CURIOSIDADES ESPACIAIS

No Dia de Star Wars, faça uma maratona em uma galáxia muito, muito distante

Imagens: Divulgação

Harrison Ford (à esq.), Carrie Fisher e Mark Hamill em gravação de O Retorno de Jedi, de 1983 - Imagens: Divulgação

Harrison Ford (à esq.), Carrie Fisher e Mark Hamill em gravação de O Retorno de Jedi, de 1983

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 04/05/2017, às 05h57 - Atualizado às 09h00

Hoje (4) é Dia de Star Wars. A celebração foi criada por fãs da saga espacial com base em um trocadilho do bordão "May the Force Be with You" (Que a Força Esteja com Você) com "May the Fourth Be with You" (Quatro de Maio Esteja com Você). Apesar de não fazer muito sentido em português, a ideia se espalhou pelo mundo todo, inclusive pelo Brasil.

Para apaixonados pela franquia ou para aqueles que sequer fazem ideia de quem é Luke Skywalker, os sete primeiros filmes (chamados de "episódios") de Star Wars estão disponíveis no Now, serviço de vídeo sob encomenda da Net e da Claro TV.

São eles: A Ameaça Fantasma (1999), Ataque dos Clones (2002), A Vingança dos Sith (2005), Uma Nova Esperança (1977), O Império Contra-Ataca (1980), O Retorno de Jedi (1983) e O Despertar da Força (2015).

Assinantes dos canais Telecine, que custam R$ 30 mensais, podem ver os sete filmes sem custo adicional; quem tem um pacote mais básico paga R$ 5,90 por título. Lançado no fim do ano passado, Rogue One: Uma História Star Wars, uma história independente que se passa entre os episódios 3 e 4, está disponível para locação por R$ 11,90.

Ou seja, você pode comemorar a data fazendo uma maratona em frente ao televisor. Antes, confira cinco curiosidades sobre os longas-metragens:

Inseguro, Leonardo DiCaprio (à esq.) preferiu deixar papel de Anakin para Hayden Christensen

De Titanic para o espaço?
Quando George Lucas resolveu fazer uma segunda trilogia para mostrar como Anakin Skywalker se tornou o vilão Darth Vader, no final dos anos 1990, ele procurou um ator de peso para interpretar um dos personagens mais icônicos do cinema _reconhecido até mesmo por quem nunca viu um filme da saga.

Leonardo DiCaprio, grande ídolo adolescente da época por causa de Titanic, foi chamado para o papel, mas recusou. Anos depois, ele disse que não se sentia preparado para encarar um personagem tão grande: preferiu trabalhar com Steven Spielberg em Prenda-me se For Capaz (2002) e iniciou uma bem-sucedida parceria com Martin Scorsese em Gangues de Nova York (2002) e O Aviador (2004), que lhe valeu uma indicação ao Oscar.

O papel acabou com Hayden Christensen, mas foi disputado por nomes como Paul Walker (1973-2013), astro da franquia Velozes e Furiosos, Ryan Phillippe (da série Shooter e do filme Segundas Intenções) e Colin Hanks, filho de Tom Hanks.

Mais de 30 anos após abrir mão de papel, Christopher Lee topou ser o vilão Conde Dookan

Rostos bem diferentes
DiCaprio, aliás, não foi o único grande ator a recusar um papel em Star Wars: Al Pacino, Robert De Niro, Sylvester Stallone e Burt Reynolds foram cotados para interpretar Han Solo (que ficou com Harrison Ford). Favorito de George Lucas, Pacino fugiu do filme por um motivo bastante compreensível: "Eu não entendi nada do roteiro", revelou.

Ainda na trilogia original, o japonês Toshirô Mifune (1920-1997), ícone de Os Sete Samurais (1954), não quis viver Obi-Wan Kenobi, mentor de Luke Skywalker. Sem experiência com efeitos especiais, ele temia que o filme fosse comprometer a imagem dos samurais no Japão. O papel acabou com Alec Guinness (1914-2000), que recebeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante _o único intérprete da saga espacial a receber uma nomeação ao prêmio.

Mais recentemente, Benicio Del Toro desistiu de interpretar Darth Maul em A Ameaça Fantasma após ter a maior parte de suas falas cortadas. O papel ficou com o dublê Ray Park, que depois também ganhou personagens em X-Men: O Filme (2000) e G.I. Joe: A Origem de Cobra (2009).

Já o veterano Gary Oldman chegou a assinar contrato para dublar o General Grievous, vilão de A Vingança dos Sith. No entanto, desistiu do papel ao ficar sabendo que atores que não faziam parte do sindicato estavam trabalhando no longa. Acabou substituído por Matthew Wood, que trabalhava como editor de som da LucasArts.

O caso mais curioso, porém, é o de Christopher Lee (1922-2015). O intérprete de Drácula em clássicos das décadas 1950, 1960 e 1970 era o ator desejado por George Lucas para viver Grand Moff Tarkin em Uma Nova Esperança. No entanto, Lee disse ser conceituado demais para o papel e o rejeitou, indicando o colega Peter Cushing (1913-1994) para o posto. Décadas depois, Lee finalmente deu o braço a torcer e viveu o vilão Conde Dookan em Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith.

Keira Knightley (à esq.) confundiu muita gente por sua semelhança física com Natalie Portman

Parece, mas não é
Em uma das cenas mais marcantes de A Ameaça Fantasma, a rainha Amidala (Natalie Portman) troca de lugar com uma de suas acompanhantes para escapar de uma emboscada dos vilões. A semelhança entre Amidala e Sabé era tão grande que muitos fãs imaginaram que Natalie interpretava as duas personagens.

No entanto, o papel da assistente que se passa pela regente ficou com Keira Knightley, então uma atriz em início de carreira. Três anos depois, ela chamaria a atenção do grande público como uma jogadora de futebol na comédia Driblando o Destino (2002) e, no ano seguinte, viraria estrela no mundo todo como protagonista de Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra (2003).

Brincadeira de criança? Os bonequinhos de Star Wars movimentam bilhões todos os anos

Pedaços de plástico que valem milhões
George Lucas é um diretor muito rico. Em 2015, sua fortuna era estimada em US$ 5,1 bilhões. É mais do que o dinheiro de Steven Spielberg, que tem mais filmes no currículo, mas vale "apenas" US$ 3,5 bilhões. O curioso é que Lucas dirigiu apenas seis longas na vida, quatro deles da franquia espacial.

O motivo da fortuna é simples: quando assinou contrato com a Fox para lançar o primeiro Star Wars, Lucas teria direito a um salário de US$ 500 mil _afinal, estava embalado pelo sucesso de Loucuras de Verão (1973), indicado a cinco Oscars, inclusive melhor filme e melhor diretor. No entanto, o criador de Star Wars concordou em receber US$ 150 mil, desde que pudesse ficar com os direitos de produtos franqueados e de eventuais sequências da saga.

Para a Fox, o acordo era excelente: além de economizar com o cachê do diretor, o estúdio já tinha perdido uma fortuna com produtos de O Fabuloso Doutor Dolittle (1967) e não tinha a menor pretensão de se aventurar nesse mercado novamente. Visionário, Lucas se deu bem: entre 1977 e 1978, apenas os brinquedos da saga renderam US$ 100 milhões. Hoje, os produtos licenciados da franquia geram US$ 3 bilhões por ano.

O mercado de produtos com a marca Star Wars é tão grande que virou até documentário. Plastic Galaxy: A História dos Brinquedos de Star Wars (2014) mostra um pouco da vida dos colecionadores e dos bastidores desse universo. A obra está disponível no Clarovídeo, do Now.

John Boyega e Daisy Ridley sequer eram nascidos quando a trilogia original passou no cinema

Sangue novo... mesmo!
Para a nova trilogia, iniciada em 2015 e que se encerrará em 2017, nove atores se juntaram ao elenco com novos papéis de destaque: Daisy Ridley (Rey), Adam Driver (Kylo Ren), John Boyega (Finn), Oscar Isaac (Poe Dameron), Lupita Nyong'o (Maz Kanata), Andy Serkis (Snoke), Domhnall Gleeson (Hux), Max von Sydow (Lor San Tekka) e Gwendoline Christie (Phasma).

O curioso é que, desses nove atores, apenas dois já eram nascidos quando o primeiro filme de Star Wars chegou aos cinemas, em 1977: Serkis, de 1964, e o veterano Von Sydow, de 1929 e na ativa desde 1949.

Os caçulas do novo elenco são justamente os protagonistas, Daisy e Boyega, ambos nascidos em 1992 _ele é de março, ela de abril. Driver, Gleeson e Lupita nasceram em 1983, ano em que a primeira trilogia chegava ao fim. Já Gwendoline e Isaac vieram ao mundo entre Uma Nova Esperança e O Império Contra-Ataca: a Brienne de Game of Thrones é de 1978, e o ator nasceu em 1979.

Para assistir aos sete episódios de Star Wars, acesse o Now e, no menu Cinema, escolha Saga Star Wars.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Estreia ruim

Kyle MacLachlan em Twin Peaks; série fora do top 25 da audiência dos EUA - Divulgação/Showtime O episódio duplo de estreia da terceira temporada de Twin Peaks foi mal de audiência nos Estados Unidos. Exibido no canal Showtime no último domingo (21), o aguardado retorno da atração, após um hiato de ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

O que a Globo quer com denúncias contra o presidente Temer?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook