Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PREFERIA ENTRETENIMENTO

Patrícia Poeta diz que saída do Jornal Nacional foi necessária: 'Desejo antigo'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A apresentadora Patrícia Poeta na bancada do Jornal Nacional, em 2014, na Globo

Patrícia Poeta na bancada do Jornal Nacional, em 2014; ex-âncora não se arrepende de deixar Jornalismo

REDAÇÃO

Publicado em 6/8/2020 - 9h01

Seis anos após deixar a apresentação do Jornal Nacional ao lado de William Bonner, Patrícia Poeta declarou que a saída do informativo foi necessária para que ela pudesse seguir seu sonho de migrar para o entretenimento. "Era um desejo antigo --desde o meu período como correspondente em Nova York, confesso", contou a ex-âncora.

Atualmente apresentadora do É de Casa, Patrícia segue na atração desde que deixou o JN. "Foi um belo início no entretenimento. Era a saída de uma bancada do Jornal Nacional, do hard news, diretamente para o campo do entretimento e com formato e linguagem diferentes. Era um novo desafio na minha carreira", relembrou a titular em entrevista à revista Quem. 

Aos 43 anos, a gaúcha já esteve à frente do SPTV e do Fantástico, mas afirma que se encontrou de fato no programa matinal que divide com André Marques, Ana Furtado e Cissa Guimarães. Programa mais longo da emissora, com cinco horas de duração, a atração vai ao ar aos sábados. Com a pandemia do coronavírus (Covid-19), o trabalho intensificou. 

"Assim como todos durante a pandemia, tivemos que nos adaptar: acordar bem mais cedo e trabalhar mais. Não paramos em momento algum, porque queríamos levar todas as informações importantes neste período, ao telespectador e, ao mesmo tempo, mesclar com um pouco de leveza", explicou ela.

Saída do JN

Na época em que Patrícia Poeta deixou o Jornal Nacional, em 2014, o Notícias da TV apurou que a então âncora solicitou desligamento pouco antes da Copa do Mundo por estar cansada do desgaste com William Bonner, que nunca a tolerou. Na ocasião, a cúpula da Globo pediu para ela pensar melhor e continuar na mais importante bancada do país. Imaginava-se que as ancoragens do Mundial a fariam esquecer os problemas, mas um comentário de Bonner durante a Copa detonou nova crise.

Com o desempenho sofrível nas rodadas de entrevistas com presidenciáveis, em agosto, Patrícia Poeta selou sua saída do principal jornal televisivo do país. O pedido de desligamento feito antes da Copa virou um álibi para a cúpula agir.

Patrícia foi substituída por Renata Vasconcellos, que ficou pouco mais de um ano no Fantástico. Na despedida do JN, ela foi irônica com Bonner, referindo-se a ele como "editor-chefe" em duas ocasiões (leia mais aqui).

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?