THE ORVILLE

Midas da Fox, produtor de Uma Família da Pesada fracassa com comédia espacial

Fotos: Divulgação/Fox

Seth MacFarlane e Adrianne Palicki em cena da comédia dramática espacial The Orville - Fotos: Divulgação/Fox

Seth MacFarlane e Adrianne Palicki em cena da comédia dramática espacial The Orville

LUCIANO GUARALDO, em Nova York - Publicado em 07/10/2017, às 07h05

Responsável pela animação Uma Família da Pesada (ou Family Guy, atualmente na 16ª temporada), uma das séries mais bem-sucedidas da Fox, o ator e produtor Seth MacFarlane cometeu o maior deslize de sua carreira com a série The Orville, mistura de drama e comédia espacial que às vezes parece uma paródia de Star Trek, outras se leva a sério demais.

Nesta semana, na New York Comic Con, evento geek que reúne novidades da TV, do cinema e da cultura pop, ele se desviou das críticas e afirmou que a série deve ter vida longa no canal.

"Estamos otimistas, a reação dos fãs tem sido muito positiva. Já terminamos de gravar os 13 primeiros episódios e ainda não recebemos a encomenda da emissora para mais, mas não perdemos as esperanças. O que eu posso dizer é que, pela primeira vez desde a estreia, eu estou conseguindo respirar", afirmou.

The Orville conta a história da nave que dá nome à série, capitaneada por Ed Mercer (MacFarlane), que descobre que sua ex-mulher, Kelly Grayson (Adrianne Palicki), foi escalada para ser a comandante. Em meio a uma tripulação que mistura terráqueos e alienígenas de raças diversas (até mesmo uma gosma verde atua como engenheiro), Ed e Kelly precisam superar a crise que motivou o divórcio e trabalhar juntos para a sobrevivência das galáxias.

Com cinco episódios já exibidos, a situação da série não é das melhores: a estreia, em 10 de setembro, teve um público de 8,5 milhões de espectadores nos Estados Unidos. O episódio mais recente registrou apenas 3,5 milhões. No site Metacritic, que compila as análises dos principais veículos de entretenimento, a nota da série é 36 (de um máximo de 100), uma das três piores novidades da temporada.

MacFarlane é uma espécie de Midas da Fox, que transforma em ouro tudo o que toca _ele também criou as animações American Dad (no ar desde 2005) e The Cleveland Show (2009-2013). Diz compreender a confusão dos críticos e fãs sobre como classificar a série.

"Nós da equipe também estamos nos entendendo com o gênero agora, tentando encontrar o equilíbrio entre o humor e o drama. A última série que fez isso bem foi MASH [1972-1983], então não tínhamos uma referência mais recente", afirmou.

A atriz Adrianne Palicki foi direta ao dizer o que acha das críticas que a série recebeu. "Não leio nada do que escrevem. Os fãs estão gostando e nós nos divertimos gravando, isso importa mais do que qualquer coisa", alfinetou.

Amiga de MacFarlane, a premiada Charlize Theron topou participar de um episódio de Orville

Parceira de MacFarlane desde 1999, a Fox tem dado uma colher de chá para Orville. Os bons contatos do astro na emissora e fora dela também ajudam, é claro: o quinto episódio contou com a participação especial de Charlize Theron, ganhadora do Oscar e que raramente dá as caras na televisão.

"Tenho amigos muito generosos com a maneira como gastam o tempo deles", desconversou o produtor, deixando no ar a possibilidade de outras aparições premiadas.

As comparações frequentes com Star Trek não o incomodam, tampouco a concorrência com a nova série da franquia, Discovery (disponível no Brasil pela Netflix).

"Não me preocupei com isso porque Orville tem elementos cômicos. E ficou muito claro pelo material promocional que Discovery seguiria o caminho que Star Trek tomou no cinema, mais sombrio e sério. Como fã da série original, eu sentia falta daquele otimismo quase inocente. Tentei fazer isso aqui", disse.

Apesar de ainda estar à espera de notícias sobre o futuro de Orville, MacFarlane adiantou que faz planos para as próximas temporadas. "Temos arcos planejados para vários anos. Você não pode colocar toda a história logo no começo, tem que deixar a série te conduzir na narrativa. Acho que precisamos de um plano condutor básico, mas estar aberto para a espontaneidade também", ensinou.

O elenco também se animou com as possibilidades de mais aventuras espaciais. Penny Johnson Herald (ex-24 Horas), que dá vida à médica Claire Finn, fez um pedido para o futuro da personagem: "Eu nunca quero morrer no espaço". "Vou me certificar de que aconteça na Terra, então", rebateu MacFarlane no instante seguinte, com o mesmo tipo de humor que arrebatou os fãs em suas animações _e justamente o que tem causado estranhamento em quem vê Orville.

The Orville ainda não tem emissora definida ou previsão de estreia no Brasil.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Em Ritmo de Fuga

Em Ritmo de Fuga

Ficha técnica: Baby Driver. EUA/Reino Unido, 2017, 112 min. Direção: Edgar Wright. Elenco: Ansel Elgort, Jon Bernthal, Jon Hamm, Eisa González, Lily James, Kevin Spacey. Disponível no Now.

Sinopse: Baby (Elgort) é um jovem com problemas auditivos que se revela um ás no volante _desde que esteja ouvindo a música correta. Sua habilidade atrai a atenção do criminoso Doc (Spacey), que o chama para ser seu motorista de fuga. Pronto para seguir em frente com sua vida, Baby aceita participar de um último roubo.

Por que assistir: Com a direção do inglês Edgar Wright (de Todo Mundo Quase Morto e Scott Pilgrim Contra o Mundo), Em Ritmo de Fuga respira cultura pop na trilha sonora e no visual. Indicado ao Globo de Ouro de melhor ator, Ansel Elgort consegue provar que tem talento para ser o novo astro de Hollywood, mesmo cercado de grandes nomes. O longa também foi nomeado a três Oscars: edição, mixagem de som e edição de som.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Vingança de sucesso

Rafael Cardoso e Bianca Bin no centésimo capítulo de O Outro Lado do Paraíso - Reprodução/TV Globo O Outro Lado do Paraíso chegou ontem (15) ao capítulo de número 100 com média de 35,8 pontos na Grande São Paulo. É o melhor desempenho de uma novela das nove em 100 episódios desde ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Depois de Ana Paula, quem merece sair do BBB com maior rejeição?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook