Reformulação

Oscar Filho se despede do CQC: 'Me deram um pezão na bunda'

Divulgação/Band

O humorista Oscar Filho, que anunciou oficialmente sua saída do CQC nesta segunda-feira (24) - Divulgação/Band

O humorista Oscar Filho, que anunciou oficialmente sua saída do CQC nesta segunda-feira (24)

REDAÇÃO - Publicado em 24/11/2014, às 23h53

O humorista Oscar Filho anunciou sua saída do CQC na noite desta segunda-feira (24), após sete anos no humorístico, por meio de um texto de despedida publicado em seu blog. O repórter escreveu que tinha descoberto sua demissão ao ler a informação publicada pelo Notícias da TV em 7 de novembro de que a Band dispensaria metade do elenco do programa. No blog, ele contou que não pediu para sair: "Fui mandado embora, me deram um pezão na bunda", afirmou.

Sobre o futuro, foi irônico. Disse que seguirá a carreira do professor Walter White (Bryan Cranston), protagonista da série Breaking Bad: "Não tenho nada em vista. Nenhum projeto, nenhum convite, nenhuma emissora interessada. Só me restou a sarjeta. Já pensei sobre isso e tive uma importante decisão: rasparei a cabeça, chamarei um ex-aluno meu, comprarei um trailer, fabricarei metanfetamina com 96% de pureza, exterminarei o cartel e morrerei rindo".

Na última semana, Oscar Filho, Ronald Rios e Guga Noblat foram chamados pela direção da Band e informados de que não terão seus contratos renovados em dezembro. Portanto, se juntam a Marcelo Tas, que anunciou sua saída no início deste mês e será substituído por Dan Stulbach.

Conforme antecipou o Notícias da TVo CQC trocará metade de seu elenco em 2015 para reverter a crise de audiência. No início do mês, a emissora chamou para negociar a renovação apenas dos repórteres Felipe Andreoli, Lucas Salles e Maurício Meirelles. Naty Graciano tem mais um ano de contrato com a emissora, mas não está confirmada no elenco de 2015. Dani Calabresa também pode sair.

Leia abaixo a despedida de Oscar Filho do CQC, no qual estava desde 2008:

"Gratidão. É essa a palavra que melhor descreve meu sentimento pelo CQC.

Sexta-feira passada eu, oficialmente, fui mandado embora. Me deram um pezão na bunda, me chamaram pra assinar um negocinho lá no RH da Band… Há quem possa ter motivos para sentir vergonha disso. Eu poderia ter me antecipado e ter dito que fui eu que pedi pra sair, mas não.

A primeira vez que eu ouvi falar nisso, foi através dessa matéria na internet:

Band vai dispensar metade do elenco do CQC; veja quem sai

Pensei comigo: Será? E se for mesmo, como irei me sentir?

O Proteste Já, quadro que eu defendi por 4 anos, foi a minha contribuição pessoal pra tentar fazer o meu país, pelo menos, um pouco mais justo e menos desigual. Lutei, argumentei, briguei, conversei, senti, raciocinei, debati. Pelo programa e por mim. O Proteste Já é um quadro incrível do programa, mas um tanto cansativo e desgastante, inclusive, emocionalmente.

Houve momentos em que a câmera não pode registrar o que se sente nas entrelinhas dos acontecimentos: funcionários burocratas, autoridades desumanas, seguranças autoritários, políticos dissimulados, profissionais oportunistas, assessores inescrupulusos… É uma enorme quantidade de energia que se esvai de se chegar em casa e apenas ter a vontade de deitar na cama e se deixar ser levado pelo sono.

Ultimamente, minha energia pra trabalhar neste quadro não andava equilibrada. Portanto, não foi de todo mal ser dispensado pelo programa. Viria em boa hora. Seria timing bastante sincronizado.

Passei um final de semana pensando profundamente em como seria viver sem fazer parte do programa que mudou a minha vida. Que me ajudou a divulgar um trabalho que eu tanto amo fazer: Meu show de stand-up, o “Putz Grill…” que levou mais de 1 milhão de espectadores nesses 7 anos ao teatro e que foi até premiado!

Através dele também consegui me tornar conhecido o suficiente para escrever uma “Autobiografia Não Autorizada”, e tirar sarro da minha própria vida perante os outros. Fiz na literatura algo que já fazia há anos em cima dos palcos.

O CQC deu felicidade me proporcionando conhecer pessoas como o Tom Cruise, ator que eu imitava no palco; Fernando Meireles, diretor que eu assisto no cinema; João Carlos Martins, o maestro cuja história pessoal e profissional eu admiro, José Saramago, escritor que eu li embevecido cuja entrevista que eu fiz foi parar num documentário sobre ele, e o gênio do Silvio Santos!!!

Me proporcionou sentir emoções à flor da pele, me fazendo ir à Ilha de Marajó conhecer crianças que viajam até 5 horas de barco para estudar, crianças do Piauí que estudam em escolas de chão batido, mães de Caxias, no Norte do país, que perderam filhos recém-nascidos.

Me proporcionou tristeza ao me tirar da bancada do programa, e, agora, do programa em si. Faz parte! O Custe o Que Custar foi um grandessíssimo divisor de águas pra mim. Não teria como ser diferente.

O saldo é positivo. Ri mais do que chorei. Ri muito. Ri de perder o fôlego inúmeras vezes em que saíamos na van do Apolo e o bullying corria solto, comigo e com todo mundo.

Então, agradeço ao Diego Barredo, o primeiro diretor do programa. Um cara que viu meu vídeo de stand-up enquanto ainda fazia o casting lá na Argentina pela internet e me chamou pra fazer testes pro programa. Pra toda a equipe, aos que foram, aos que ainda estão e aos que continuarão. Ao Gonzalo Marcó, que me proporcionou grande parte das matérias que eu fiz nesse período todo, aos repórteres que se foram e que ficaram, aos fãs que gostam de mim e me seguem (agradeço, apesar de questionar esse mau gosto de vocês).

Aos jornalistas, blogueiros e colunistas sedentos pra que eu cuspa no prato que eu comi, informo: não tenho nada em vista. Nenhum projeto, nenhum convite, nenhuma emissora interessada. Só me restou a sarjeta. Já pensei sobre isso e tive uma importante decisão: rasparei a cabeça, chamarei um ex-aluno meu, comprarei um trailer, fabricarei metanfetamina com 96% de pureza, exterminarei o cartel e morrerei rindo.

E que venha o futuro!"


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Esquadrão Bizarro

Esquadrão Bizarro

Ficha técnica: Série, EUA/Canadá, 2014. Criação: Tim McKeon, Adam Peltzman. Elenco: Dalila Bela, Filip Geljo, Millie Davis, Anna Cathcart e Isaac Kragten. Disponível no Gloob Play e no Now.

Sinopse: O Esquadrão Bizarro é uma organização formada por agentes pré-adolescentes que resolvem problemas peculiares sempre usando conhecimentos e habilidades de matemática. Eles também frequentam um laboratório e usam equipamentos supertecnológicos criados por cientistas durante suas investigações.

Por que assistir: Os episódios de cerca de dez minutos sempre apresentam casos diferentes e criativos que prendem a atenção dos pequenos telespectadores, como de pessoas sugadas por um videogame ou de um agente que se transforma em sofá. Premiada por melhor performance de atores infantis, direção, figurino e maquiagem pelo Daytime Emmy Awards, a atração é um sucesso internacional.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Amor acaba

Gillian Jacobs e Paul Rust em Love; comédia termina com a terceira temporada - Divulgação/Netflix A terceira temporada de Love será a última. A comédia da Netflix, do showrunner Judd Apatow (Girls), retornará com novos episódios em 9 de março, com a oportunidade de dar um desfecho apropriado à história ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Quem você gostaria que substituísse Cátia Fonseca no Mulheres?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Fechar