Vai que Cola

Canal da Globo tira sarro da Record e cutuca atores presos no 'armário'

Reprodução/Multishow

O humorista Fernando Caruso, que abriu o Vai que Cola fazendo piada com a Record - Reprodução/Multishow

O humorista Fernando Caruso, que abriu o Vai que Cola fazendo piada com a Record

MÁRCIA PEREIRA, enviada especial ao Rio de Janeiro - Publicado em 02/09/2014, às 02h19 - Atualizado às 10h15

A segunda temporada de Vai que Cola, humorístico do canal Multishow, estreou na segunda-feira (1°) alfinetando a Record. A emissora do bispo Edir Macedo foi citada pelo humorista Fernando Caruso para provar que a atração seria mesmo feita ao vivo e nada seria cortado. “Vou falar uma coisa que jamais poderia se dita. Se fosse gravado, iriam editar. Estão preparados: Record”, disse o intérprete de Wilson.

Além de fazer a plateia cair na gargalhada brincando com o “proibido”, já que o Multishow é um canal do Grupo Globo, a atração ironizou a polêmica gerada após Paulo Gustavo declarar em uma entrevista que não levanta a bandeira dos homossexuais porque isso gera preconceito.

No palco, Ferdinando (Marcus Majella) disse “Olha, o Paulo Gustavo é gay”. O comediante lamentou a "revelação" porque “estava quase fechando uma campanha publicitária”. A piada foi uma cutucada nos atores que não "saem do armário" por temerem serem excluídos de comerciais.

A estreia contou com a participação de Compadre Washington como ele mesmo. O cantor entrou em cena só para gritar seu famoso bordão: “Não sabe de nada, inocente”. A plateia do programa também contou celebridades na primeira fila, como Fabiula Nascimento, José Loreto, Daniela Escobar, Agatha Moreira, Antônia Fontenelle e Joel Santana.

Ao vivo do Rio de Janeiro, o Vai que Cola estreou sua segunda temporada com o cenário giratório mais colorido e repaginado. Dona Jô (Catarina Abdalla) se endividou e fez uma reforma na pensão, que agora tem até uma laje com churrasqueira e piscina de plástico. Entre as novidades, estão os personagens de Tatá Werneck, Marcelo Médici e Júlia Rabello. São novos 40 episódios.

Filme

O diretor João Fonseca conta que 37 programas já foram gravados e os trabalhos devem terminar em uma semana. A terceira temporada já está confirmada, mas, antes de pensar em como a série deve voltar no próximo ano, elenco e direção vão focar no longa-metragem baseado na série. As filmagens do Vai que Cola serão realizadas em março de 2015.

“Esse primeiro episódio era para mostrar o que houve de mudança na vida dos personagens. Depois, vamos apresentar muitas novidades. Amanhã [hoje], por exemplo, entram em cena os personagens da Tatá Werneck e do Marcelo Médici”, diz Fonseca.

Trair e Coçar

O Multishow vai apostar ainda mais no formato do Vai que Cola (sitcom/teleteatro). O diretor César Rodrigues, parceiro de João Fonseca na condução do humorístico, vai se dedicar á versão televisiva de Trair e Coçar É Só Começar. O projeto está em fase de pré-produção e vai estrear ainda neste ano. “Esse formato é o que gera identificação com o telespectador”, comenta Rodrigues.

O ator Marcos Caruso, que é autor da peça, está à frente da atração. Cacau Protásio, Gorete Milagres, Dani Valente, Marcelo Flores e Márcia Cabrita já estão confirmados no elenco.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou de Órfãos da Terra?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook