Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Real ao extremo

De pelados na selva a grávidas em parto: os dez reality shows mais bizarros da TV

Divulgação Discovery/TLC

Participantes durante as gravações dos reality shows Largados e Pelados e Labor Games - Divulgação Discovery/TLC

Participantes durante as gravações dos reality shows Largados e Pelados e Labor Games

REDAÇÃO

Publicado em 27/6/2017 - 5h39

O reality show A Casa, que estreia nesta terça (27) na Record, promete chocar o público com participantes expostos a condições precárias de sobrevivência e muita disputa, pressão e barraco, com cem pessoas em uma casa para apenas quatro. A novidade, no entanto, segue a linhagem de vários outros programas que já testaram os limites dos participantes.

No Brasil, o No Limite foi o precursor dos reality shows e já estreou com momentos extremos: uma prova em que concorrentes tiveram de comer olho de cabra teve enorme repercussão. Já no Solitários, do SBT, os competidores passavam frio, fome, sono, só conversavam com um robô e nem banho podiam tomar.

Fora do país, há situações ainda mais dramáticas. Em Labor Games, mulheres em trabalho de parto buscam prêmios enquanto têm contrações. O programa foi considerado bizarro, mas não tão criticado quanto Kid Nation, em que crianças são deixadas sozinhas e instruídas a constituírem uma sociedade do zero. Adultos também são deixados com mínima assistência em Largados e Pelados, com o objetivo de sobreviverem na selva sem recursos e sem roupa.

Confira dez reality shows que colocaram participantes em cenas inacreditáveis:

DIVULGAÇÃO/TLC

No Labor Games, Lisa Arch apresentava um game show com mães em trabalho de parto

Labor Games (2015)
Mulheres em trabalho de parto eram a estrela desse reality show. Ao chegarem no hospital, elas eram interrompidas pela apresentadora, que fazia a grávida e o pai do bebê responderem perguntas sobre cuidados com crianças.

Muitas mulheres tinham contrações durante as gravações e precisavam escolher entre sofrerem a dor do momento ou resistirem e responderem às perguntas para continuarem no jogo. Os prêmios variavam de fraldas até uma bolsa de estudos de US$ 10 mil para o recém-nascido. O jornal The New York Times chamou o reality do canal TLC de "brilhantemente absurdo".

REPRODUÇÃO/DISCOVERY CHANNEL

Casal de sobreviventes tenta caçar peixes em cena do reality show Largados e Pelados

Largados e Pelados
Largados e Pelados é um dos reality shows bizarros com maior longevidade na TV norte-americana: estreou em 2013 e já está na sétima temporada. No programa, dois "sobreviventes", um homem e uma mulher, se conhecem numa floresta e precisam realizar diversas tarefas ao longo de 21 dias.

O tempo todo eles ficam praticamente sem roupa alguma e precisam pegar água, produzir ou procurar comida, fazer fogo e construir abrigos para sobreviverem. No final, são resgatados por um helicóptero e julgados quanto a suas capacidades de sobrevivência.

divulgação/globo

O apresentador Zeca Camargo e a vencedora da primeira temporada do No Limite, Elaine

No Limite (2000-2001)
O primeiro reality show produzido no Brasil fez sucesso ao colocar os participantes em situações extremas de exposição à natureza e esforço físico. Os competidores tinham que passar por provas de resistência, agilidade, estratégia e coragem, em cenários paradisíacos de florestas ou praias desertas. A vencedora da primeira edição foi Elaine de Melo, uma gordinha que surpreendeu ao se dar bem nas provas e levar o prêmio de R$ 300 mil. O programa ganhou enorme repercussão após fazer os competidores comerem olho de cabra em um dos testes.

Acusada de copiar o formato do reality americano Survivor, a Globo cancelou o No Limite após três temporadas. No entanto, em 2009 o programa retornou à emissora, com os direitos do Survivor comprados e a adaptação liberada. O sucesso já não foi o mesmo.

divulgação/CBS

Crianças carregam mantimentos, roupas e utensílios em gravação do reality Kid Nation

Kid Nation (2007)
A proposta do Kid Nation era deixar 40 crianças e adolescentes entre oito e quinze anos em uma região inóspita no Estado de Novo México, Estados Unidos. O objetivo era que os pequenos constituíssem uma sociedade funcional sozinhos, com supervisão mínima de adultos. As atividades iam de pegar água e transportar mantimentos até escolher um governador.

As críticas à exposição de crianças a atividades inapropriadas e até à edição do programa foram muitas, e a rede CBS teve que responder legalmente a acusações de pais e instituições de proteção à infância. O programa teve apenas uma temporada, com 13 episódios.

reprodução/sbt

A participante Talita no estúdio do SBT usado para as gravações do reality Solitários

Solitários (2009)
O reality show Solitários foi divulgado pelo SBT como "uma experiência social". Os dez participantes ficavam confinados sozinhos em celas e tinham que passar por testes físicos e psicológicos. As condições às quais eram submetidos eram precárias: passavam frio, calor, fome, cansaço, sono e até falta de higiene _eles não tinham direito a banho. O programa era apresentado por uma robô chamada Val e dava R$ 50 mil em barras de ouro para o participante mais resistente.

divulgação/fox

Homem disputa prova física com elefante em episódio do polêmico reality Man vs. Beast

Man vs. Beast (2003)
As disputas entre humanos em provas físicas pareciam ultrapassadas para os criadores de Man vs. Beast, então eles inventaram um reality show que colocava homens em disputa contra animais para testar os limites de cada um. Havia testes de corrida entre um homem e uma girafa e de levantamento e rolamento de uma grande tora de madeira entre um homem e um elefante, por exemplo.

Os bichos quase sempre ganhavam dos humanos, e o programa foi acusado de maus-tratos com os animais. Além disso, foi criticado por ser perigoso e apelativo demais, o que culminou no cancelamento pela Fox após duas temporadas.

reprodução/TV gazeta

Participantes da Casa dos Desesperados em barraco na cozinha; brigas marcaram o reality

Casa dos Desesperados (2002)
Casa dos Desesperados foi um quadro no formato de reality show exibido dentro do programa Festa do Mallandro (1998-2002), de Sérgio Mallandro. A ideia era fazer uma versão humilde da Casa dos Artistas, do SBT. O reality confinava em um pequeno apartamento gente de todo tipo, como homossexuais, transexuais, anões, obesos e mulheres em trajes mínimos, todos em busca do prêmio de R$ 1.000 e uma cesta básica.

Com muitos barracos e dificuldades (as pessoas brigavam muito para terem o que comer, por exemplo), a Casa dos Desesperados se popularizou e chegou a deixar a Gazeta em segundo lugar no Ibope.

divulgação/channel 4

Os participantes do reality Cast Offs foram selecionados por suas peculiaridades físicas

Cast Offs (2009)
No Cast Offs, não havia espaço para "cotas" de participantes. Todos os competidores tinham alguma peculiaridade física. O reality do canal britânico Channel 4 montou um elenco composto por uma anã, um cadeirante, um deficiente visual, uma grávida surda, uma portadora de querubismo (doença que causa anomalias no rosto) e uma mulher com má formação nos braços. Reunidos em uma ilha deserta, eles precisavam superar seus limites e se virar sozinhos. O reality teve seis episódios, cada um com destaque para um participante.

reprodução/channel 5

No reality Naked Jungle, tanto participantes quanto apresentador só apareciam pelados

Naked Jungle (2000)
Participantes dando o melhor de si para concluírem provas de alta exigência física em troca de um prêmio em dinheiro. Parece uma sinopse comum para um programa de TV, mas o diferencial de Naked Jungle era que todos os competidores (e o apresentador) ficavam pelados durante todas as gravações. Praticantes de nudismo, eles eram submetidos a provas com muita água e até com exposição a insetos em busca do prêmio de 5 mil libras. O reality dividiu opiniões, mas as críticas prevaleceram. Naked Jungle teve apenas uma temporada no Channel 5, do Reino Unido.

reprodução

O participante Nasubi viveu 15 meses confinado, sem roupa, no reality Prize Contest Life

Prize Contest Life (2000)
O reality show japonês foi inspirado no filme O Show de Truman (1998) e ficou no ar durante quinze meses. O participante Nasubi foi levado nu para uma casa, onde tinha apenas um telefone, uma prateleira com revistas e uma mesa. O objetivo era que ele participasse do maior número de concursos possíveis para ganhar itens para sua sobrevivência. Nasubi achava que as cenas seriam editadas e exibidas como um quadro de outro programa, não tinha ideia de que ele era a estrela de seu próprio reality.

Ao longo de mais de um ano, ele recebeu itens como uma cesta de bananas e um par de calcinhas (única peça de roupa que usou durante o programa inteiro), até que conseguiu ganhar um valor suficiente em prêmios para sair do confinamento. No último dia, Nasubi foi levado para uma sala vazia num estúdio de TV. Quando as paredes caíram e revelaram o participante nu para a plateia, ele não fazia ideia do que estava acontecendo.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?