Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube
Paulo Gustavo foi ator, apresentador, humorista e criador de Minha Mãe É Uma Peça - JOÃO MIGUEL JÚNIOR/TV GLOBO

Paulo Gustavo

Paulo Gustavo nasceu em 30 de outubro de 1978 no município de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro. Artista versátil, começou como ator de teatro e foi também humorista, diretor, roteirista e apresentador. Ele faleceu em 4 de maio de 2021 em decorrência da Covid-19.

Nascido Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros, ele foi criado em uma família de classe média e teve a oportunidade de estudar no tradicional Colégio Salesiano durante o ensino fundamental. Sua bissexualidade foi assumida ainda na adolescência, quando chegou a sofrer preconceito explícito de um professor. Ouviu que, em vez de ser ator, deveria ser "travesti".

Antes de decidir pelos palcos, sua aposta profissional foi Turismo, faculdade que cursou durante um período e interrompeu. Foi na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), no Rio de Janeiro (RJ), que Paulo Gustavo se formou como ator em 2005.

Ainda sem o diploma, o artista já fazia sucesso. Seu primeiro destaque foi com a peça O Surto! (2004). O espetáculo era feito de esquetes satíricas que alfinetavam o meio artístico da época. Chamado para uma participação especial, Paulo Gustavo deu à luz sua personagem mais famosa, a dona Hermínia --inspirada na própria mãe, Déa Lúcia Vieira Amaral. O sucesso foi tão grande que o ator passou para o elenco fixo.

Em seguida, junto ao colega Fábio Porchat, com quem estudou, estreou a peça Infraturas (2006). O espetáculo de esquetes reservou cinco papéis femininos a Paulo Gustavo.

A experiência encenando mulheres foi decisiva para criar sua obra de maior sucesso. Em 2006, depois da parceria com Porchat, Paulo Gustavo se viu sem trabalhos no teatro e nem dinheiro para uma grande produção. Contando consigo mesmo no elenco, um monólogo parecia a melhor forma de estrear.

Foi quando uniu conhecidos produtores, diretores e cenógrafos que aceitaram trabalhar em troca de parte da venda dos ingressos. Os adereços do palco foram parcelados no cartão da tia e do pai, Júlio Márcio Monteiro de Barros. Assim nasceu no teatro Minha Mãe É Uma Peça, obra que ganhou o coração dos brasileiros ao ser transformada em uma franquia nos cinemas.

O sucesso da criação foi grande tanto entre o público, que lotava o teatro, quanto para a crítica. Naquele ano, Paulo foi indicado na categoria melhor ator ao Prêmio Shell de Teatro, uma das principais premiações do gênero no Brasil.

A partir deste momento, começou a fazer participações pontuais na Globo. No mesmo ano, esteve nas séries Minha Nada Mole Vida (2006-2007) e A Diarista (2004-2007). Em 2011, tornou-se o apresentador do 220 Volts, no Multishow.

No mesmo canal, estreou com o Vai que Cola, programa que ganhou uma adaptação para o cinema. No ano seguinte, conquistou um novo programa, o reality Paulo Gustavo na Estrada (2014).

Minha Mãe É Uma Peça

A história de dona Hermínia, uma dona de casa com filhos ingratos, começou no teatro. Por ser uma personagem de tanta identificação com os brasileiros, não se limitou aos palcos. Minha Mãe É Uma Peça ganhou seu primeiro filme em 2013. Além de Paulo Gustavo, que interpretava o papel principal, foram destaques os filhos Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier), além da Tia Zélia (Suely Franco). O longa-metragem foi o filme mais visto no Brasil naquele ano.

Apostando em novos formatos, Minha Mãe É Uma Peça marcou a estreia de Paulo Gustavo na literatura. No livro de mesmo nome, a trajetória de Dona Hermínia ganha mais capítulos engraçados.

Dois novos filmes vieram. Minha Mãe é Uma Peça 2, em 2016, e Minha Mãe É Uma Peça 3, em 2019.

Família

O sucesso de dona Hermínia se deve à atuação de Paulo Gustavo, mas também às observações que fazia de Déa Lúcia, sua mãe, em quem o papel é inspirado. O ator passou a infância morando com ela e sua irmã Juliana. Seu pai, divorciado desde que os filhos eram crianças, casou com Penha, madrasta querida do artista.

A família sempre foi um aspecto importante da vida de Paulo Gustavo. O esforço financeiro conjunto dos parentes possibilitou que o artista estudasse na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), uma das mais conceituadas escolas de teatro no Rio de Janeiro. Para o sonho se tornar realidade, o jovem também trabalhava em uma loja de sapatos em Niterói no início do curso.

Em meio ao sucesso no cinema, Paulo Gustavo casou-se com o dermatologista Thales Bretas em dezembro de 2015. Para realizar o sonho de ter filhos, o casal recorreu ao método barriga de aluguel nos Estados Unidos, já que é proibido no Brasil.

A primeira tentativa foi frustrada. Os filhos Gael e Flora, que estavam sendo gestados, morreram após um aborto espontâneo em 2017.

Dois anos depois, recorreram a método diferente para ter filhos. Os gêmeos Gael e Romeu foram frutos de óvulos de uma única doadora, mas inseminados com o materiais genéticos diferentes, um com o de Thales e outro com o de Paulo. Após a combinação, cada um foi gestado em uma mulher diferente. Os bebês nasceram em agosto de 2019.

Em 2021, Paulo Gustavo morreu após 53 dias lutando contra a Covid-19. Ele ficou internado de 13 de março até 4 de maio.  


Personagens


Galeria de fotos de Paulo Gustavo


Últimas notícias de Paulo Gustavo


Últimas notícias

as + lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?