Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

AS DONAS DA MATINÊ

De dançarina a escritora LGBT: por onde andam as rainhas da Sessão da Tarde?

Fotos: Reprodução

Filmes com Brooke Shields, Alicia Silverstone e Demi Moore dominam a Sessão da Tarde até hoje - Fotos: Reprodução

Filmes com Brooke Shields, Alicia Silverstone e Demi Moore dominam a Sessão da Tarde até hoje

REDAÇÃO

Publicado em 30/4/2018 - 5h28

Estrelas de filmes que fazem sucesso até hoje quando são reprisados na Sessão da Tarde, atrizes que brilharam no passado já não mantêm a fama das décadas de 1980 e 1990. Nomes como Brooke Shields e Demi Moore, dos fenômenos A Lagoa Azul (1980) e Ghost - Do Outro Lado da Vida (1990), até seguem na ativa, mas como coadjuvantes em séries de TV.

Jennifer Grey, musa de Dirty Dancing - Ritmo Quente (1987), não largou oficialmente a atuação, mas se destacou mais ao ganhar uma temporada de Dancing With the Stars, a Dança dos Famosos norte-americana, reduto de atores esquecidos.

Há também nomes que se frustraram com a carreira e mudaram de profissão: Mia Sara, de Curtindo a Vida Adoidado (1986), e Mara Wilson, a menina prodígio de Matilda (1997), viraram escritoras _a segunda, assumidamente bissexual.

Já Erika Eleniak, a prima caipira (e sensual) da comédia A Família Buscapé (1993), lançou um blog com textos de autoajuda. Na página, ela também abriu um brechó no qual vende roupas e sapatos que usou em seus trabalhos no cinema e na TV.

Confira por onde andam dez rainhas da matinê que marcaram (e ainda marcam) presença nas reprises da Sessão da Tarde: 

Demi Moore em cena do filme Ghost - Do Outro Lado da Vida e como a vilã da série Empire

Demi Moore
Uma das jovens estrelas reveladas na década de 1980, Demi Moore foi alçada ao primeiro escalão de Hollywood com Ghost - Do Outro Lado da Vida (1990), filme que lhe rendeu até uma indicação ao Globo de Ouro _e é o longa mais reprisado da história da Sessão da Tarde, segundo a própria Globo, com pelo menos 25 exibições, incluindo outros horários.

Ela chegou a ser a atriz mais bem paga do mundo, com um cachê de US$ 12 milhões (R$ 41,7 milhões, na cotação atual) por filme. Mas, depois de Striptease (1996) e Até o Limite da Honra (1997), sua carreira afundou.

No último ano, Demi migrou para a televisão com um papel recorrente na série Empire. Ela deu vida a Claudia, uma psicopata que sequestrou o protagonista, Lucious Lyon (Terrence Howard). Uma curiosidade: o elenco da produção conta também com Rumer Willis, filha de Demi e Bruce Willis. 

Brooke Shields se destacou aos 14 anos em A Lagoa Azul; agora, atua em Law & Order: SVU

Brooke Shields
Quando A Lagoa Azul (1980) estreou nos cinemas, Brooke Shields se viu no centro de uma polêmica: afinal, ela aparecia nua no longa e tinha apenas 14 anos na época das filmagens. A controvérsia não impediu o filme de virar hit com o público da Sessão da Tarde, que até hoje adora acompanhar a história de Emmeline (Brooke) e Richard Lestrange (Christopher Atkins), que descobrem o amor em uma ilha.

Mas Brooke nunca repetiu o sucesso de A Lagoa Azul e só voltou a ter destaque 15 anos depois, com uma participação em Friends (1994-2004) como uma fã de Joey (Matt LeBlanc). A NBC gostou e a convidou para Suddenly Susan (1996-2000), série que lhe rendeu duas indicações ao Globo de Ouro.

Neste ano, Brooke bateu ponto em três séries diferentes: Law & Order: Special Victims Unit; Jane The Virgin e The Middle. Ela também emprestou sua voz para o desenho Mr. Pickles, uma produção adulta do Cartoon Network. 

Jennifer Grey em cena do filme Dirty Dancing - Ritmo Quente e na série Red Oaks, da Amazon

Jennifer Grey
A atriz Jennifer Grey pode não ser um nome conhecido, mas seu rosto habita o imaginário dos fãs da Sessão da Tarde. Ela esteve em dois clássicos da faixa de filmes: em Curtindo a Vida Adoidado (1986), viveu a irmã de Ferris Bueller (Matthew Broderick); em Dirty Dancing - Ritmo Quente (1987), é a protagonista Baby.

O sucesso nos anos 1980 não se estendeu para a década seguinte: Jennifer fez uma ponta em Friends como Mindy, nova namorada do ex-noivo de Rachel (Jennifer Aniston), e voltou à TV como estrela da comédia It's Like, You Know (1999-2001), em que interpretava uma versão exagerada de si mesma.

Em 2010, ela foi campeã do Dancing With the Stars, a Dança dos Famosos norte-americana. Curiosamente, ela e o parceiro Derek Hough não refizeram a coreografia de Dirty Dancing _mas, cinco anos depois, Hough dançou os passos icônicos com a então parceira, a apresentadora Bindi Irwin, que também se sagrou campeã.

Entre 2014 e 2017, ela atuou em Red Oaks, comédia da Amazon que mostra adolescentes que conseguem emprego em um clube de golfe na década de 1980.

Mia Sara na época de Curtindo a Vida Adoidado e, atualmente, em sua carreira de escritora

Mia Sara
Enquanto Jennifer Grey irritou os fãs de Curtindo a Vida Adoidado, Mia Sara se transformou na queridinha da América pelo mesmo filme. Então com 18 anos, ela deu vida a Sloane, a namorada do protagonista. Um ano antes, já tinha roubado a cena na fantasia A Lenda, em que dividia a cena com Tom Cruise.

Sem muito rumo na carreira, Mia atuou em produções de ação com Jean-Claude Van Damme e Burt Reynolds, mas não conseguiu muita repercussão. Ela até tentou ressurgir como a vilã da série Birds of Prey (2002-2003), porém o fracasso da série a levou a abandonar a carreira de atriz de vez. 

Atualmente, Mia Sara trabalha como escritora e tem uma coluna na revista cult Barrelhouse Magazine. Ela também se dedica aos dois filhos, ambos herdeiros de avós famosos: um é neto do ator Sean Connery; o outro, de Jim Henson (1936-1990), o criador dos Muppets e da Vila Sésamo.

Anna Chlumsky, ainda criança, em Meu Primeiro Amor, e na comédia Veep: indicada ao Emmy

Anna Chlumsky
A atriz Anna Chlumsky tinha apenas dez anos quando estrelou Meu Primeiro Amor (1991) ao lado de Macaulay Culkin. Os dois seguiram caminhos opostos: enquanto ele emplacou sucessos na década de 1990 até sumir dos holofotes, ela se afastou da fama durante a adolescência para voltar ao estrelado já adulta.

Desde 2012, Anna está no elenco da série Veep na pele da determinada Amy Brookheimer, uma das principais integrantes da equipe de Selina Meyer (Julia Louis-Dreyfus). O papel lhe rendeu cinco indicações consecutivas ao Emmy de atriz coadjuvante. No ano passado, Anna também participou de cinco episódios do elogiado drama Halt and Catch Fire.

Erika Eleniak como a Elly May de A Família Buscapé e, atualmente, com os cabelos curtinhos

Erika Eleniak
Quem nunca parou para ver as trapalhadas dos caipiras que descobrem petróleo na fazenda e se mudam para a cidade grande? A Família Buscapé (1993) apresentou Erika Eleniak para o grande público, depois de ela participar das primeiras temporadas da série Baywatch (ou S.O.S. Malibu, como ficou chamada no Brasil).

Após viver a sensual prima Elly May, Erika continuou atuando em filmes que exploravam seu corpo, como Uma Loira em Apuros (1994) e O Bordel de Sangue (1996). Também foi capa de várias edições da Playboy norte-americana.

Atualmente, Erika mantém um blog em que escreve textos de autoajuda, "um lugar para que todos se sintam bem e em que eu compartilho as coisas que aprendi na vida", como ela mesma define na apresentação.

Mas a página também serve para lucrar: ela vende lá fotos autografadas, roupas e acessórios que usou em seus filmes ou em eventos. Uma jaqueta distribuída para o elenco de Família Buscapé, por exemplo, pode ser comprada por US$ 1.450 (mais de R$ 5 mil). E a peça está em oferta: antes, custava US$ 1.575 (R$ 5,4 mil).

Estrela de As Patricinhas de Beverly Hills, Alicia Silversone está na série American Woman

Alicia Silverstone
Estrela de três clipes da banda Aerosmith no início dos anos 1990, Alicia Silverstone já era um rosto conhecido do público jovem quando foi escalada para protagonizar As Patricinhas de Beverly Hills (1995), um clássico da Sessão da tarde.

Musa, foi escalada na sequência para viver a Batgirl na superprodução Batman & Robin (1997). Mas as críticas ao longa do Homem-Morcego abalaram a carreira dela e de Chris O'Donnell (o Robin), e ela não conseguiu mais filmes de expressão.

Em 2003, Alicia estrelou a série Miss Match, na Fox, que não passou da primeira temporada, mas lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro. Em 2007, foi escalada para a comédia The Singles Table, que sequer chegou a ser exibida na NBC.

Depois de fazer filmes de qualidade questionável, como Cãestronautas 2: Uma Aventura na Lua (2014), Alicia tenta reconstruir a carreira com a série American Woman, prevista para junho nos Estados Unidos. Na comédia, ela contracena com outra atriz decadente, Mena Suvari, da franquia American Pie.

As gêmeas Mary-Kate e Ashley no filme As Gêmeas da Sorte e, agora, como estilistas de grife

Mary-Kate e Ashley Olsen
Lançadas ainda bebês na série Três É Demais (1987-1995), na qual se revezavam no papel de Michelle Tanner, as gêmeas Mary-Kate e Ashley Olsen cresceram diante dos olhares do público. Assim, não demoraram a estrelar os próprios filmes, lançando praticamente um por ano nos anos 1990 e 2000.

Elas estiveram em As Gêmeas da Sorte (1992), Dia das Bruxinhas: Feitiço das Gêmeas (1993), Confusão no Velho Oeste (1994), As Namoradas do Papai (1995), Como Arranjar Uma Namorada para o Papai (1998), Passaporte para Paris (1999), Confusão na Austrália (2000), Conquistando Londres (2001) e Férias em Roma (2002) _essencialmente, se a Sessão da Tarde tem gêmeas, o filme é com a dupla.

Em 2004, as duas atuaram juntas pela última vez e seguiram caminhos opostos. Mary-Kate quis abandonar a imagem de menina doce e atuou na série Weeds (2005-2012), como uma usuária de drogas, e viveu uma bruxa no filme A Fera (2011). Já Ashley preferiu se dedicar aos estudos e a cuidar de uma linha fashion das gêmeas.

Em 2012, as duas anunciaram que estavam se aposentando de vez da atuação. Tanto que recusaram até o convite para fazer uma participação em Fuller House, série da Netflix que recupera os personagens de Três É Demais. Elas estão focadas na carreira de estilistas _desenvolvem roupas, sapatos e até perfumes.

Mara Wilson protagonizou Matilda, mas abandonou a carreira artística e se assumiu bissexual

Mara Wilson
"Concorrente" das gêmeas Olsen e de Anna Chlumsky no posto de criança prodígio da década de 1990, Mara Wilson estreou no cinema em grande estilo como a filha caçula de Robin Williams e Sally Field em Uma Babá Quase Perfeita (1993).

Depois, voltou a brilhar como a protagonista de Matilda (1996), uma menina com poderes mágicos que decide se vingar dos pais malvados (Danny DeVito e Rhea Perlman) e da diretora sádica da escola onde estuda (Pam Ferris).

Mas Mara se decepcionou com a profissão durante a adolescência e decidiu se concentrar nos estudos. Ela se formou na faculdade e começou a trabalhar como dramaturga e escritora. Em 2016, após um atentado em uma casa noturna gay na cidade de Orlando, Mara resolveu assumir que era bissexual.

Apesar de anunciar que se aposentou de vez da atuação, Mara topou dublar quatro episódios da comédia de animação adulta BoJack Horseman, da Netflix, em 2016.

Estrela de De Volta à Lagoa Azul, Milla Jojovich segue na ativa e é a estrela de Resident Evil

Milla Jojovich
Se Brooke Shields nunca conseguiu repetir o sucesso de A Lagoa Azul, a estrela de De Volta à Lagoa Azul (1991) se deu muito bem como atriz. De todas as rainhas da Sessão da Tarde, Milla Jojovich é que tem a carreira mais ativa.

Depois de sua personagem ficar perdida na ilha, Milla estrelou o clássico cult Jovens, Loucos e Rebeldes (1993), do diretor Richard Linklater, e protagonizou o hit de ficção científica O Quinto Elemento (1997), do francês Luc Besson, com quem acabou se casando. Eles trabalharam juntos no épico Joana D'Arc (1999), antes do divórcio.

Nos anos 2000, Milla foi escalada como a personagem que marcaria sua carreira: Alice, a protagonista da franquia Resident Evil, baseada no game de mesmo nome. Foram seis filmes entre 2002 e 2016. Aprovada como heroína de ação, fez um papel no mesmo estilo em Ultravioleta (2006). Ela também estará na adaptação dos quadrinhos de Hellboy, prevista para chegar aos cinemas em janeiro do ano que vem.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?

Vanessa Giácomo
21.13%
Lucy Alves
16.77%
Rafa Kalimann
12.62%
Isis Valverde
22.07%
Uma atriz desconhecida
27.41%