Jornalismo

Na Globo, protesto violento agora tem 'pretexto', não 'motivo'

Fernando Frazão/Agência Brasil

Jovem caminha entre objetos queimados em protesto contra a morte de moradora de morro do Rio - Fernando Frazão/Agência Brasil

Jovem caminha entre objetos queimados em protesto contra a morte de moradora de morro do Rio

DANIEL CASTRO - Publicado em 01/04/2014, às 20h33 - Atualizado em 02/04/2014, às 06h40

Em e-mail distribuído à cúpula dos noticiários da Globo, Silvia Faria, segunda executiva na hierarquia do jornalismo da emissora, recomendou o uso do termo "pretexto", ao invés de "motivo", para noticiar manifestações violentas ou que causam grandes transtornos.

Diretora da Central Globo de Jornalismo, Faria constata no e-mail que a emissora tem "usado de forma inadequada o termo 'motivo'". "Ônibus queimados, depredações de instalações diversas, tráfego interrompido por manifestantes e/ou vândalos têm sido tratados como 'motivo' (para protestos pela morte considerada injusta de alguém, serviços públicos insatisfatórios etc.)", relata.

Em seguida, Faria vai ao ponto principal: "Quando usamos 'motivo', passamos a ideia de que o ato está justificado, explicado. Já 'pretexto' dá uma ideia mais próxima desse tipo de atitude".

O e-mail foi endereçado aos diretores regionais de jornalismo da Globo, entre eles os líderes das coberturas em São Paulo, Rio e Brasília, e a duas altas profissionais da Globo News, que repassaram a apresentadores e a seus principais auxiliares.

Nem todos os profissionais receberam bem a nova ordem. Para alguns, a notícia do protesto no Morro da Congonha, no Rio de Janeiro, contra a morte de uma moradora por policiais militares, que a arrastaram em uma viatura, teria um "pretexto", e não um "motivo", porque uma avenida foi bloqueada e isso causou transtorno a milhares de pessoas.

O e-mail de Silvia Faria é de 23 de março, um domingo, cinco dias depois do protesto contra a morte da moradora do Morro da Congonha. 

Apesar da recomendação, o termo "pretexto" ainda não foi usado como sinônimo de "motivo" nos principais telejornais de rede da Globo. É que não ocorreram manifestações violentas desde então.

Procurada, a Comunicação da Globo não comentou a recomendação.

LEIA TAMBÉM:

Em Família: Luiza revela que já teve atração por mulher e pode virar gay

Rejeitado em pesquisa, Zeca Camargo vira repórter do Vídeo Show

SBT negocia parcerias para fazer minisséries com rede mexicana

Viagem de Sabrina Sato ao Japão causa mal-estar no Pânico

Pânico terá reality para escolher panicat; transex vai participar

Em Família fracassa ao tentar levantar ibope da Globo em Goiás

Record testa superseios de Sabrina Boing Boing para A Fazenda

Mordomo tatuado de Amor à Vida volta de sunga no Caldeirão do Huck

Atores de Amor à Vida faturam com correria e crise de Em Família


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook