Magnífica 70

HBO grava em convento desativado série sobre a pornochanchada

Divulgação/HBO

Adriano Garib e Simone Spoladore em gravação de Magnífica 70, série do canal pago HBO - Divulgação/HBO

Adriano Garib e Simone Spoladore em gravação de Magnífica 70, série do canal pago HBO

PAULO PACHECO, no Rio de Janeiro - Publicado em 30/07/2014, às 04h52 - Atualizado às 06h09

O canal pago HBO iniciou as gravações de Magnífica 70, sua nova produção nacional, com estreia prevista para 2015. A série aborda o universo dos filmes produzidos na década de 1970 na chamada Boca do Lixo, trecho da região central de São Paulo próxima à estação da Luz, sobretudo as pornochanchadas, comédias com sexo e nudez que marcaram a produção cinematográfica da época.

Curiosamente, as gravações acontecem em um convento desativado, o Colégio Sagrado Coração de Jesus, no Rio de Janeiro. O local foi escolhido pelo espaço e por questões de logística. Com quatro andares e cômodos espaçosos (onde funcionavam as salas de aula da antiga escola), todos os ambientes ocupam o mesmo prédio, como a produtora cinematográfica Magnífica e o Bar Imperador, releitura do Bar Soberano que existiu de verdade na época da Boca do Lixo.

A direção de Magnífica 70 conseguiu recriar trecho do centro de São Paulo, onde se concentrava a produção de cinema da dos anos 1970. "Estamos no Rio de Janeiro, nossa maior estrutura é carioca. Para conseguir chegar em um orçamento realista, a maioria da produção é filmada aqui. Tem muito interior, mas também fazemos externas em São Paulo para ambientá-la", explica Carolina Jabor, diretora da série.

Sem estúdios disponíveis no Rio de Janeiro, o convento abandonado tornou-se set de filmagem de várias produções. Já foram gravadas no Colégio Sagrado Coração de Jesus cenas das novelas Cama de Gato (2009) e Gabriela (2012), do filme Se Eu Fosse Você (2006) e da série Um Menino Muito Maluquinho (2006).

Sexo no convento

As cenas de sexo e nudez no convento são protagonizadas por Simone Spoladore, que vive a atriz de pornochanchada Dora Dumar (seu nome verdadeiro é Vera). Na série, ela tem um triângulo amoroso com Manolo (Adriano Garib), caminhoneiro que virou produtor de cinema, e Vicente (Marcos Winter), censor que se apaixona por Dora após ver o filme A Devassa da Estudante.

"Em quase todos os filmes em que atuei faço uma cena nua. É natural", diz Simone Spoladore. "As cenas de sexo estão sempre em um contexto de dramaturgia. Não é apenas sexo. Dentro de cada sequência, acontece uma transformação", completa Cláudio Torres, diretor-geral da série.

Em Magnífica 70, o inspetor da Censura Federal Vicente tem um casamento frio com Isabel (Maria Luiza Mendonça) e, ao avaliar uma pornochanchada, se apaixona pela atriz Dora Dumar e vira diretor de cinema para se aproximar dela. Também estão no elenco Paulo César Pereio, Joana Fomm e Stepan Nercessian.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook