Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

APÓS 12 MUNDIAIS

Galvão Bueno revela que não deve narrar a Copa de 2022: 'Acho que não vai dar'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Galvão Bueno durante transmissão de jogo do Flamengo, na Globo, em 2019

Galvão Bueno falou pela primeira vez que deve ir para a Copa do Mundo de 2022 fora da condição de narrador

FERNANDA LOPES e VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 3/3/2020 - 18h01

Com contrato com a Globo até 2022, Galvão Bueno disse que pretende ir à Copa do Mundo do Qatar como funcionário da emissora, mas fora da condição de narrador. A revelação foi feita na tarde desta terça-feira (3), quando o locutor participou da gravação do Altas Horas, apresentado por Serginho Groisman, que vai ao ar neste sábado (7).

Galvão falou isso ao responder uma pergunta do ex-jogador Roberto Rivellino, que mandou um vídeo perguntando se o narrador estava confirmado na Copa 2022. "O Rivellino é um amigo muito querido, uma pessoa especialíssima e muito bacana, mas acho que narrar em 2022 não vai dar não, cara", avisou Galvão, que causou surpresa no estúdio.

"Não vai dar?", questionou o apresentador. "O projeto é estar lá, o projeto estar lá no Qatar. Fiz [as Copas de] 1974, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018. São 12 Copas, tá bom pra burro", enumerou o narrador.

"Você não gosta de 13?", brincou o comandante do Altas Horas. "Não gosto desse negócio de 13, não. O Zagallo é que gosta disso. Mas vou estar lá [no Qatar], não narrando", reforçou Galvão.

O programa deste sábado vai abrir as comemorações de 20 anos do Altas Horas. Além do narrador, a atração terá Gabriel Medina, Milton Nascimento e o retorno da banda formada só por mulheres, que havia sido dispensada em 2016.

Aos 69 anos, Galvão Bueno disse que se sente em casa no palco de Serginho Groisman. Foi lá que ele falou pela primeira vez, com todas as letras, que era flamenguista e, agora, foi o local usado para dizer que pode ter se aposentado das Copas do Mundo como narrador.

No encerramento da gravação, Galvão reclamou que a galera não fez "ahhhh" quando ele disse que não narraria a próxima do Copa do Mundo. "É porque a gente está em choque", gritou um jovem na plateia. "Quem sabe até lá a gente muda?", soltou ele.

Galvão e as Copas do Mundo

Em um discurso feito ao término da transmissão da Copa do Mundo de 2018, o narrador deu a entender que não narraria mais mundiais de futebol: "Não sei se é minha última Copa do Mundo narrando. Talvez seja. Comecei em 1974, mas se tiver sido minha última Copa narrando, e provavelmente seja, foi especial, emocionante, maravilhosa, como se tivesse sido a primeira".

Dias depois, Galvão deu uma entrevista para o canal de Luca Bueno, seu filho, e se explicou. "Quero estar no Qatar [para a Copa]. Tenho Olimpíada pra fazer em 2020. Em 2022, tenho que pensar com calma. Não sei o que vou fazer. Tem tanta coisa pra fazer, gente. Posso fazer uma narração ou outra, tem Jornal Nacional, tem programa. Isso é uma coisa que vamos resolver", projetou.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?