Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BIÓLOGA

Jessi deixa salário de R$ 1,7 mil para ficar rica e dar aula 'por amor'

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Jessilane Alves em entrevista no PodDelas, no YouTube

Jessilane Alves em entrevista no PodDelas, no YouTube: ex-sister revelou futuro de sua profissão

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 18/5/2022 - 14h14

Jessilane Alves não quer abandonar a carreira de professora, mas pretende ter uma estabilidade financeira para se dedicar "por amor", sem depender do baixo salário da profissão. A ex-sister revelou que a visibilidade do BBB 22 lhe proporcionou muitos trabalhos que não têm a ver com educação, mas que serão necessários para assegurar sua riqueza.

"Sempre tenho dito que professor fala muito sobre dar aula por amor. Porque de fato o salário que a gente recebe não paga o que a gente faz. Não é só chegar lá e dar o conteúdo. Tem a parte pedagógica, da relação com o aluno, que muitas vezes ultrapassa os muros da escola, então por isso que dissemos 'dar aula por amor'", explicou em entrevista ao PodDelas, no YouTube.

Carolina Alves, irmã de Jessi, contou que antes do reality show a bióloga precisava dar aulas complementares, além de trabalhar em uma escola pública, e faturava no máximo R$ 1.700 por mês durante a pandemia.

"Quero chegar em um momento da minha vida que eu diga: 'Tá, agora vou dar aula por amor, e não porque eu preciso me sustentar com esse dinheiro'", assumiu ela, que é pós-graduada e doutora.

"Quero aproveitar esse momento que eu estou agora, me tornei uma pessoa pública... Vou aproveitar essa publicidade que eu ganhei no pós-programa para fazer outras coisas e adquirir minha estabilidade financeira para que eu volte a dar aula literalmente e unicamente por amor. Eu amo dar aula", concluiu Jessilane.

Confira abaixo o trecho da entrevista:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.