TERESA BO

Repórter é atingida ao vivo por policial com gás lacrimogêneo em protesto na Bolívia

REPRODUÇÃO/AL JAZEERA

A repórter Teresa Bo durante transmissão ao vivo para a TV Al Jazeera enxuga os olhos após ser atingida com spray de pimenta em um protesto na Bolívia

Teresa Bo, correspondente argentina da emissora Al Jazeera na Bolívia, foi atingida com spray durante protestos

REDAÇÃO - Publicado em 18/11/2019, às 10h07

Correspondente da TV Al Jazeera --maior veículo de Jornalismo do Catar, Teresa Bo foi atingida com gás lacrimogêneo por um policial durante uma transmissão ao vivo de manifestação na Bolívia. "A polícia jogou gás em mim, de propósito, no meio de uma praça onde as pessoas estão protestando pacificamente. Está extremamente difícil de falar", declarou a repórter argentina.

Em La Paz, a jornalista cobria um dos vários protestos de apoiadores de Evo Morales, que renunciou à presidência da Bolívia após ser acusado de fraudes nas eleições. O ataque ocorreu na sexta-feira (16).

Mesmo indignada, Teresa continuou seu trabalho e se afastou do protesto andando. Enquanto o cinegrafista mostrava os militares jogando bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes, ela tentava enxugar o spray de seus olhos. 

"Há dezenas de policiais aqui e eles jogaram gás bem nos meus olhos. Tem pessoas aqui tentando chegar no Palácio Presidencial", finalizou ela. 

Em uma outra transmissão ao vivo, Mariano García, da emissora Telefé (TV argentina), perguntou ao líder opositor Luis Fernando Camacho, em frente ao Palácio Quemado, por que o líder dizia que Santa Cruz estava em paz quando no dia anterior ele mesmo havia presenciado muita violência.

Camacho o chamou de radical e o acusou de estar mentindo. A partir de então, seguidores de Camacho começaram a ameaçá-lo, inclusive postando fake news sobre ele.

Os ataques à imprensa fizeram com que vários jornalistas argentinos, além de Teresa e García, deixassem a Bolívia, como profissionais dos canais América, canal 9, Crónica e Todo Notícias (emissora de notícias do Clarín), segundo reportagem da Folha de S.Paulo. 

Veja o momento em que a repórter é atacada com gás lacrimogêneo:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está gostando de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook