Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

NOVO DOCUMENTÁRIO

Xuxa perde o sono ao descobrir traumas de paquitas: 'Me sinto culpada'

DIVULGAÇÃO/TV GLOBO

Xuxa Meneghel no Upfront da Globo, com expressão séria, segurando microfone

Xuxa Meneghel no Upfront da Globo, em outubro deste ano; ela falou sobre documentário das paquitas

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 2/12/2023 - 17h00

Após a grande repercussão de Xuxa, O Documentário (2023), o Globoplay lançará no ano que vem uma produção, na mesma linha, dedicada a mostrar a trajetória das paquitas. O documentário se chamará Para Sempre Tão Bom - Paquitas e trará relatos do que as assistentes de palco viveram na época em que trabalharam com Xuxa e Marlene Mattos. A apresentadora confessou que ficou muito abalada ao ouvir histórias terríveis.

Durante painel na CCXP deste ano, em que foi homenageada, Xuxa contou que foi dolorido explorar a própria trajetória e descobrir uma série de situações que ela não sabia que tinham acontecido.

"Pra mim, ao mesmo tempo que foi bacana, foi dolorido. Fiz descobertas que não sabia, mexi em caixinhas que não queria mexer, [descobri] pessoas que usavam meu nome pra conseguir coisas. Isso me machucou bastante. Tive a constatação que eu era muito ingênua, burra mesmo, de deixar minha carreira na mão de alguém", afirmou, em referência a Marlene Mattos, sua ex-empresária e diretora.

Um exemplo dado por Xuxa de algo que Marlene controlava era a escolha e a caracterização das paquitas. "Nos Estados Unidos, eu tinha paquita negra, ruiva, loira e morena, e no Brasil não podia ter. Até tinha, mas a diretora falava que tinham que pintar o cabelo. [Dizia:] 'Não fala nada pra Xuxa, tinha que ser loira porque a Xuxa quer'", revelou.

O documentário das paquitas vai começar a ser feito. Cada uma na sua visão, no seu momento. Muita gente queria ficar perto de mim e teve que pagar um preço alto [para isso]. Teve traumas. Eu me sinto às vezes culpada. Eu me senti feliz, mas foi difícil em alguns momentos.

Xuxa ainda contou que, em uma das reuniões de amigas que fez com as paquitas em sua casa, elas contaram várias histórias da época do Xou da Xuxa (1986-1992) e do Xuxa Park (1994-2001). A apresentadora ficou chocada e perdeu o sono com o que ouviu.

"Fiquei muito mexida. Meu Deus, onde eu estava [que não vi o que acontecia], por que não falei, não salvei, não botei no colo? Foi muito forte. Não existe eu sem minhas meninas do lado, e elas são lindas por dentro e por fora. Cada uma com sua história, seus filhos, seus trabalhos, sua vivência. Sempre que me veem, a gente se abraça como se fosse uma pessoa só. Esse documentário vai mostrar isso também. Todo mundo imaginava que ser paquita era fácil, mas não era só isso", declarou Xuxa.

As gravações de depoimentos para o documentário devem começar em breve, e Xuxa torce para que as paquitas coloquem a boca no trombone e não escondam nada.

"Elas têm que botar lenha na fogueira! Estão tendo a oportunidade de mostrar o que elas viveram. Estou na torcida para que elas se abram. E, se elas não fizerem isso, é porque não estavam preparadas, e a gente tem que aceitar", ponderou a apresentadora.

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.