Pedro Neschling

Longe da TV, ex-galã da Globo vira roteirista e escreve livro sobre transexual

Divulgação

O ator Pedro Neschling, que trabalha atualmente como roteirista de cinema e autor de livros - Divulgação

O ator Pedro Neschling, que trabalha atualmente como roteirista de cinema e autor de livros

FERNANDA LOPES - Publicado em 29/05/2018, às 04h58

Pedro Neschling gosta de fazer mil coisas ao mesmo tempo. Mas, no momento, a televisão não é uma delas. O ator, que foi galã de novelas da Globo nos anos 2000, está fora do ar desde 2013 e se dedica atualmente a escrever roteiros de cinema e ao lançamento de seu segundo livro. Neschling, de 35 anos, é autor de Supernormal, que conta a história de um homem que descobre que seu melhor amigo de infância virou uma mulher trans.

Após lançar em 2015 o romance Gigantes, seu primeiro livro, Neschling queria escrever outra história sobre os relacionamentos cotidianos das pessoas. Em uma conversa com a mulher, a atriz Vitória Frate, ele pensou que promover um encontro entre dois personagens totalmente diferentes em sexualidade e gênero seria algo atual e pertinente aos temas debatidos na sociedade.

"O protagonista Beto é um cara branco, heterossexual, cis, o padrão do padrão. Quando ele descobre que o melhor amigo de infância hoje é uma mulher trans, Helena, a cabeça dele entra em colapso, a vida inteira, porque todos os preconceitos vêm à tona. E me interessou muito essa possibilidade de a gente discutir quebras de padrão na sociedade, do que é dito como correto, comum, normal. Beto começa a ver que essa normalidade que foi ensinada a ele na verdade é uma prisão", diz.

Para contar essa história, o autor entrevistou várias mulheres trans, com o objetivo de entender melhor o que acontece com as pessoas que passam pela transição e não cometer erros ao lidar com esse assunto no livro.

"Eu me considero desconstruidão e cabeça aberta, mas a gente acaba esbarrando em uma série de clichês e lugares-comuns [sobre transexualidade]. Então esse processo de pesquisa foi muito engrandecedor, justamente pela generosidade das pessoas que conversaram comigo, com quem tive a oportunidade de conhecer uma realidade muito distante da minha. Cresci muito com isso", conta.

Em meio aos eventos de lançamento do livro, Neschling já começou a se dedicar a um novo projeto: ele deseja transformar Supernormal em filme e quer ser o diretor.

"Tô começando a trabalhar numa adaptação do Supernormal para o cinema, é um projeto autoral meu. O livro fala sobre o diferente, sobre estar aberto para novas realidades e o quanto isso é fundamental para a gente viver bem, para que o mundo seja melhor. Quanto mais a gente se fecha, mais o preconceito aflora e as coisas pioram. Espero que o livro sirva para as pessoas pensarem sobre isso", resume.

eduardo naddar/TV globo

Pedro Neschling ao lado de Maria Flor e Bernardo Marinho nas gravações de Aline, em 2009

Sem tempo para novela
Além da adaptação de Supernormal, Pedro desenvolve atualmente quatro roteiros para cinema. Seu último trabalho como ator foi no filme Chocante (2017), que ele também assinou como roteirista.

Eventualmente, Neschling ainda ouve de alguns fãs que está sumido da TV. Diz que deixou de fazer novelas por falta de tempo. Na Globo, ele se destacou em tramas como Da Cor do Pecado (2004), Páginas da Vida (2006) e na série Aline (2009-2011). Sua última novela foi Joia Rara (2013).

"Abri espaço pra fazer outras coisas na minha vida. A TV exige uma disponibilidade de tempo muito grande, [em novela] é praticamente um ano que você está ali, sem conseguir fazer outras coisas. Não digo que nunca mais vou fazer novela, mas no momento não é meu foco, como não foi nesses últimos anos. Estou trabalhando com outras coisas, vamos ver. A vida é feita de fases, nada impede que lá para frente algo mude", explica ele.

Leia também

 

 

Enquete

Quem deve ter o pior final em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook