Elizabeth em apenas oito minutos de Shakespeare Apaixonado (1998). Assim, parecia natural que os votantes reconhecessem o trabalho dela como outro ícone da realeza britânica no drama Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha. O longa narra a improvável amizade da monarca com um funcionário indiano, vivido por Ali Fazal.

Judi acabou não sendo indicada por seu papel, naquela que seria a oitava vez que concorreria a uma estatueta, mas o filme de Stephen Frears foi nomeado em duas categorias técnicas: figurino e maquiagem/cabelo. Perdeu, respectivamente, para Trama Fantasma e O Destino de Uma Nação.

divulgação/diamond films

Christopher Plummer filmou em tempo recorde suas cenas em Todo o Dinheiro do Mundo 

Todo o Dinheiro do Mundo
Antes mesmo de estrear, Todo o Dinheiro do Mundo chamou a atenção quando o diretor Ridley Scott decidiu substituir Kevin Spacey, acusado de assédio sexual, pelo veterano Christopher Plummer. Detalhe: o filme já estava pronto para ser exibido e chegaria aos cinemas em menos de dois meses.

A estratégia gerou publicidade para o longa-metragem e rendeu uma indicação de coadjuvante a Plummer, que aos 88 anos se tornou o ator mais velho a ser indicado ao prêmio. Acabou superado por Sam Rockwell, de Três Anúncios para um Crime.

Todo o Dinheiro do Mundo conta a história real do sequestro de John Paul Getty III (Charlie Plummer), neto do bilionário J. Paul Getty (Plummer). Os bandidos pedem uma fortuna pelo resgate, mas o ricaço se recusa a ceder, para desespero da mãe do garoto, Gail Harris (Michelle Williams), que tenta convencer o sogro a mudar de ideia.

divulgação/disney

Dan Stevens e Emma Watson são os protagonistas de A Bela e a Fera: monstro ou príncipe?

A Bela e a Fera
Primeiro desenho animado a ser indicado ao Oscar de melhor filme, A Bela e a Fera ganhou uma nova versão em 2017, com atores de verdade e efeitos especiais de tirar o fôlego. A Bela e a Fera concorreu às estatuetas de figurino e design de produção.

Na história, uma jovem camponesa (Emma Watson) apaixonada por livros vai parar em um castelo misterioso e acaba desenvolvendo uma estranha relação com um monstro (Dan Stevens) _na verdade, um príncipe enfeitiçado.

divulgação/california filmes

O ator e roteirista Kumail Nanjiani com Zoe Kazan em cena de Doentes de Amor: história real

Doentes de Amor
O comediante paquistanês Kumail Nanjiani e sua mulher, a roteirista Emily V. Gordon, decidiram contar a história do romance dos dois no cinema e escreveram Doentes de Amor, indicado ao Oscar de melhor roteiro original _foi superado por Corra!.

Na história, Nanjiani interpreta a si mesmo, e Zoe Kazan vive Emily. Quando ela contrai uma doença misteriosa, o muçulmano precisa conviver com a família da amada, e o conflito de culturas gera uma série de situações divertidas e tensas.

divulgação/fox

Hugh Jackman (ao centro) é O Rei do Show: mulher barbada, anão e albino viram espetáculo

O Rei do Show
Superprodução estrelada por Hugh Jackman, Michelle Williams, Zendaya e Zac Efron, o musical O Rei do Show romantiza a história real de P.T. Barnum (1810-1891), o primeiro milionário do show business, famoso por explorar a imagem de seus contratados excêntricos em um "circo de aberrações".

A trilha sonora do longa é um de seus principais atrativos, e a música This Is Me, cantada pela mulher barbada Lettie (Keala Settle), concorreu ao Oscar de melhor canção original. Perdeu, porém, para Remember Me, de Viva: A Vida É uma Festa.

divulgação/fox

Nina é carregada por Ferdinando em um campo de girassóis em cena de O Touro Ferdinando

O Touro Ferdinando
Dirigida pelo brasileiro Carlos Saldanha, a animação O Touro Ferdinando conta a história de Ferdinando, um touro tranquilo, que gosta da calmaria do campo. Em uma confusão, ele é capturado por engano para participar de touradas em Madri, na Espanha. Na fazenda em que passa a morar, ele conhece novos amigos e pensa em maneiras de voltar para sua casa e sua família.

O longa foi indicado para melhor animação, mas perdeu para Viva: A Vida É uma Festa. No Globo de Ouro, também concorreu com a canção Home, do cantor Nick Jonas, mas a música pop sequer conseguiu cravar uma vaga no Oscar.

divulgação/fox

Tim observa o Poderoso Chefinho ao telefone em cena da animação: bebê misterioso

O Poderoso Chefinho
A família Templeton sempre deu toda a atenção e carinho ao filho Tim, dono de uma imaginação fértil. Porém, tudo muda quando ele deixa de ser o único herdeiro e precisa dividir a cena com o Poderoso Chefinho, um bebê diferente, que usa terno, gravata e carrega uma maleta para onde vai. Tim e o Chefinho precisarão unir forças para parar uma empresa que deseja acabar com o amor no mundo.

O Poderoso Chefinho também concorreu ao Oscar de melhor animação, mas não levou a estatueta. Sucesso de público, com US$ 527 milhões (R$ 1,9 bilhão) arrecadados no mundo todo, o longa já tem sequência confirmada para 2021.

divulgação/universal pictures

Saoirse Ronan (à esq.) e Beanie Feldstein interpretam melhores amigas no longa Lady Bird

Lady Bird: A Hora de Voar
Aos 17 anos, o jovem Christine "Lady Bird" MacPherson (Saoirse Ronan) está no último ano do colégio católico e sofre com os dilemas da adolescência, como o primeiro amor, a descoberta do sexo, a tentativa de ser popular na escola e a relação tumultuosa com a mãe (Laurie Metcalf).

Lady Bird foi indicado a cinco Oscars: melhor filme, atriz (para Saoirse), atriz coadjuvante (para Laurie), roteiro original e direção, para Greta Gerwig, que se tornou apenas a quinta mulher a ser lembrada pelos votantes na categoria.

Notícias da TV Recomenda

Lady Bird: A Hora de Voar

Lady Bird: A Hora de Voar

Ficha técnica: Lady Bird. Comédia/Drama. EUA, 2017, 94 min. Direção: Greta Gerwig. Elenco: Saoirse Ronan, Laurie Metcalf, Lucas Hedges. Disponível no Now.

Por que assistir: Indicado a cinco Oscars, o longa de Greta Gerwig faz um retrato dramático da transição da adolescência para a fase adulta. Saoirse Ronan brilha na pele da protagonista, mas Laurie Metcalf rouba o filme como a mãe de Lady Bird. As duas concorreram ao principal prêmio do cinema em 2018, e Saoirse levou o Globo de Ouro.

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook