Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

CÉSAR WILLIAN

Ator da voz de Deus na Record processa a emissora e aponta fraude na Justiça

REPRODUÇÃO/RECORD

Zécarlos Machado e Dudu Azevedo em cena da novela Jesus

Zécarlos Machado e Dudu Azevedo em cena de Jesus (2018): dublador fez voz de Deus na produção

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 21/6/2024 - 15h27

O ator e dublador César Willian acusou a Record de falsificar sua assinatura em recibos de um processo que ele move contra a emissora. O artista, que narrou a voz de Deus em 12 produções bíblicas, disse que houve um problema quando a empresa apresentou provas de que ele teria recebido por seu trabalho --o que, segundo o ator, não aconteceu. O Notícias da TV procurou a emissora nesta sexta (21) via mensagem de texto e e-mail, mas não houve retorno até e publicação deste texto.

William processou a Record para receber os direitos conexos das obras em que ele trabalhou e que tiveram reprises na emissora. Ele fez a voz de Deus em algumas produções como Os Dez Mandamentos (2015), A Terra Prometida (2016), O Rico e Lázaro (2017), Milagres de Jesus (2014-2015), e na novela Jesus (2018).

O narrador venceu o processo inicial, mas a surpresa veio após a emissora recorrer. César Willian alegou que as provas apresentadas pela Record são falsas. A defesa do conglomerado de mídia anexou supostos recibos de valores pagos pelos direitos de Topíssima (2019), novela da qual ele nunca fez parte.

"A gigante Record recorreu para que este pequenino não tenha justiça gratuita. Então, com o recurso, só me restou aguardar, mas fiquei tranquilo. A redação dos fatos e as provas anexas, tanto na [alegação] inicial como na resposta à contestação, estavam bem feitas", disse ele em entrevista ao site Na Telinha.

Ainda há outras divergências nos documentos. A Record anexou recibos equivalentes a pagamentos que teriam acontecido entre 2015 e 2016, mas Topíssima só foi transmitida na televisão três anos depois desse período, em 2019. William tenta pedir a anulação da ação e denunciar a Record por fornecimento de provas falsas.

"A Record apresentou alguns recibos, mas são falsos os documentos com a minha assinatura. A declaração foi falsificada de forma grosseira, tanto que qualquer um identifica não ser minha letra ou assinatura. Mas o pior é que, além de documentos falsos, não se referem ao processo", criticou o dublador.

"É uma posição sobre outra obra. E não são pagamentos de direitos conexos, que é o objeto da ação. Sem falar que eu não tive palavra, não fui ouvido e nem convidado para um julgamento em dezembro passado", denunciou César William.


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.