BRUNO MOTTA

Humorista recordista une Calabresa e Marcelo Adnet em especial da Netflix

Imagens: Divulgação

Bruno Motta em Melhor que os Outros Stand-Ups que Eu Já Fiz em 15 Anos de Carreira - Imagens: Divulgação

Bruno Motta em Melhor que os Outros Stand-Ups que Eu Já Fiz em 15 Anos de Carreira

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 04/05/2017, às 06h05

O comediante Bruno Motta, que entrou para o Guinness Book após fazer uma apresentação de humor que durou 38 horas e 12 minutos, volta à plataforma Netflix neste domingo (7) com o stand-up Melhor que os Outros Stand-Ups que Eu Já Fiz em 15 Anos de Carreira, espetáculo que celebra uma década e meia nos palcos.

A apresentação conta com participações especiais de Gui Santana (ex-Pânico e que estará no remake de Os Trapalhões da Globo) e do ex-casal Dani Calabresa e Marcelo Adnet, que anunciou a separação em abril deste ano. Adnet fica responsável pela narração do show, enquanto Calabresa e Santana sobem ao palco com Motta para reviver alguns de seus personagens mais conhecidos.

"Toda vez que a gente vai gravar um especial de humor, pensa em fazer algo diferente. Precisa ter algum negocinho para chamar a atenção, né? Aí a gente se lembra dos amigos. Porque dá orgulho de fazer parte de uma turma dessas e, claro, porque como são amigos eles não cobram (risos)", conta Motta.

Com ironia afiada, críticas irreverentes e muito improviso, o comediante abusa da elegância para fazer piada com assuntos delicados sem causar polêmica. O comediante conta que esse é o estilo dele.

"Não é uma preocupação minha não ofender, é assim que eu faço sempre. O que me preocupa é oferecer um belo produto para o público, algo que eu assistiria com a minha família. Por mais que eu não seja casado nem tenha filhos", justifica.

Motta recebe a participação da amiga Dani Calabresa, que faz paródia a Luciana Gimenez

Melhor que os Outros Stand-Ups... reúne os melhores momentos do comediante, que estreou em 2001 seu primeiro espetáculo solo, De Pé!. Alguns números apresentados são inéditos no palco, mas conhecidos de quem acompanha os vídeos de Motta na internet (onde ele acumula 30 milhões de acessos).

"Eu quis reviver esses melhores momentos, com textos atemporais. Muitos eu nunca tinha gravado ou não eram de projetos solos meus", explica ele, que em 2012 foi um dos pioneiros do stand-up brasileiro na Netflix com o especial Bruno Motta: O Show do Ano (já fora do catálogo). "Era para ser um projeto anual, fazendo piadas com as notícias daquele ano. Mas fizemos o primeiro e acabou (risos)", lembra.

Acostumado a fazer espetáculos de stand-up por todo o país, Motta diz que não muda nada em sua apresentação quando ela vai ser gravada, como foi com o especial da Netflix. "Tento esquecer que estou gravando e penso em fazer o melhor show que posso, sem me preocupar com câmeras, para onde olhar", diz.

Motta trabalhou com Marcelo Adnet, Gui Santana e Dani Calabresa durante sua passagem pela MTV Brasil, entre 2009 e 2011. Ele fazia parte da equipe de roteiristas do Furo MTV (comandado por Dani e Bento Ribeiro) e do 15 Minutos (apresentado por Adnet).

Nesses 15 anos de carreira, também foi redator na Globo, comentarista de humor na Record News e se apresentou em programas como Altas Horas, Show do Tom, Agora É Tarde e Programa do Jô.

Em um mercado em que expoentes do humor surgem e somem cada vez mais rápido, Bruno Motta celebra a possibilidade de se manter na ativa durante tanto tempo.

"Sou muito feliz e é divertido demais fazer o que faço. Acho que a vida devolve o que eu entrego e, como dou momentos divertidos para as pessoas, recebo isso de volta. Dizem que fazer sucesso é fácil, difícil é fazer uma carreira", finaliza.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Crimes na floresta

Ciro Guerra recebe Prêmio Fênix pela direção do filme Abraço da Serpente, de 2015 - Reprodução A Netflix anunciou que fará uma série ambientada na floresta amazônica. Ainda sem nome definido, a produção se passará na fronteira da Colômbia com o Brasil e mostrará um jovem detetive e seu parceiro durante ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Você pretende assistir Apocalipse, nova novela da Record?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook