FEZ DENÚNCIA

Isis de Oliveira chora ao lembrar horas de agressão do ex: 'Me chamava de puta'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Isis de Oliveira em foto publicada em seu Instagram após a violência doméstica em 28 de abril de 2020

Isis de Oliveira em foto publicada em seu Instagram após a violência doméstica; horas de pânico na mão do ex

REDAÇÃO - Publicado em 28/04/2020, às 19h39

Isis de Oliveira, 69 anos, chorou ao relembrar a agressão do ex-marido, o egípcio Hazem Roshdi. Durante uma transmissão ao vivo com Leda Nagle, a atriz deu detalhes da violência doméstica e revelou que foram, no mínimo, três horas de pânico em sua própria casa. "Ele começou a ser agressivo, me agredia com palavras fortes. Me chamava de puta, falava que o lixo era mais limpo que eu e que eu era uma mulher de merda", disse. 

A irmã de Luma de Oliveira prestou queixa na quarta-feira (22) na 12ª Delegacia de Copacabana, no Rio de Janeiro, e conseguiu uma medida protetiva contra o ex. Dias antes, já vivendo em situação de risco, ela pediu ajuda para as amigas Luiza Brunet e Alcione Mazzeo, mãe de Bruno Mazzeo. Com a mãe de Yasmin Brunet, chegou a combinar um código de SOS caso se sentisse em perigo.

No dia da agressão, por volta de 17h, o marido teve um acesso de raiva. Nessa hora, Isis mandou o primeiro pedido de socorro para Luiza. "Ele disse: 'Eu vou quebrar a televisão, vou abrir a sua cara. Vou botar fogo no apartamento porque não tenho nada a perder’. Falei: 'Agora estou correndo perigo real'", contou ela durante a conversa com Leda Nagle.

Às 20h da noite, Luiza visualizou as mensagens e, finalmente, discou 190. A atriz ainda teve de aguardar dentro de casa e despistar a chegada dos oficiais para o marido, que permanecia violento. Quando os policiais chegaram, ela resumiu a situação. "Ele é perigoso", repetiu duas vezes.

Isis foi escoltada até a delegacia para fazer a denúncia. O ex também foi acompanhado de perto por quatro policiais. Lá, viram que já havia um boletim de ocorrência de violência doméstica contra ele. Em 2017, ela prestou queixa após ter sido agredida e cortado o supercílio.

Após registrarem nova queixa, o os policiais voltaram a escoltar o casal. Desta vez, para assegurar que Roshdi deixaria a residência sem qualquer resistência. "Eu amava ele. Aguentei outras coisas. Tipo xingamentos, agressão verbal e moral", confessou.

Sozinha em casa, ela tratou de colocar uma nova tranca na porta principal do apartamento. Para Leda, a ex-modelo confidenciou que amigos estão preocupados com sua situação. Inclusive, recebeu um convite de Rita Cadillac para se mudar para São Paulo e morar com ela.

"Se eu pudesse, eu ia. Mas não posso. Não é conveniente. Sou a favor da quarentena social", finalizou. Isis teme por sua saúde diante da Covid-19, pois é cardíaca e está no grupo de risco. 

Em seu Instagram, Isis escreveu um texto sobre o apoio das amigas. "A Rita conseguiu mesmo de São Paulo me fazer levantar da cama", relatou. Confira: 

Veja trecho da transmissão ao vivo de Isis de Oliveira com Leda Nagle:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook