Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MELHOROU COM CHÁ

Claudete Troiano revela que teve doença após trabalho religioso: 'Me assustei'

REPRODUÇÃO/REDETV!

Claudete Troiano apresenta o programa Vou Te Contar, na RedeTV!

Claudete Troiano no Vou Te Contar, na RedeTV!; apresentadora fez revelações sobre a vida

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 18/5/2022 - 9h27
Atualizado em 18/5/2022 - 10h03

Claudete Troiano abriu o jogo sobre uma doença misteriosa que tinha desde os 18 anos. Ela sofreu com olho de peixe nos pés (calos rígidos que causam dor) e nunca descobriu a causa, nem o tratamento. Para a surpresa da apresentadora, Márcia Fernandes, conhecida como Márcia Sensitiva, revelou que o problema era um trabalho religioso que fizeram durante sua juventude.

"Já conhecia ela há muito tempo e tinha entrevistado vários sensitivos, mas nunca pensei que pudesse ser [trabalho religioso]... Fiz de tudo que vocês possam imaginar, passei com os melhores médicos e nada resolvia. Ela falou 'menina, isso é um trabalho que fizeram para você numa pedreira quando você tinha uns 18 anos', aí eu assustei", revelou em entrevista ao canal Insuperável TV, no YouTube.

Márcia receitou um chá de ervas para ela passar no local e assegurou que as feridas melhorariam em até nove dias. A apresentadora ficou chocada ao se livrar dos calos na metade do tempo descrito pela sensitiva.

"Sumiram todas, eu nunca mais tive. Desapareceu tudo. Era isso, alguma coisa que fizeram. Só Deus sabe o quanto eu sofri na minha vida com esse problema no pé tendo que usar salto, fazer programa em pé. Eu sarei desse jeito, nenhum médico me curou. Foi a Márcia Fernandes", completou.

Affair com Pelé?

Quando Claudete era repórter de esportes na década de 1970, Pelé chegou a dar em cima dela, mas as cantadas não evoluíram. A jornalista contou ainda que não se sentia desrespeitada pelos homens, já que mulheres no campo eram raridade na época.

"Ele era a fim [de mim], mas ele foi muito respeitoso. O Pelé se tornou um grande amigo, é uma pessoa que eu gosto muito até hoje. Ele é um dos caras mais gentis que eu já conheci, respeitador demais, mas não era a minha praia e ficou tudo bem. Ficamos amigos até hoje, sem nunca ter rolado um beijo", entregou.

"Nós entramos num campo exclusivamente masculino, até a torcida se manifestava quando via garotas entrando em campo. Mas eu via muito respeito por parte dos jogadores. Cantadas todo mundo reconhece, e elas acontecem. Às vezes progridem, às vezes não. E você se torna amigo da pessoa", relembrou ela.

A apresentadora do Vou Te Contar explicou ainda que a entrada de mulheres não era permitida em quase nenhum meio, principalmente no futebol, considerado uma área majoritariamente masculina. Para sua surpresa, Pelé chegou a marcar uma entrevista exclusiva em um dos intervalos --algo que ele não costumava fazer com outros profissionais.

"Nunca enfrentamos problemas com  isso. Enfrentamos mais problemas de 'ciúme' da crônica esportiva masculina, os homens se sentindo meio acuados: 'o que essa mulherada está fazendo em campo?'. Eles davam uma informação errada para a gente, para ver se íamos falar no rádio... Eu sofri bastante isso", desabafou.

Confira abaixo a entrevista completa:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.