Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CLIMA DIFÍCIL

Netflix suspende gravações de House of Cards após denúncia contra Kevin Spacey

Divulgação/Netflix

Kevin Spacey e Robin Wright em cena da quinta temporada de House of Cards - Divulgação/Netflix

Kevin Spacey e Robin Wright em cena da quinta temporada de House of Cards

REDAÇÃO

Publicado em 31/10/2017 - 15h38

As gravações da sexta (e última) temporada de House of Cards foram suspensas indefinidamente nesta terça (31). O elenco e a equipe da série foram avisados do fim dos trabalhos pela manhã. A suspensão ocorre após o protagonista Kevin Spacey ter sido acusado de ter abusado de um menor de idade em 1986.

"A Media Rights Capital [produtora da série] e a Netflix decidiram suspender a produção da sexta temporada de House of Cards, até segunda ordem, para que tenhamos tempo de reavaliar a situação atual e sanar qualquer preocupação de nosso elenco e equipe", as empresas disseram em uma nota conjunta enviada ao site Deadline.

House of Cards foi a série que alçou a Netflix a um lugar de honra no mercado de televisão mundial. Depois da atração sobre um político sem escrúpulos que faz de tudo para chegar à presidência dos Estados Unidos, a plataforma de streaming passou a produzir dramaturgia em série.

O fim do drama político engrossa a lista de séries da Netflix canceladas neste ano, ao lado de Sense8, The Get Down, Gypsy e Bloodline.

O sexto ano trará o personagem de Kevin Spacey, o político Frank Underwood, afastado da cena principal da política norte-americana após renunciar ao cargo de presidente. O comando do país está com sua mulher, Claire, primeira mulher no mais alto cargo dos Estados Unidos.

Ao longo de cinco temporadas, House of Cards recebeu 53 indicações ao Emmy (cinco como melhor série) e ganhou sete estatuetas no total. A principal vitória foi em 2013: melhor direção para David Fincher.

Spacey acusado
A controvérsia em relação a Spacey começou no domingo (29), quando o ator Anthony Rapp (de Star Trek: Discovery) disse em entrevista ao site Buzzfeed que o veterano havia tentado abusar sexualmente dele em 1986. Spacey levou Rapp, então com 14 anos, para um quarto de hotel e deitou em cima dele.

Em comunicado que divulgou no Twitter na madrugada de segunda, Spacey disse que não se lembrava do ocorrido, mas que admirava Rapp e lhe devia desculpas. O ator também assumiu pela primeira vez que é homossexual.

"Na minha vida, tive relaciomentos com homens e mulheres. Amei e tive relacionamentos românticos com homens ao longo da minha vida, e escolhi hoje viver como um homem gay. Quero lidar com isso de forma honesta e aberta, e isso começa comigo examinando meu próprio comportamento", afirmou.

A nota não foi bem recebida na comunidade LGBT. Muitos atores e ativistas gays acharam que Spacey estava tentando desviar o fato de ter cometido um crime ao assediar um menor de idade chamando a atenção para a revelação sobre sua homossexualidade.

Séries derivadas
Na última segunda (30), a revista Variety publicou que a Netflix estuda produzir uma série derivada de House of Cards. Entre as três ideias apresentadas, uma envolve o personagem Doug Stamper (Michael Kelly), o inescrupuloso ex-chefe de gabinete de Frank. Todas as histórias se passam no mesmo universo do drama político. 

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Juan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas