Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Virou ativista

Fora do ar há três anos, Dado Dolabella relembra briga com Susana Vieira

Divulgação

O ator e cantor Dado Dolabella em desfile de moda em Goiânia em setembro passado - Divulgação

O ator e cantor Dado Dolabella em desfile de moda em Goiânia em setembro passado

FERNANDA LOPES

Publicado em 29/3/2017 - 5h29

Desde sua estreia na TV, na temporada de 2001 de Malhação, Dado Dolabella construiu uma trajetória marcada por conflitos. Ele está longe das novelas desde 2014, quando foi demitido de Vitória, da Record, após ser acusado de agredir um produtor. O ator de 36 anos, que hoje se dedica à carreira de cantor e à defesa do veganismo, pode ser visto na reprise de Senhora do Destino, em que viveu o filho mais novo de Maria do Carmo. Ele lembra que logo no começo das gravações teve um confronto com Susana Vieira.

"Na nossa primeira cena ela me deu um susto danado. Achei que nossa relação seria bizarra. Eu estava tentando ajudar o câmera, que estava empurrando um equipamento de uns 200 quilos. Ela parou na frente, fechando justamente a visão do plano geral, que daria a noção do cenário para o diretor que estava na ilha de edição", diz o ator.

"Pedi para ela chegar para o lado, achando que ela não tinha visto... Ela virou e esbravejou: 'Quem você pensa que é pra dizer onde eu fico ou não em um set? Aqui existe um diretor muito renomado que vai dar meu posicionamento, não é Wolf Maya?'. Na hora, todos concordamos em gravar logo a cena e não criar uma quizomba maior. Depois eu 'entubei' essa situação e ela foi uma querida... (risos)", conta Dolabella.

Senhora do Destino foi a primeira novela das nove e terceiro trabalho do ator na TV. Antes, além de Malhação, Dolabella atuou na minissérie A Casa das Sete Mulheres e na série de humor Sexo Frágil, ambas em 2003. Em Senhora do Destino, ele interpretava Plínio, playboy que não queria saber de trabalhar e se envolvia com uma mulher mais velha (interpretada por Helena Ranaldi).

Divulgação/Globo

Dolabella e Susana Vieira em Senhora do Destino

Após o início turbulento com a protagonista Susana Vieira, Dolabella diz que gostava muito de se relacionar com seus colegas de elenco nos bastidores e que Plínio foi um personagem divertido de interpretar. Apesar disso, ele confessa que sentia bastante a pressão por estar em uma novela com altos índices de audiência e que não se sente muito confortável ao rever atualmente suas cenas, gravadas 13 anos atrás. "Não gosto muito de rever não... A não ser para ver o quanto o tempo e o veganismo fizeram bem para mim", afirma.

A trama de Aguinaldo Silva foi a primeira e a última de Dolabella na Globo. Ele ainda participou da Dança dos Famosos em 2006, mas no mesmo ano foi para o SBT. O ator conta que a Globo chegou a lhe oferecer um papel na novela Cobras & Lagartos (2006), de João Emanuel Carneiro, mas ele tinha oportunidades mais lucrativas em vista.

"Tive uma proposta melhor do SBT e nem cheguei a fazer [Cobras & Lagartos]. Gravei uma música que foi a abertura da novela [Cristal], e o salário era cinco vezes maior. O Silvio [Santos] é muito generoso com os artistas", diz o ator, que foi protagonista de Cristal e fez par romântico com Bianca Castanho.

A relação com o SBT também não durou muito. Após Cristal, Dolabella foi para a Record, onde atuou em Chamas da Vida (2008), Louca Família (2008-2010), Máscaras (2012) e venceu a primeira edição de A Fazenda (2009). O ator já tinha começado a interpretar um dos protagonistas da novela Vitória, em 2014, quando foi afastado e demitido após se envolver em uma confusão com um produtor.

Carlos Henrique Andrade acusou Dolabella de empurrá-lo de uma escada durante uma discussão (que teria começado após o ator xingar uma funcionária que levava café aos estúdios). O laudo do exame de corpo de delito do produtor deu negativo, e Dolabella só confirma que de fato os dois se desentenderam. O personagem do ator foi tirado da trama _se despediu em uma carta.

Munik Chatack/Record TV

Dado Dolabella brinca com o ator Gustavo Ottoni nas gravações da novela Vitória, da Record

Trabalho vegano
Desde então, Dolabella se afastou da carreira artística na TV e deu outros rumos a seu trabalho. Além de eventuais participações em desfiles de moda e eventos, ele se dedica hoje à música e faz shows em festivais que exaltam o veganismo, estilo de vida em que o indivíduo não consome nenhum alimento ou produto de origem animal (carne, ovos, leite e roupas de couro ou seda, por exemplo) e luta contra a exploração do meio ambiente.

"Tenho feito os trabalhos mais gratificantes da vida, de levar consciência sobre a importância do veganismo. Cada pessoa que vem falar comigo [dizendo] que se inspirou em mim, ou que pensa muito no assunto com as minhas publicações [nas redes sociais] faz minha vida valer a pena", declara.

Dolabella se pronuncia constantemente em seus perfis no Facebook e no Instagram sobre os princípios veganos, mas nem sempre recebe comentários favoráveis de seus seguidores. Sem se importar com os haters, ele quer continuar com o discurso radical contra a matança de animais para consumo.

"Hoje entendo por que estou aqui nesse planeta: para ser a voz daqueles que não têm, para lutar contra a escravidão animal. Me considero um abolicionista da causa. Sonho em ver um mundo justo para eles, só assim teremos um mundo justo para a gente. Gostaria que minhas opiniões veganas tivessem repercussão maior e mais positiva pela mídia, que ganha dinheiro com essa indústria do mal", discursa.

Totalmente focado no ativismo, Dolabella até sente falta de atuar em novelas, mas pretende manter seus valores sempre em primeiro lugar em qualquer trabalho.

"Sinto saudade [da TV], tenho vontade de voltar, sim. Principalmente se fosse para fazer um personagem vegano. Mas, por outro lado, sei que isso briga com os interesses comerciais de praticamente toda a grande mídia", explica.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?