Loucura, loucura, loucura

Que viagem! Cinco séries fora da casinha para você conhecer

Divulgação/HBO

Natalie Morgan (à esq.) e Keta Meggett saíram na porrada em episódio da série Room 104 - Divulgação/HBO

Natalie Morgan (à esq.) e Keta Meggett saíram na porrada em episódio da série Room 104

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 02/05/2018, às 05h18

A televisão nunca produziu tantas séries: só em 2017, segundo levantamento do canal FX, foram 487 seriados nos Estados Unidos. Assim, é natural que em meio a produções que seguem um formato mais tradicional, surja uma ou outra atração totalmente fora da casinha e que pode acabar passando despercebida em meio ao grande volume de seriados.

Com o selo de qualidade da HBO, as séries High Maintenance e Room 104 se destacam por não seguirem o mesmo grupo de personagens. A cada episódio, pessoas diferentes são mostradas, e têm como elo de ligação um único elemento: o traficante e o quarto de um hotel onde a história se passa, respectivamente.

Assim, as produções apresentam episódios completamente malucos, como um que é narrado sob o ponto de vista de um cachorro, ou um capítulo inteiro dedicado a bailarinas fazendo uma apresentação de dança interpretativa.

Entre os desenhos para adultos, A Casa Animada é feito para enlouquecer o público. Trata-se de um Big Brother com personagens que parodiam animações famosas e que precisam conviver juntos em um reality show que desafia todas as regras.

Já SuperMansion mostra um grupo de super-heróis que precisa enfrentar vilões variados e, mais do que isso, lutar para manter a relevância na cidade de Storm City. A trama não parece original, mas passa a ter requintes de insanidade pelo fato de a série ser feita com stop-motion (os personagens são de massinha).

Ainda no mundo dos super-heróis, Future Man conta a história de Josh, um faxineiro sem futuro que é chamado para salvar o planeta juntamente com dois personagens que saíram de um game. A história ganha contornos surreais em episódios que colocam o protagonista para lutar com ele mesmo (ambos completamente nus) ou que transformam uma partida de vôlei em um confronto que ameaça o planeta.

Confira cinco séries fora da casinha que vão fazer você pirar. Todas estão disponíveis no Now, serviço de vídeo sob demanda para clientes Net e Claro TV: 

divulgação/hbo

A paixão do cachorro Gatsby pela andadora Beth (Yael Stone) é contada em High Maintenance

High Maintenance
Criada como uma série com episódios curtos para a internet, High Maintenance chamou a atenção da HBO, que decidiu transformá-la em um programa de TV em 2016. A produção mostra um traficante chamado apenas de "o cara" (interpretado por Ben Sinclair, que criou a série com a mulher, Katja Blichfield), mas cada episódio foca em um cliente.

Em uma série sobre usuários de drogas, os acontecimentos já prometem ser bem insanos, mas nenhum supera  a loucura do terceiro episódio da primeira temporada, Grandpa, contado do ponto de vista de Gatsby, um cachorro que está apaixonado pela mulher contratada para levá-lo para passear, Beth (Yael Stone). 

divulgação/crackle

Os heróis nada convencionais de SuperMansion, uma paródia das séries de superpoderosos

SuperMansion
Produzida por Bryan Cranston, de Breaking Bad, a série SuperMansion é toda feita em stop-motion e conta a história da Liga da Liberdade, um grupo de super-heróis liderado por Titanium Rex (voz de Cranston) que precisa lidar com a desconfiança do governo depois de uma batalha com vilões destruir um monumento da cidade.

Uma paródia de outras séries de super-heróis, SuperMansion também é repleta de críticas sociais bem-humoradas. No sétimo episódio, A Midsummer Night's Realm, o herói judeu Jewbot (voz de Zeb Wells) decide virar mulher, já que ele não tem nenhuma genitália, e passa a fazer sucesso com homens em casas noturnas. Loucura, loucura, loucura! 

divulgação/comedy central

Um Big Brother com personagens de desenho? Essa é a proposta da comédia Casa Animada

A Casa Animada
Produzida entre 2004 e 2007, A Casa Animada mostra um Big Brother com personagens de desenhos. Cada confinado representa um estereótipo de participante de reality show e, ao mesmo tempo, um tipo de animação. Há a Princesa Clara (que parece saída de um filme da Disney), Capitão Herói (paródia de Superman e outros superpoderosos) e Ling-Ling (uma sátira de Pokémon).

Voltada para adultos, a animação faz piadas com homossexualidade, aborto, incesto, racismo e morte, entre outros temas polêmicos. A série também enlouquece ao brincar com a própria existência: depois que o primeiro episódio foi detonado pela Entertainment Weekly, um capítulo da segunda temporada mostra os personagens indo atrás do repórter para se vingar pela crítica ruim. 

divulgação/hulu

Josh (Josh Hutcherson, à dir.) enfrenta seu clone maligno (e bem dotado) em Future Man

Future Man
Josh Futturman (Josh Hutcherson) é um faxineiro sem rumo na vida que só quer saber de jogar videogame. Quando ele consegue zerar o jogo, acaba recrutado por dois personagens do game para salvar o mundo. Juntamente com Tiger (Eliza Coupe) e Wolf (Derek Wilson), ele viverá aventuras em vários momentos do tempo.

Com produção dos comediantes Seth Roger e Evan Goldberg, Future Man não demora a transformar o gênero aventura em uma grande sátira. As viagens no tempo do trio de protagonistas sempre geram consequências ridículas, e o 12º episódio, Prelude to an Apocalypse, coloca Josh em uma luta contra seu clone no banheiro, com os dois completamente nus (até o imenso dote do clone vira piada).

divulgação/hbo

Sexto episódio de Room 104 não tem falas: história é contada por meio de passos de dança

Room 104
Criada pelos irmãos Mark e Jay Duplass, a série Room 104 se passa em um quarto de hotel em Long Island e, a cada episódio, mostra as pessoas que se hospedam ali. Os capítulos não têm um único gênero: o primeiro, sobre uma babá (Melonie Diaz) e o menino Ralph (Ethan Kent), tem uma pegada de filme de terror, enquanto o sexto não tem nenhuma fala e é contado exclusivamente por meio de passos de dança.

Há ainda um episódio que coloca duas lutadoras de MMA (Natalie Morgan e Keta Meggett) treinando para o próximo embate _profissionais, elas saem na porrada de verdade. Para os românticos, o fim da temporada coloca um casal de velhinhos (Philip Baker Hall e Ellen Geer) revivendo a primeira noite que passaram juntos.

Notícias da TV Recomenda

A Casa Animada

A Casa Animada

Ficha técnica: Drawn Together. Animação/Comédia, EUA, 2004-2007. Criação: Dave Jeser, Matthew Silverstein e Jordan Young. Vozes de: Adam Carolla, Jess Harnell, Abbey McBride. Disponível no Now.

Por que assistir: A paródia do Big Brother faz humor com situações típicas de reality show, levadas ao extremo por contar com personagens de animação. Os confinados vão de uma típica princesa da Disney que decide explorar sua sexualidade a um bicho que parece saído de Pokémon.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que falta para Amor de Mãe conquistar mais audiência?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook