Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Cenário sombrio

Record deve demitir mais de 800 após o Natal e assusta funcionários

Divulgação/Record

Funcionários da Record preparam gravação de programa apresentado por Rodrigo Faro, em 2012 - Divulgação/Record

Funcionários da Record preparam gravação de programa apresentado por Rodrigo Faro, em 2012

DANIEL CASTRO

Publicado em 19/11/2014 - 11h37

A Record deverá demitir cerca de 800 funcionários em janeiro. O corte representará aproximadamente 20% dos 4.300 empregados da emissora em São Paulo e no RecNov, a central de estúdios no Rio de Janeiro. Diretores de programas como o Hoje em Dia e o Programa da Tarde já foram notificados informalmente dos cortes e repassaram a informação a suas equipes, gerando muito temor nos bastidores. Oficialmente, a Record não comenta o assunto. Executivos da emissora, contudo, confirmam que vai haver uma "redução de 20% nos investimentos" em 2015.

Os cortes não devem afetar a quantidade de programas produzidos e exibidos, ou seja, não haverá impacto para telespectadores e anunciantes. Isso será possível porque parte das vagas eliminadas serão substituídas por profissionais terceirizados. A emissora irá transferir a outras empresas a produção de programas (a próxima edição de A Fazenda, por exemplo, deverá ser executada pela GGP, de Gugu Liberato), o departamento de arte e cenografia (arquitetos, marceneiros, serralheiros, contrarregras) e até a maquiagem.

As demissões só devem ocorrer em janeiro por dois motivos: 1) fluxo de caixa (os gastos com funcionários já são altos em novembro e dezembro, por causa do 13° salário); 2) uma ala da emissora não quer demissões antes do Natal, para não estragar as festas de fim de ano dos colaboradores.

Nos bastidores da Record ainda há a esperança de que as demissões (ou parte delas) sejam revertidas pelo bispo Edir Macedo, dono da emissora. Nem toda a cúpula da emissora é a favor da terceirização, e executivos contrários ao procedimento devem aproveitar a vinda de Macedo ao Brasil, nesta semana, para tentar sensibilizá-lo.

Parte dos cortes, no entanto, será inevitável. A Record, assim como o SBT, trabalha com um cenário de redução nos investimentos publicitários em 2015. Ou seja, vai entrar menos dinheiro de propaganda.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Juan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas