QUER CASAR

Aos 55 anos, ministra Damares Alves procura marido: 'Acredito em príncipe encantado'

REPRODUÇÃO/SBT

Ministra Damares Alves sorridente em entrevista para o SBT Mulher, atração do SBT no Facebook

Damares Alves em entrevista para o SBT Mulher, programa comandado por Rachel Sheherazade no Facebook

REDAÇÃO - Publicado em 21/01/2020, às 19h48

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves revelou que está em busca de um marido. Em entrevista ao SBT Mulher, programa feito para o perfil da emissora no Facebook, a pastora confessou seu desejo. "Acredito muito na família, na relação homem e mulher. Acredito no amor, acredito em príncipe encantado", disse ela aos 55 anos.

A declaração inusitada surgiu quando a apresentadora Rachel Sheherazade questionou a ministra sobre a recente declaração dada à imprensa de que ela estaria em um aplicativo de namoro. "Estou procurando, mas não estou no Tinder. Foi uma brincadeira", explicou a integrante do governo de Jair Bolsonaro.

O papo descontraído arrancou uma confissão da própria Rachel. "Também estou procurando. Estou solteira, estou na pista. A gente está na pista", revelou a jornalista, causando espanto na líder religiosa. "Eita. Mais uma concorrente no mercado", comentou a entrevistada.

Em novembro de 2019, Damares surpreendeu ao falar que estava no aplicativo de namoro durante o lançamento do programa Vida Saudável, em Brasília. Questionada sobre como iria aproveitar a terceira idade, ela soltou: "Vou dançar muito, brincar muito, namorar, e, por falar nisso, estou procurando um marido. Estou no Tinder".

À imprensa presente na ocasião, ela foi além na "brincadeira". "Acho o Tinder muito pouco para mim. Vou abrir um site, vou começar a receber currículo. Minha assessoria vai analisar, inclusive olhando a conta bancária", declarou na época.

Drama na infância

A entrevista do SBT Mulher com Damares ainda abordou um tema delicado do passado da ministra: o estupro na infância. "Aos seis anos de idade, fui barbaramente estuprada por alguém que estava hospedado na minha casa e que se dizia pastor", declarou ela.

A pastora contou que o pai recebia missionários da igreja na residência deles. "Meu pai era um homem generoso", defendeu ela. A família confiava na boa índole dos hóspedes. No entanto, um deles foi o agressor.

"Procuro não falar muito sobre isso. Mas também não posso perder a oportunidade de mandar alguns recados usando minha experiência. Daí vem minha luta sobre educação sexual. Tem gente que acha que sou maluca, que não quero educação sexual. Se aos seis anos, quando estava sendo agredida, eu soubesse que aquilo não podia, eu tinha gritado", afirmou a entrevistada.

"Tem horas que faço reflexões e volto àquele momento. O que via? Um homem gordo, suado, fungando. Eu me lembro do cheiro dele me machucando", narrou para Rachel. "Por isso que defendo a educação sexual, inclusive, para empoderar a criança para ela se defender", finalizou a ministra.

A entrevista do SBT Mulher com Damares Alves foi dividida em dois episódios e publicada no perfil da emissora no Facebook. Na primeira parte, veiculada na segunda-feira (20), a religiosa rebateu as acusações de que teria sequestrado uma criança indígena.

Confira a segunda parte da entrevista com Damares Alves no SBT Mulher: 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é a mãe mais surtada de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook