Bela tacada

Discovery paga R$ 7,5 bi para exibir torneios de golfe e promete plataforma tipo Netflix

Divulgação/PGA

O golfista Tiger Woods durante torneio do PGA Tour realizado na última semana, no Estado de Ohio - Divulgação/PGA

O golfista Tiger Woods durante torneio do PGA Tour realizado na última semana, no Estado de Ohio

REDAÇÃO - Publicado em 04/06/2018, às 15h01

O grupo Discovery adquiriu por R$ 7,5 bilhões o direito de transmitir as etapas do PGA Tour, torneio norte-americano de golfe, pelos próximos 12 anos. O acordo começa em 2019 e é válido para o mundo todo, exceto os Estados Unidos. Além da exibição nos canais do conglomerado, será criada uma plataforma de streaming exclusiva do esporte.

Essa é a mais nova investida do Discovery, conhecido por grandes documentários sobre ciência e natureza, no mundo dos esportes. No começo deste ano, o canal europeu Eurosport, controlado pelo grupo, exibiu para o continente os Jogos Olímpicos de Inverno, realizados na Coreia do Sul. O sucesso de audiência e a boa repercussão levaram o conglomerado a realizar uma compra mais ousada.

O presidente do Discovery Inc., David Zaslav, disse em comunicado que quer fazer de sua empresa "a casa do golfe em todo o mundo". O grupo pode mostrar os torneios em seus canais tradicionais, como o Discovery Channel, ou negociar o licenciamento para outras frequências. No Brasil, os principais campeonatos de golfe vão ao ar na ESPN.

Ao todo, o PGA Tour realiza mais de 140 provas durante um único ano, e todas elas fazem parte do novo contrato. Os canais Discovery prometem exibir cerca de 2 mil horas de golfe a cada 12 meses.

Embora a turnê do PGA seja majoritariamente disputada nos EUA, há golfistas de 25 países diferentes, e o Discovery visa capitalizar no marketing desses nomes. Metade dos 50 melhores golfistas ranqueados da atualidade não são norte-americanos.

Para o Discovery, a meta é ter por volta de 40 milhões de assinantes em todo o mundo na plataforma de streaming exclusiva para o golfe. É um número bem otimista, o equivalente a um terço do que a Netflix tem atualmente.

O PGA será usado pelo Discovery para reforçar a marca mundialmente. "Os únicos caras que se arriscam em um ataque global vão com tudo, [como] a Amazon, Apple e Facebook", disse Zaslav durante uma entrevista à imprensa nesta segunda-feira (4). "Nós olhamos para eles e pensamos: 'É assim que tem de ser feito'."

O grupo Discovery controla mais de 20 canais, entre eles TLC, Animal Planet, Oprah Winfrey Network, Travel Channel e Food Network.

Leia também

 

 

Enquete

Quem deve ter o pior final em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook