MEMÓRIA DA TV

No auge do sucesso, Claudia Raia quase virou Silvio Santos de saias da Globo

Divulgação/Memória Globo

Claudia Raia como a feirante Tancinha na novela Sassaricando: grande sucesso da atriz na Globo - Divulgação/Memória Globo

Claudia Raia como a feirante Tancinha na novela Sassaricando: grande sucesso da atriz na Globo

THELL DE CASTRO - Publicado em 21/10/2018, às 05h55

Após o sucesso de Tancinha, em Sassaricando (1987), e da presidiária Tonhão do humorístico TV Pirata (1988), Claudia Raia tentou voos mais altos na Globo. A emissora aprovou o projeto da atriz de um show de calouros para encontrar talentos mirins, mas a atração que a transformaria no Silvio Santos de saias foi arquivada antes da estreia.

Em 1º de março de 1989, o Jornal do Brasil informou que não seria surpresa se Claudia ganhasse um programa nas tardes de sábado. "O projeto já está sendo estudado com carinho pela alta direção da emissora", destacou o texto.

No fim do mês, tudo já estava melhor definido. De acordo com o JB, a atração se chamaria Não Fuja da Raia (que acabou sendo o título de um programa que ela teve na Globo entre 1995 e 1996, sem nenhuma ligação com esse de 1989).

"É uma espécie de escolinha de arte, com a participação de grupos vocais, sapateadores e talentos ainda desconhecidos do público", informou a nota. "Aliás, no momento, a maior dificuldade da equipe de produção é descobrir talentos na faixa de 8 a 16 anos", completou o jornal.

No dia 14 de abril, O Globo apresentou mais detalhes sobre o programa, que estrearia em junho daquele ano, aproveitando as férias escolares, com direção de Maurício Sherman.

"A garotada vai acontecer no palco através de todas as artes, nos mesmos moldes dos programas de calouros tradicionais, com jurados e prêmios. Só que Claudia não se limitará a conduzi-lo. Ela também vai expor seus dotes, cantando, dançando, tocando e recebendo convidados", noticiou o jornal.

Dois quadros já estavam, inclusive, definidos: artistas de sucesso contariam como demonstravam seus dotes artísticos nos primeiros anos de vida, e a apresentadora se caracterizaria de forma especial para entrevistar gente famosa.

"Se for a Rita Lee, que tem um astral maravilhoso, eu posso me vestir de diabinho, com tridente, e fazer a entrevista com ela dentro de um caldeirão. Se for com o Tarcísio Meira, eu posso colocá-lo num divã e fazer um tipo analista. A ideia é criar um cenário afim com cada artista", afirmou.

"Todo adolescente sente vontade de ser famoso. Comigo também foi assim e, se no meu tempo de menina existisse uma oportunidade como esta do Não Fuja da Raia, eu adoraria, porque desde pequena sonhava em me tornar uma estrela", completou.

Adiamento e cancelamento
Em 12 de julho, O Globo informou que a estreia tinha sido adiada para 12 de agosto. "Não vejo a hora de estrear. Lidando com novatos, lembro que nunca tive infância, não brinquei de boneca, só queria plumas, paetês e salto alto. Apesar de estudar canto, dança e teatro, sempre atuei usando a intuição. Mas o importante mesmo é nunca deixar o sucesso subir à cabeça", disse a atriz.

No entanto, no mesmo dia, o Jornal do Brasil destacou que Não Fuja da Raia ficaria somente para 1990, ano em que a Globo comemoraria 25 anos. Enquanto esperava, a atriz participaria de uma novela de Regina Braga e Marcílio Moraes, na qual viveria a protagonista, uma jogadora de basquete. Esse projeto também nunca saiu do papel.

Por fim, em setembro, o Jornal do Brasil informou que a atração estava definitivamente arquivada. "O projeto não foi aprovado e, além disso, a emissora já está com um excesso de programas de estúdio previstos para 1990", explicou.

Mas Claudia Raia logo deu a volta por cima. Em 1990, brilhou como Adriana, a bailarina da coxa grossa de Rainha da Sucata. Atualmente, ela pode ser vista na reprise de Belíssima (2005) no Vale a Pena Ver de Novo, além de se preparar para Verão 90, próxima novela das sete, que estreia em janeiro de 2019. No mundo dos calouros, ela é jurada do Show dos Famosos, do Domingão do Faustão.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira (Editora InHouse). Siga no Twitter: @thelldecastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook