Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ESTREIA NO CINEMA

Cinco motivos para assistir Detetive Pikachu mesmo sem saber nada de Pokémon

FOTOS: DIVULGAÇÃO/WARNER BROS.

O detetive Pikachu tem a missão de desvendar um misterioso acidente que aconteceu na cidade de Ryme City - FOTOS: DIVULGAÇÃO/WARNER BROS.

O detetive Pikachu tem a missão de desvendar um misterioso acidente que aconteceu na cidade de Ryme City

VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 9/5/2019 - 5h23

Com 324 milhões de jogos vendidos pelo mundo, uma série de anime que está em sua 22ª temporada e mais de 20 longas de animação lançados desde 1996, Pokémon é uma franquia com muita história contada. Ainda assim, o filme Detetive Pikachu, que entra em cartaz nos cinemas nesta quinta (9), se propõe a atingir um público maior ao apostar em uma trama que pode ser entendida mesmo por quem não é fã.

O longa se passa em Ryme City, uma fictícia metrópole que parece uma mistura de Tóquio com Nova York. A cidade projetada por Howard Clifford (Bill Nighy) oferece uma convivência quase que de amizade entre humanos e os Pokémon. Os bichinhos exercem funções que vão de animal de estimação a funcionário de empresa.

É nesse cenário que acontece um acidente com o detetive da polícia Harry Goodman e seu parceiro de trabalho, um Pikachu, que fica com amnésia após a tragédia. O peludinho amarelo só consegue encontrar Tim Goodman (Justice Smith), filho de Harry, por causa de um endereço anotado em seu chapéu.

O Pokémon, dublado por Ryan Reynolds na versão original, tem o poder de falar com o humano. Apenas os dois têm essa comunicação verbal, já que os outros bichinhos não conseguem falar. O próprio Pikachu não conversa com outras pessoas.

Durante o longa, os Pokémon com funções relevantes na trama têm as suas características explicadas para o público de maneira didática. Para quem é fã, sobram algumas rápidas referências em cenas mais curtas, como a de um Jigglypuff cantando em um bar enquanto um homem dorme no balcão --que em nada comprometem a compreensão da história principal.

Veja abaixo cinco motivos para assistir ao filme Detetive Pikachu nos cinemas mesmo sem entender nada de Pokémon. O longa conta com elementos que toda boa trama de aventura deve ter:

Tim (Justice Smith) e o Pikachu viciado em café falam sobre a vida em um bar de Ryme City


Drama familiar

Problemas e traumas familiares são ótimos ingredientes para qualquer filme. Em Detetive Pikachu não é diferente: Tim Goodman (Justice Smith) perdeu a mãe quando era criança e foi criado pela avó.

A trama é focada na relação problemática do jovem com o pai, o detetive Harry Goodman, que morre durante um misterioso acidente de carro. Tim precisa superar seu orgulho para descobrir o que de fato aconteceu com o policial.

Detetive Pikachu e Tim procuram pistas durante a investigação da morte de um policial


Suspense

Drogas que deixam os Pokémon alterados, um Pikachu falante e com amnésia, além de um detetive que sofre um acidente sem que a polícia consiga responder o que aconteceu são alguns dos elementos que transformam o longa do universo Pokémon em um verdadeiro suspense de uma hora e 45 minutos de duração. Mesmo com algumas falhas no roteiro, a trama prende o espectador.

O Pokémon Mr. Mime faz mímicas para tentar passar uma pista para Pikachu: cena engraçada


Comédia

Se a trama central é cercada por suspense com pitadas de drama, as cenas do longa contam com boas piadas. Os Pokémon fofinhos em live-action são os responsáveis por boa parte da graça do filme.

Uma das cenas mais engraçadas é a de um Mr. Mime, que faz mímicas na tentativa de dar pistas para os investigadores. Não é necessário saber as características meio malucas desse Pokémon, porque os próprios personagens a explicam.

Tim, Pikachu e Lucy (Kathryn Newton) tentam escapar da destruição de uma grande floresta

Ação

Os efeitos especiais de Detetive Pikachu são um ótimo motivo para assistir ao longa na tela de cinema. Uma das cenas mais impressionantes envolve uma floresta que começa a se destruir misteriosamente, enquanto Tim, Pikachu, Lucy (Kathryn Newton) e seu Psyduck tentam escapar. Mas é a metrópole Ryme City o principal cenário para lutas, perseguições e explosões.

Pikachu tenta escapar de um revoltado Charizard: filme conta com reviravoltas na trama

Reviravoltas

Para evitar spoilers, a reportagem não vai dar detalhes sobre as mudanças nos rumos da trama e dos personagens. Mas, para quem gosta de reviravoltas (mesmo as óbvias e clichês), o filme é um prato cheio.

Assista abaixo ao trailer de Pokémon: Detetive Pikachu:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?