Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Novela judicial

Silvio Santos cobra da Globo dívida milionária por autor de novela

Roberto Nemanis/SBT

Silvio Santos em seu programa no último domingo (2); apresentador cobrou no ar dívida de autor de novela - Roberto Nemanis/SBT

Silvio Santos em seu programa no último domingo (2); apresentador cobrou no ar dívida de autor de novela

PAULO PACHECO

Publicado em 3/11/2014 - 18h57
Atualizado em 5/11/2014 - 6h00

Após receber cerca de R$ 70 milhões da Globo, Silvio Santos espera faturar pelos menos outros R$ 10 milhões em uma novela judicial que se arrasta desde 1996. Na época, ele tirou da concorrente os autores Benedito Ruy Barbosa, Glória Perez e Walther Negrão, porém os escritores voltaram para a emissora carioca, e o SBT entrou com ações milionárias na Justiça. Ganhou os três processos, já tramitados em todas as instâncias. A Globo assumiu e pagou as multas contratuais, mas o apresentador disse em seu programa do último domingo (2) que parte da dívida ainda não foi quitada.

"Quando eu contratei os três autores da Globo, contratei a Glória [Perez], contratei o... aquele rapaz, Benedito [Ruy Barbosa], e contratei mais alguém que eu não lembro [Walther Negrão]. A Globo me pagou até hoje, ainda me deve, não deve, a Justiça não liberou ainda os últimos R$ 10 milhões. Eu recebi R$ 70 milhões da Globo. Mas não foram os artistas que pagaram, foi a Globo para não perder os três autores de novela. Verdade, faltam R$ 10 milhões ou R$ 12 milhões. Vou receber, no máximo, R$ 12 milhões ou R$ 15 milhões", afirmou o apresentador.

O Notícias da TV apurou que os R$ 10 milhões que Silvio Santos reclama referem-se ao processo contra Benedito Ruy Barbosa, o último a encerrar tramitação no STJ (Superior Tribunal de Justiça), em Brasília. A multa, de cerca de R$ 25 milhões, já foi paga, mas os advogados do SBT discordaram do valor e estão pleiteando na Justiça uma correção monetária de pelo menos R$ 10 milhões. 

Em 1996, Benedito Ruy Barbosa, Glória Perez e Walther Negrão se comprometeram em contrato a entregar cada um duas novelas para a emissora de Silvio Santos. Os três autores receberam adiantado. Ao perceber que poderia perder autores de sucessos como Renascer (1993) e Explode Coração (1995), a Globo convenceu os autores a desfazerem o acordo com o SBT. Eles renovaram com a Globo, e o SBT entrou na Justiça pedindo o pagamento de multas contratuais.

Doze anos após o início da novela judicial, em 2008, o SBT recebeu da Globo R$ 24,4 milhões pela rescisão de contrato de Glória Perez e R$ 17,8 milhões pelo rompimento de Walther Negrão. Em 2009, o SBT teve reconhecido o direito de receber a multa de Benedito Ruy Barbosa. A emissora embolsou R$ 25 milhões, mas reclama que o valor não foi atualizado devidamente. A decisão do STJ está para sair em breve.

Notícias da TV entrou em contato três vezes com os advogados de Benedito Ruy Barbosa, mas eles não retornaram as ligações até a publicação deste texto. A Globo limitou-se a dizer que não é parte das três ações mencionadas. O SBT não comenta assuntos jurídicos.

Assista ao momento em que Silvio Santos fala em seu programa sobre a dívida milionária da Globo (40'53"):


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Divórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casos

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas