Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Humor

Vai que Cola estreia terceira temporada de carona no sucesso de filme

Juliana Coutinho/Multishow

Paulo Gustavo em cena da 3ª temporada de Vai que Cola, que estreia nesta segunda (19) - Juliana Coutinho/Multishow

Paulo Gustavo em cena da 3ª temporada de Vai que Cola, que estreia nesta segunda (19)

JANAÍNA NUNES

Publicado em 18/10/2015 - 18h18

A vida de Valdo (Paulo Gustavo) não será fácil na terceira temporada de Vai que Cola, que estreia nesta segunda-feira (19), às 22h30, no Multishow. O malandro, que sempre se vangloriou de ter nascido no Leblon (zona sul do Rio) e diz não aguentar a pobreza do Méier, terá de aturar as piadas dos colegas que agora ficaram ricos graças a um bilhete premiado de loteria. Como não quis entrar no bolão, o ex-ricaço ficou na pindaíba. Nesta nova temporada, a série ganha cinco novos integrantes, além das já "tradicionais" participações especiais. E, pela primeira vez, um dos programas mais vistos da TV paga aposta no sucesso de sua versão cinematográfica, que já levou quase 2 milhões de telespectadores às salas de exibição, para liderar no Ibope.

“Agora, todo mundo da pensão vai ficar rico, menos o Valdomiro, que não teve a sorte de jogar na loteria. Então, ele vai continuar sem grana e o pessoal da pensão vai brincar muito com isso, vai tirar onda com a cara dele. Será um verdadeiro bullying", disse Paulo Gustavo ao Notícias da TV. Sim, dona Jô (Catarina Abdalla) e companhia vão se acabar na riqueza.

Com dinheiro na mão, Jô reforma a pensão e abre um restaurante. Essa é a desculpa para o novo cenário da série: ele será luxuoso, terá quartos personalizados e uma decoração que beira à cafonice, para desespero de Valdo. No entanto, como dinheiro na mão é vendaval e alegria de pobre dura pouco, os personagens vão torrar a grana com coisas supérfluas e daí surgirão muitos conflitos.

A ideia é que essa nova temporada repita o desempenho das antecessoras e que pegue carona também no sucesso do filme homônimo que estreou no dia 1º e já se tornou a maior bilheteria dos cinemas deste ano. “Estamos super confiantes que vai ser um sucesso, ainda mais agora que o filme acabou de estrear e está indo muito bem”, afirma Paulo Gustavo, que terá uma participação maior na série. Segundo o ator, dos 40 episódios, ele estará em 30. Na edição anterior, ele fez apenas 20.

JULIANA COUTINHO/MULTISHOW

A atriz Catarina Abdalla em frente a pensão que sua personagem administra em Vai que Cola

Pensão ostentação

No novo cenário, o que era a sala da pensão vai virar um restaurante com direito até a um painel feito com luz de LED onde se lê "Pensão da Jô". Os personagens milionários ganham um figurino mais chique e cada um vai acabar com seu dinheiro como pode. “A Jéssica, minha personagem, vai gastar tudo em roupas e sapatos. E, lógico, continua na saga de querer ser famosa a qualquer custo e também continua indo e voltando com o seu namorado oficial, o Máicol [Emiliano D’Ávila]”, conta Samantha Schmütz.

A atriz tenta explicar o motivo de o seriado ter caído nas graças do público. “São vários os motivos, e um deles é que é um programa sobre a família e aborda assuntos que todos se identificam. O elenco tem muita química, somos amigos de verdade e essa identificação acaba refletindo na atuação”, afirma.

Já para Fernando Caruso, o Wilson, o fato de a atração ter um protagonista diferente a cada episódio ajuda muito. “Todos ali têm uma grande carreira e todos estão pensando nas melhores piadas e jeitos mais engraçadas de abordá-las”, opina.

Se cada um tem uma grande carreira e boas piadas, cada um também merece ter seu quarto personalizado. O de Jô, por exemplo, é todo rosa e cheio de plumas. O de Ferdinando (Marcus Majella) terá espelho de camarim e pufes. Já o de Terezinha (Cacau Protásio) terá vários assessórios como perucas e anéis.

Sanderson (Marcelo Médici), que saiu fugido de São Paulo e estava passando uns tempos no Rio, vai ficar de vez na pensão. Abrirá uma borracharia. O personagem, que é corintiano, é uma tentativa de agradar ao público paulista e quebrar um pouco a característica carioca da atração.

Silvio Guindane também estará de volta como pagodeiro Lacraia. Completam o elenco fixo a taxista Eloísa (Tatá Werneck) e a falsa gringa Velna (Fiorella Mattheis).

JULIANA COUTINHO/MULTISHOW

Tadeu Mello vai interpretar um nordestino na terceira temporada de Vai que Cola

Novos participantes

Serão cinco os novos participantes que visitarão constantemente a pensão do Méier. Roninho (Bento Ribeiro) é um ator decadente, Peggy (Mallu Valle) é uma coroa pegadora,  Zélio (Paulinho Serra) é um cobrador de ônibus que a qualquer momento pode cair no sono, Reginel (Luís Lobianco) é o carteiro fofoqueiro, e Pedro Labareda (Tadeu Mello) é um nordestino que também faz a alegria do local.

Como todo programa badalado, Vai que Cola atrai muito artistas que não pensam duas vezes quando são convidados para participar de alguns episódios. Entre eles, nesta temporada estarão Andre De Biase, Adriana Birolli, Wellington Muniz (o Ceará), Ernani Moraes, Kadu Moliterno, Kelly Key, Ludmilla, Marcos Oliveira, Mr. Catra, Munhoz e Mariano, Mumuzinho, Preta Gil e Tom Cavalcante.

Em tempo

O primeiro episódio da terceira temporada, que fez parte do Prêmio Multishow deste ano, será reexibido também nesta segunda-feira, às 21h30. Nele, o público descobre que os personagens ganharam na loteria.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Elenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreram

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas