Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PATROA CARRASCA

Ex-empregado de Ellen DeGeneres entrega podres de apresentadora: 'Pior pessoa'

REPRODUÇÃO/WNBC

A apresentadora Ellen DeGeneres no program The Ellen DeGeneres Show, exibido pela NBC, da WarnerMedia

Ellen DeGeneres em seu programa; apresentadora é acusada por ex-funcionário de maus-tratos

REDAÇÃO

Publicado em 9/9/2020 - 9h14

Acusada de praticar assédio moral com membros da equipe, Ellen DeGeneres tem sido exposta como uma chefe carrasca nos bastidores não só da TV, mas também da sua própria casa após um ex-empregado doméstico entregar podres da apresentadora. "A Ellen foi a pior pessoa que já conheci na minha vida", declarou uma fonte do jornal Daily Mail.

De acordo com um homem que trabalhou na mansão da humorista na Califórnia, nos Estados Unidos, a comediante era uma chefe abusiva e com transtorno compulsivo-obsessivo. O ex-funcionário, que pediu para ter sua identidade preservada, contou ao veículo britânico que a titular do programa The Ellen DeGeneres Show maltratava e até torturava seus empregados.

"Acredito que a verdadeira personalidade de alguém se manifesta em casa. Então, depois de tudo o que foi dito sobre ela no trabalho, você pode imaginar o quão terrível Ellen é na sua casa quando sua guarda estiver baixa", disse o homem, que trabalhou por alguns meses com a humorista.

Segundo a fonte, Ellen entregava à equipe que cuidava da mansão uma lista diária de reclamações a respeito do desempenho de cada um no dia anterior. "Ellen é terrivelmente obsessiva-compulsiva, e se algo está fora de ordem no ambiente dela, ela fica chateada. Podia haver de 20 a 30 coisas todos os dias. Estamos falando sobre os mais finos detalhes aqui, [como] um saleiro fora do lugar ou um interruptor de luz deixado ligado", relembrou o homem. 

Ainda segundo a entrevista feita pelo Daily Mail, DeGeneres chegava a espalhar "armadilhas" pela casa para testar se os empregados estavam realmente fazendo faxina. A loira teria espalhado palitos de fósforo pelos cantos. "Uma vez achamos oito [palitos de fósforo], todos em lugares estranhos. O resto do dia foi uma corrida para encontrar todos eles antes que [Ellen] chegasse em casa e demitisse alguém", afirmou a fonte.

O ex-funcionário também observou que DeGeneres tratava seus funcionários como se eles "não fossem nada". "Ela ia torturá-lo, e você só ia ficar sentado lá, ouvindo tudo, porque estava sendo pago", relatou ele, que também revelou um prazer obscuro da antiga chefe: o gosto de poder demitir quem ela quisesse. 

"Me disseram que [na casa dela] havia uma rotatividade muito alta e que eu deveria ficar sob o radar tanto quanto possível e evitar contato direto a com Ellen ao máximo. Trabalhar lá foi descrito como sendo mais um campo de treinamento", confessou.

O entrevistado não revelou como terminou seu contrato de trabalho com a apresentadora de TV de 62 anos, mas ressaltou como foi um período completamente estressante, já que ele estava sempre à beira de uma crise de choro enquanto trabalhava. "Você fica porque sair fica feio no seu currículo, mas todo mundo em Hollywood sabe o que está acontecendo lá", finalizou. 

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?